Imoral: Presidente do Conselho de Saúde ganha “boquinha” no governo em Coelho Neto

Presidente do Conselho de Saúde nomeado com “boquinha” no governo: relação imoral

 

 

É ilegal e ao mesmo tempo imoral a relação do presidente do Conselho Municipal de Saúde – CMS, Sr Valdik Lopes Silva, com o governo municipal em Coelho Neto.

Ele está no Conselho dentro da representação dos usuários do Sistema Único de Saúde – SUS, portanto foi alçado ao posto de presidente com mandato da sociedade civil. Ocorre que os representantes da sociedade civil não podem ter relações com o governo sob pena de tornar conflituosa sua ação como órgão fiscalizador.

Pois bem, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), baixou portaria nomeando em função comissionada o presidente do CMS como novo coordenador de Proteção e Defesa Civil ligado a Secretaria de Assistência Social.

A entrada do presidente do Conselho de Saúde no governo coloca em cheque sua atuação e a lisura no julgamento das contas da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE por exemplo, entidade vítima de perseguição do governo desde o ano passado. O mesmo presidente que assinou a reprovação das contas da APAE não da um pio sobre a publicidade na prestação de contas do governo, não se manifestou sobre as obras de gosto duvidoso executados pela Secretaria de Saúde (como no caso da UBS do Sarney cuja reforma não durou dois meses) e não tomou qualquer medida com os cortes nos servidores da UPA que tem prejudicado o atendimento.

Não se tem notícia de qualquer ação do Conselho de Saúde para notificar o governo da ausência de Agentes Comunitários de Saúde nos bairros mesmo com recurso do Ministério da Saúde vindo sem cortes (mesmo com o governo tendo homologado um seletivo há mais de dois meses), para acompanhar a denúncia de fechamento de unidades de saúde nazona rural e para denunciar a falta de servidores recepcionistas nas unidades. Que legitimidade um presidente da sociedade civil vai ter para investigar a gestão do próprio patrão? Será por isso que a atuação do Conselho de Saúde é pífia e sem quaquer resultado prático em favor da melhoria das ações em saúde do município? Será que vão transformar o Conselho de Saúde em um puxadinho do governo, como no caso do sindicato?

É o governo municipal aparelhando “muito bem e estrategicamente” a máquina pública, numa relação promíscua e imoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *