Maranhenses que votarão perdão de dívidas devem R$ 421 mil à União

Ze Carlos aparece na lista dos parlamentares maranhenses devedores da União

Deputados e senadores que devem à União R$ 532,9 milhões serão os responsáveis por aprovar o texto do novo Refis – programa de parcelamento de débitos tributários e previdenciários concedido com descontos generosos de juros e multas.

O governo enviou uma proposta ao Congresso, em janeiro, com a expectativa de arrecadar R$ 13,3 bilhões este ano, mas a medida foi alterada pelos parlamentares, derrubando a arrecadação para R$ 420 milhões. A nova versão pretende perdoar 73% da dívida a ser negociada.

Os dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), responsável pela gestão da dívida ativa, foram obtidos pelo Estadão/Broadcast por meio da Lei de Acesso à Informação. O valor inclui dívidas inscritas nos CPFs dos parlamentares, débitos nos quais eles são corresponsáveis ou fiadores e o endividamento de empresas das quais são sócios ou diretores.

Os R$ 532,9 milhões em dívida dos parlamentares consideram apenas as dívidas em aberto, ou seja, o endividamento classificado como “irregular” pela PGFN. Isso porque deputados e senadores já foram beneficiados por parcelamentos passados. O total de débitos ligados a deputados e senadores inscritos em Refis anteriores – ou seja, que estão sendo pagos e se encontram em situação “regular” – é de R$ 299 milhões.

Segundo levantamento do Estadão, os parlamentares maranhense que devem à União e que votarão o texto do novo Refis são:

Roberto Rocha do PSB – R$ 230.598
Junior Marreca do PEN – R$ 93.229
Zé Carlos do PT – R$ 60.561
João Alberto do PMDB – R$ 37.590

Do Blog do Gilberto Leda

2 thoughts on “Maranhenses que votarão perdão de dívidas devem R$ 421 mil à União

  1. Esse politiqueiros fazem da politica profissão e não representa sem povo no parlamento.O eleitor precisa esta mais informados e saber que são esses politicos que usam a politica para serem servidos.E não votar neles o ano que vem sempre renovando com pessoas novas que realmente possam servir o povo com seus mandatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *