Ex-procuradora de Coelho Neto contrapõe matéria do Blog…

 

 

A ex-procuradora de Coelho Neto Francisca Meire enviou nota ao blog em resposta a matéria veiculada ao blog na manhã desta terça (12), sobre as demissões ocorridas na equipe técnica da Prefeitura.

A postagem causou mal estar em decorrência de ter sido genérica, acabando por deixar a entender que todos os citados haviam citado exonerados por motivos iguais, o que nos motivou inclusive a retirar os nomes da referida matéria. Além da servidora Sara Gesse e Edilene Rios das quais que ela faz a defesa, o agora ex-contador Hilson Costa também negou a informação de que sua exoneração tenha sido por ter feito coisa errada.

A seguir a integra da nota da ex-procuradora:

Prezado Blogueiro, acerca da matéria entitulada “Blog acerta de novo! Américo demite parte da cúpula de Caxias que atuava na prefeitura”, publicada neste dia, 12/12/2017, são necessárias as seguintes observações.

O blogueiro afirma no texto que as exonerações das pessoas ali referidas, nelas inclusas a Subprocuradora Geral do Município, dra. Sara Gesse, e a técnica da PGM, Edilene Rios se deram por conta das “peripécias” cometidas no exercício de seus cargos. E

m princípio, esclareço que não escrevo em nome do Município, mas como colega de trabalho, conhecedora da conduta ética das partes envolvidas e na tentativa de corrigir uma informação inverídica que macula, de forma danosa, a imagem profissional destas.

A exoneração das pessoas mencionadas em nada tem relação com desvio de conduta conforme insinuado pelo blog.

Tratam-se de servidoras que prestaram seus serviços ao Município de Coelho Neto de forma satisfatória e que foram despedidas, exclusivamente, por conta da política de adequação de despesas executada pelo prefeito.

É necessário, por questão de justiça, mencionar que dra. Sara Gesse, embora seja uma jovem Advogada, inclusive na idade, é uma profissional de competência incontestável e de uma capacidade intelectual rara, que muito bem representou, judicialmente, o Município de Coelho Neto diante do caos jurídico deixado pela administração anterior.

Infelizmente, a crise econômica enfrentada pelos municípios brasileiros obrigada a exoneração de uma profissional dedicada, responsável e competente, que contribuiu de forma incansável para organização da Procuradoria Geral do Município. P

or isso, agradeço enquanto colega, mas principalmente enquanto pessoa aversa à injustiças, o trabalho prestado pelas ex-servidoras Sara Gesse e Edilene Rios.

No mais, solicito reparação da injustiça cometida e o cuidado com posts dessa natureza, que maculam de forma irreparável a imagem profissional de pessoas que nada tem a ver com a disputa política no Município.

Francisca Meire Sousa

Advogada vice-presidente da OAB Subseção de Caxias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *