RAPIDINHAS

1. NO BATENTE – A Secretária Municipal de Administração Nhalúy Santos não tem enfrentado vida fácil nos últimos dias. Além de dar conta da sua pasta, a secretária foi vista várias vezes na Educação fazendo o trabalho de transição para a chegada da nova gestora da pasta. A visão de Nhalúy é totalmente descentralizada e não é difícil vê-la durante a noite visitando os setores do governo e avaliando o trabalho dos vigias que faz parte da Administração. Para garantir a governabilidade e bons resultados nos trabalhos se percebe que pra Secretária, o descanso fica em segundo plano.

2. VEREADOR I – Tem vereador que ainda não entendeu que a obrigação dele é legislar e a todo custo vez por outra tenta entrar nas atribuições do executivo. Querem opinar até nos prédios que o Prefeito aluga… Fala sério, coisas desse tipo só em Coelho Neto mesmo! Oléo de peroba neles!

3. VEREADOR II – Perguntar não ofende: Porque tem vereador que não deixa o Prefeito trabalhar e a vida dele a frente de determinada instituição é totalmente obscura? Quando será que a população será informada da “prestação de contas” do edil a frente da instituição?

4. VITALÍCIO? Qual a cidade que o presidente do Sindicato dos “Servidores” pensava que o cargo era vitalício?

5. PRESTAÇÃO DE CONTAS – A dúvida que não quer calar: Será que um vereador pode receber dinheiro para aprovar a prestação de contas de um prefeito(a)? Constitucionalmente acho que não, mas e se rolar umas 10 mil pratas onde fica a Lei?

6. DE BICO – Tinha gente ontem de cara feia na posse da Professora Lucita na Secretaria de Educação. Até um destemperado já foi logo falando em greve… Perguntar não ofende: Quando será feita em Coelho Neto uma greve visando a melhoria das escolas e não a melhoria do salário? Como anda a qualidade da nossa educação? A UEMA está cansada de fazer Vestibular e as vagas não são preenchidas porque o povo não passa… Porque será??

7. PROFESSOR II – Numa das escolas em que dou aula, é impressionante como se comporta uns daqueles grevistas de frente: um quase nunca vem para a escola, o outro não para na sala de aula: ou está no celular ou está passeando no pátio. Nada de qualidade., o que importa é a quantidade. Nesse caso o professor finge que ensina e os alunos finge que aprende.

8. TABAGISMO: A Psicóloga da Secretaria de Saúde, a jovem SYLANA está desenvolvendo um grande projeto contra o Tabagismo. O objetivo é envolver o máximo de parceiros nessa luta, que deve ser abraçada por todos. Com muito empenho, aos poucos ela tem conseguido sensibilizar os usuários da saúde. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *