Missa de corpo presente é realizada em respeito à memória de João Castelo

Foi realizada, na manhã desta segunda-feira (12), no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, a missa de corpo presente do deputado federal João Castelo.

A cerimônia foi conduzida pelo padre Haroldo. Em seguida, o pastor Waldir, da Igreja Presbiteriana realizou o culto fúnebre que foi reservado aos familiares, autoridades e amigos de João Castelo, que estavam bastante consternados com o falecimento do grande líder político do Maranhão.

Durante o sermão, o padre Haroldo enfatizou que a morte de João castelo deixa todos os seus familiares e amigos tristes, mas que a esperança não deve morrer. Fiquem tristes, mas a esperança não morre. Tenham a certeza que a nossa vida é eterna; não somos destruídos. Ele vive. Castelo vive na glória do Deus Pai. Castelo partiu, mas continua vivo”, disse Padre Haroldo.

Após a benção ao grande líder político, seguida de uma oração, o padre pediu uma salva de palmas para João Castelo. “Se nós acreditamos que Castelo está vivo, eu peço uma salva de palmas para ele”.

Flávio Dino e Rodrigo Maia participam do velório

O governador Flávio Dino e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, chegaram juntos ao velório do ex-governador João Castelo. Também compareceram muitos nomes importantes da política maranhense. O vice-governador Carlos Brandão, os deputados federais Weverton Rocha, Eliziane Gama, Juscelino Filho, Waldir Maranhão, entre outros.

Flávio Dino abraçou fortemente a ex-deputada e filha de João Castelo, Gardeninha Castelo. O governador falou do legado de Castelo para o Maranhão. “Foi homem público por praticamente cinco décadas. Sem dúvida deixou, marcas muito importantes. É uma perda para a política do Maranhão. Temos que ter muita solidariedade com sua família. Estou em meu nome, nome da minha família e de todo o Estado. Um exemplo de seu legado é o projeto Italuís, que continua sendo uma grande prioridade”.

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, falou da amizade de sua família com o ex-governador. “É a perda de um político que construiu amigos. Eu tinha uma ótima relação com ele. Era amigo do meu pai. Na política a gente tem poucas oportunidades de construir amigos, e Castelo era meu amigo. Castelo governou o estado, passou pelo parlamento nas duas casas e foi muito importante para o parlamento”, afirmou.

Da Agência Assembléia/ Blog do Clodoaldo Correa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *