Milton Mourão: o secretário “coringa” do governo…

Milton Mourão: pra aqui e pra acolá o secretário já passou por quase todos os setores do governo

 

 

Desde que assumiu o mandato, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), tem feito gato e sapato do professsor Milton Mourão, um de seus principais auxiliares. Na hora que quer e do jeito que bem quer, o petista aumenta e diminui os poderes do aliado que já passou por quase todos os cargos do governo e em nenhum conseguiu dizer ainda a que veio.

Entrou no governo para assumir a secretaria de Educação. Sem habiliade e sem traquejo algum, foi retirado de lá para evitar um maior desgaste do governo com a classe de professores. Nesse período onde ganhou o apelido de “carcará”, chegou a assumir cumulativamente também a secretaria de Articulação Política e Governo. Muito poder no status, porque na prática nunca teve poder algum.

Deixou a Educação para ficar apenas na secretaria de Articulação Política e Governo. Lá mais uma vez mostrou-se um desastre a tal ponto do próprio prefeito retirar de suas mãos a tarefa de articular com a classe política. Desse período não se contabilizou nada de positivo ou relevante.

O prefeito precisou novamente mexer no governo e quem foi sacrificado? Isso mesmo, Milton Mourão que  a essa altura do campeonato já havia se consolidado como uma marionete do governo. Desta vez fora rebaixado para o cargo de Chefe de Gabinete.

Na última semana novas modificações foram feitas e Milton Mourão ascendeu para o cargo de secretário de Administração, Planejamento e Finanças. Ficará com o trabalho burocrático e responsável por cuidar de papel, já que não tem habilidade alguma no trato com as pessoas.

Pelo fato de ter assumido a educação no primeiro ano quando tudo parecia ser mais díficil, Mourão no entanto se saiu razoavelmente bem. Diferente da sua sucessora Williane Caldas, que no segundo ano quando tudo deveria ser mais tranquilo, tem parecido um vulcão, fazendo uma gestão desastrosa e que sacrificou o ano letivo como nunca havia ocorrido em nenhuma gestão.

Nesse ponto Milton foi muito superior a Wiliane. E é preciso dar a César o que é de César…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *