O DESCASO DO GOVERNO DO ESTADO COM AS CONFERÊNCIAS DE JUVENTUDE DO MARANHÃO

O DESCASO DO GOVERNO DO ESTADO COM AS CONFERÊNCIAS DE JUVENTUDE DO MARANHÃO

“Quem cala, consente”. Foi baseado nesse provérbio que tomei a decisão de redigir esse texto e externar todas as minhas frustrações e angústias a respeito do atual processo de Conferências de Juventude do Maranhão. Quem me conhece sabe a forma séria que tenho me portado nas funções que ocupo, o que me gabarita a exigir o mínimo de respeito aos municípios, as lideranças, a Comissão Organizadora Estadual-COE e a própria juventude.



Esse ano o país e o Maranhão tem parado para discutir as políticas do Idoso, da Segurança Alimentar, da Assistência Social, da Saúde, da Mulher . Todos esses segmentos organizados têm demonstrado esforço em viabilizar suas estruturas e garantir êxito no processo de suas discussões. Na juventude temos sido relegado a planos inferiores. A governadora Roseana Sarney-PMDB tem tido descaso com a pasta e no “filme de longa metragem” como ela mesmo definiu, tem deixado a Secretaria Estadual de Juventude-SEJUV sem mando e sem comando. Não existe nenhum Secretário para discutir essas demandas pelo menos não na prática. Me atrevo a dizer que o Maranhão é o estado da federação onde o processo de conferências de juventude encontra-se totalmente emperrado.

O Vice-Governador Washington Oliveira-PT tem garantido todas as facilidades para que a coisa aconteça, mais falta o chefe imediato. Quem manda na SEJUV? Se fosse para tratar com adjunto não teríamos dificuldades, pois só lá temos três, mas nenhum com poder o suficiente para garantir a viabilidade da estrutura de um evento tão grandioso. Para se ter uma idéia, nem os representantes da Secretaria na COE foram indicados, inviabilizando a publicação no Diário Oficial do Decreto que nomeia a COE. Além disso os representantes da Secretaria deveriam ser o canal que filtraria todas essas reclamações e levaria essas inquietações ao Estado.

O Sr. Ruy Pires que além de Adjunto almeja ser o ocupante da pasta, esse não se preocupa com coisa alguma, pois nem da reunião da COE teve interesse de participar até o final… buscar a viabilidade então nem se fala. No alto de sua soberba, não atende telefone, não procura dialogar, se mostra inacessível e dá demonstrações claras de que não tem qualquer preparo para ocupar um cargo de tamanha importância. Se no CEJOVEM sua gestão foi marcada por três reuniões ordinárias em quase dois anos, imagine como seria sua gestão como Secretário? Sem dúvida alguma um desastre! Daí o motivo de existir tanta resistência ao seu nome no movimento e do seu despreparo como adjunto. André Campos esse sim tem dialogado e tem dividido conosco tantas angústias e ao mesmo tempo foi quem deu viabilidade para que a parte burocrática fosse resolvida a contento.

Enquanto nas outras políticas o processo encontra-se andando, na juventude tudo está parado. A COE só se reuniu uma vez. O meu deslocamento e minha estadia na capital por exemplo, se deu com recursos próprios pois não houve qualquer disponibilidade de estrutura, como se tivesse obrigação de gastar dinheiro com uma prestação de serviço ao Estado. Depois que a Comissão Nacional definiu prorrogar as datas do Calendário Nacional, o estado do Maranhão nunca parou para discutir essa adequação. A COE do Maranhão desconhece logomarca, estrutura de material gráfico, preparação e estruturação de regionais e a realização da própria Estadual. Os municípios estão largados a mercê de sua própria sorte. Muitos tem nos ligado insistentemente para solicitar demandas, perguntas que não temos tido condição de responder por desconhecermos qualquer informação a esse respeito. Como disse anteriormente, o Presidente do CEJOVEM Ruy Pires de quem deveria partir as informações por está dentro da estrutura do governo e da própria Secretaria, não temos tido resposta alguma, ao contrário, esse se isola e se exclui do debate. Tanta ineficiência e descompromisso mostram que o atual governo do Estado não tem dado a importância que esse segundo processo de Conferências representa. Prefiro acreditar que a Governadora Roseana não sabe do que tem se passado do que acreditar que ela está conivente com esse quadro de perfeito descaso.

Sendo assim informamos aos municípios do Maranhão que esse é a atual realidade do processo de conferências em nosso estado. Como membro da COE peço desculpas aos Prefeitos, Conselhos Municipais de Juventude pelos transtornos causados por tanta falta de informação. Apelo a Sra. Governadora Roseana Sarney o apoio necessário para que o Maranhão não seja envergonhado e sejamos o único estado da federação a não garantir o êxito nos processos de Conferências de Juventude. Se quem está no governo não sabe fazer, está na hora de ceder o espaço para quem sabe. A Juventude merece RESPEITO!

SAMUEL BASTOS

Conselheiro Estadual de Juventude do Maranhão

Coordenador do Comitê Executivo das Conferências de Juventude do Maranhão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *