MEC DESMASCARA VERSÃO BALAIA DO $INTASP A RESPEITO DO PISO

MEC DESMASCARA VERSÃO BALAIA DO $INTASP A RESPEITO DO PISO

A greve deflagrada pela claque balaia alinhada ao Presidente do $INTASP Osmar Aguiar já começou. Fora o barulho ensurdecedor dos carros de som nas ruas emitindo a toda hora as notas do $indicato demonstrando que o caixa da entidade não anda tão ruim assim, a turma se espalhou e preferiu ocupar a frente das escolas e não mais no bambu da Praça Duque Bacelar.

Um dos questionamentos mais falados na dita greve é justamente a questão do Piso Nacional para o Magistério. Se aproveitando do desconhecimento das pessoas sobre o assunto, a claque balaia aproveita para apresentar a versão dos fatos que acha pertinente e acha que as pessoas são tão alheias ao ponto de não correr atrás do que realmente é fato. Pensando nesse fato, a Secretária de Educação Rosário Leal (que ao que parece voltou mais bonita de Brasília com o novo visual) resolveu ouvir do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE o parecer sobre o assunto.

Em reunião no Ministério da Educação – MEC na última segunda (20), Rosário Leal apresentou a realidade da educação de Coelho Neto e procurou ouvir o que os técnicos do Ministério tinham a dizer, sobretudo do Piso Nacional do Magistério. Em resposta a indagação por escrito do município de Coelho Neto, o FNDE respondeu da seguinte forma:

Com relação às questões sobre a implantação do Piso Salarial, informamos que de acordo com o disposto no art. 2º. da Resolução nº. 5, de 22.02.2011, da Comissão Intergovernamental de Financiamento para a Educação Básica de Qualidade, aprovada pela Portaria/MEC nº. 213, de 02.03.2011, o FNDE deverá, mediante regulamentação definida em ato próprio, disciplinar os aspectos operacionais relacionados á efetivação do apoio financeiro aos entes governamentais, na perspectiva de garantia do Piso para o Magistério. Informamos que orientações / dúvidas serão esclarecidas nessa regulamentação, que ainda se encontra em andamento”, disse. Ou seja nem o próprio MEC definiu como isso se dará nos municípios pelo fato da dita Lei ainda não ter sido regulamentada.

Está vendo como é fácil desmontar a versão balaia a respeito do assunto? Simples assim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *