Queda de braço entre funcionários e Grupo João Santos se agrava sob os olhares inertes do Executivo e Legislativo…

Nem prefeito e nem presidente da Câmara de Vereadores são capazes de se posicionar diante do flagrante desrespeito do Grupo João Santos com seus trabalhadores que a qualquer momento pode chegar ao extremo.

Trabalhadores atearam fogo em pneus na entrada das empresas

Com o descaramento das empresas em propor pagar os trabalhadores demitidos dessa safra apenas na safra do ano que vem, os manifestantes engrossaram e a empresa resolveu autorizar a liberação dos pagamentos na última sexta (13). Nesta segunda (16), os trabalhadores retomaram o protesto e queimaram pneus na portaria da empresa após a decisão extemporânea sabe-se lá por quais motivos de suspender o pagamento que já havia iniciado.

Lamentavelmente desde que a crise e agravou, nem o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), nem o presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT) se manifestaram sobre ocorrido, como se isso não fizesse parte de suas atribuições.

Para fazer politicagem no início do mandato, Américo e o suplente de deputado Rafael Leitoa (PDT) chegaram a programar uma intermediação sobre a situação do Grupo João Santos, mas após a saída dos fotógrafos e da imprensa tudo não passou de conversa fiada. Leitoa chegou a ensaiar uma ida ao Escritório Central do Grupo João Santos em Recife-PE, mas só atravessou mesmo o Itapirema para retornar para sua Timon.

Politicagem de Américo e Rafael Leitoa no início do ano ficou só no gogó

Os trabalhadores terão que contar com a própria sorte, porque se depender dos representantes dos poderes, eles estarão muito ocupados para tomar qualquer providência, afinal não estamos em ano eleitoral mesmo.

Uma lástima!

Post atualizado às 15:53h – Após uma reunião da empresa com o sidicato da categoria, o grupo João Santos se comprometeu novamente a retomar os pagamentos nesta terça (17).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *