O “EXEMPLO” QUE VEM DA IGREJA: CANDIDATO A SUCESSOR DO PAPA DEFENDE PENA DE MORTE PARA GAYS

O “EXEMPLO” QUE VEM DA IGREJA: CANDIDATO A SUCESSOR DO PAPA DEFENDE PENA DE MORTE PARA GAYS


O Papa Bento XVI vai renunciar a seu pontificado em 28 de fevereiro, mas anunciou o fato durante um encontro de cardeais no Vaticano há dois dias. Depois disso começaram a surgir especulações sobre o sucessor do teólogo alemão.
Um dos mais fortes é o de Peter Turkson, Cardeal de Gana, que poderia se tornar o primeiro papa negro e africano da história. Mas tem um detalhe no meio da história — ele é homofóbico e defende a pena de morte para homossexuais em Uganda, um projeto de lei que tramita no Poder Legislativo do país.
“A intensidade da reação (à homossexualidade) é provavelmente compatível com a tradição”, disse ao site National Catholic Register no ano passado, tentando justificar a insanidade de prender e matar gays e lésbicas na África. Turkson ainda criticou a atitude de Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, quando pediu que o continente africano acabasse com a criminalização da homossexualidade.
“Quando você está falando sobre o que é chamado de ‘estilo de vida alternativa’, são estes os direitos humanos? Ele [Ban Ki-moon] precisa reconhecer que há uma sutil distinção entre moralidade e direitos humanos, e é isso que precisa ser esclarecido”, disse o cardeal.
Da Revista Época

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *