Rapidinhas da boca da noite

 

HOMEM DO CHAPÉU 1

Rapaz e aquele ex-candidato a prefeito que estava processando metade dos blogueiros do Maranhão felizmente não apareceu na audiência não é? Pelo visto ainda lhe resta um pouco de sensatez… e a uma boa dose de vontade de ser de novo candidato a prefeito de novo, quem sabe, logo sabe que seria um tiro no pé comprar briga com parte da imprensa.

HOMEM DO CHAPÉU 2

O que mais chamou atenção foi o “homem do chapéu” processar a imprensa e não mover uma palha contra quem lhe chamava de nomes impublicáveis… Dois pesos e duas medidas ou será que o sol é mágico? kkkkkkkkkkkkkkkkk Há muita coisa entre o céu e a terra do que supõe a nossa vã filosofia…

HOMEM DO CHAPÉU 3

E será mesmo que o “homem do chapéu” vai ter coragem de entrar na disputa de novo? Se for prevejo cenas de tiradas de goteira, passeios na cacunda, banhos de riacho no interior e uma boa dose de palhaçada. Alguém tem dúvida que esse é o marketing mais ridículo que alguém pode praticar nos dias atuais? Que Deus nos defenda de tanta marmota kkkkkkkk

NOMES E NOMES

E todo dia surge um nome novo se auto declarando candidato a prefeito de Coelho Neto kkkkkkk Eita viúva vea disputada essa nossa. Será que é ruim? Tem uns nomes que a gente fica olhando e pensando: só Deus na causa kkkkkkkkkkkkkkk

PASSOU A PERNA

Essa história me fez lembrar daquele candidato a prefeito acolá que dia desse foi tentar disputar com um certo “sol” durante um festejo acolá e acabou assumindo uma conta salgada demais no final da festa? Quis jogar o abacaxi mas acabou tendo que comer o abacaxi sozinho kkkkkkkkk Nam mermão, se tu não passa num simples “teste drive” com o sol pode largar de mão que tu não da conta de ser prefeito não. Será que tá com a “baiana” kkkkkkkkkkkkkkkkk

4 thoughts on “Rapidinhas da boca da noite

  1. Olá meu amigo Samuel, aqui Ilson Baiano. Rapaz pra falar a verdade, eu não fui ao leilão da Paróquia de Sant’ana pra passar em teste nenhum, porque afinal de contas ali se tratava de um leilão de uma paróquia séria que é feito por muitos anos, e eu me preparei pra fazer a minha parte ao contrário do seu “Sol”, fiz minha parte e se Deus me permitir continuarei com a graça Dele. Reitero aqui o meu apoio à imprensa livre e acredito que todos devem fazer seu trabalho com veracidade e respeito aos seus seguidores e cidadãos, e com coragem de dizer nomes das pessoas que estão sendo mencionadas em seu comentário, que por sinal mais parece uma comédia que um assunto interessante, mas fica aqui o meu forte abraço e apoio ao seu trabalho, seja como jornalista ou comediante.

    1. Bom lhe respondendo: primeiro não tenho sol, o único sol que temos feito por Deus é para todos. Nada do que trato no meu blog é mentira, ao contrário checar a veracidade das informações é o principio básico do jornalismo. Se vc não percebeu essa coluna não é para citar nomes, foi feita para falar de assuntos de forma bem humorada e satírica e para isso não preciso ser comediante. Por fim o trabalho da imprensa é esse, divulgar notícias… pena que esse trabalho na maioria das vezes só é reconhecido quando nos interessa.

  2. Bom dia Samuel, quero deixar claro que estou respondendo seus comentários de maneira humorada e impessoal, porém no seu primeiro comentário você disse que eu estava disputando e que não passei no teste com um certo “sol”, o que deixou a entender que era um “sol” diferente do qual você citou no seu segundo comentário, e o teste que eu faço com o sol 🌞 é do protetor solar quando vou à praia kkkkkkkk. Da minha parte aqui encerro este assunto de forma bem humorada. Um forte abraço de seu amigo Ilson Baiano, fique com Deus!

    1. Mas não disse que o sol era meu, até pq eu só conheço um sol… se tem outro não conheço kkkkk A expressão entre aspas já denota a particularidade da expressão no contexto que coloquei. Por fim também sigo com o bom humor que adotei na coluna e que já está em sua 72ª edição e fazendo enorme sucesso na cidade. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *