O retorno de Cristiane Bacelar e as voltas que o mundo dá…

O retorno de Cristiane Bacelar e as voltas que o mundo dá…

Após cobrança direta feita na segunda  (21), por este blog sobre a falta de posicionamento da ex-vereadora Cristiane Bacelar (Solidariedade), depois de ser anunciada como candidata a vice do prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), ela se manifestou ontem (22), em sua rede social.

Na fala visivelmente abatida, agradeceu as manifestações de condolências que recebeu em decorrência do falecimento de sua mãe ocorrido na semana passada e anunciou retorno para Coelho Neto nesta quarta (23), sem entrar no mérito da questão política.

O retorno da ex-vereadora é um exemplo nítido das voltas que o mundo dá. Toda a cidade sabe a forma melancólica como Cristiane Bacelar deixou a secretaria de Saúde e o governo do PT. Após isso, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa optou por lhe ignorar por completo e a colocou no limbo – espaço reservado a todos aqueles que saem do seu governo e são tidos como persona non grata. Se juntava ao grupo formado por Walkmar Neto, Williane Caldas e tantos outros de quatro anos atrás que até então se mantinham distante de qualquer envolvimento no projeto de reeleição do petista.

Quem viu Américo rasgando a chita para Cristiane ao anunciá-la como vice até pensa que eles viviam como “muy amigos”. Ledo engano! Não houve nada de diálogo com partido como ele quis fazer parecer, pois todos sabem que o nome da ex-vereadora foi decidido no dia da Convenção Partidária por exigência do Palácio dos Leões.

Quem conhece os bastidores do governo sabe que ela seria a última pessoa imaginada por ele a ocupar a vaga, tanto que no período da troca troca de partido ele manobrou para esvaziar o Solidariedade e trazer os nomes com potencial para disputar vaga para a Câmara de Vereadores para integrar os partidos do governo deixando a sigla de fora – já que havia comentários de que Ilson do Baiano dialogava com a ex-vereadora sobre a possibilidade de ser candidato pela legenda.

Como é que a vaga de vice era do PCdoB como disse o prefeito, se a indicada para a chapa é exatamente do Solidaridade que não integrava a base? Essa tese só reforça que a ordem veio de cima para baixo e que não havia nos planos do prefeito tê-la na chapa, pois se houvesse essa possibilidade nas discussões o Solidariedade estaria na composição dos partidos coligados desde o inicío e não inserido de última hora como ocorreu.

Américo e sua claque de aliados mais próximos tem se esforçado para fazer festa para receber de novo a aliada como nos tempos de outrora, já que a mulher goza de uma proximidade com o governador Flávio Dino (PCdoB), que o prefeito nunca conseguiu ter.

E Cristiane volta por cima, com status de comando e dando as ordens como fazia na eleição passada. Mas com muito mais força.

E se quiser poderá chegar falando como a personagem Clara da novela Do outro Lado do Paraíso: vocês não imaginam o prazer que é estar de volta.

Reforçando a máxima das voltas que o mundo dá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *