ESTREBUCHANDO

ESTREBUCHANDO

Demorou mais veio… Não é que o blogueiro Chico Bento resolveu responder os questionamentos desse blog? Pois bem, como o Leão da Metro o blogueiro dividiu sua série de respostas fatídicas em duas partes, demonstrando que não é tão ruim só na escrita, como também nos argumentos. Como lá precisou de duas matérias e duas fotos minhas para dar a resposta, aqui o recado vai em apenas uma, sem direito a foto e sem direito sequer de citar o nome.

Vamos aos fatos. As reportagens do blogueiro Chico Bento está para quem quiser vê e se divide em vários momentos desde que o mesmo entrou na blogosfera. No início as matérias eram num tom em cima do muro, nem elogiava e nem criticava a administração municipal. Pouco tempo depois, a coisa começou a mudar e o dito cujo passou a noticiar todos os defeitos da gestão tucana. Mais tarde a coisa mudou novamente e todas as ações do governo tinham caráter de novidade e exclusividade. Eram audiências intermináveis com o Prefeito Soliney, solicitações para “suas” localidades, que o governo honrava os compromissos, se auto-intitulando inclusive partícipe do grupo do Prefeito, que era isso e era aquilo. Logo após tudo voltou à estaca zero, as fotos dos candidatos do Prefeito (Max Barros e Gastão Vieira) foram retirados da coluna de propaganda (o único blog que tem isso), o Vereador Américo que nunca mais tinha sido mencionado voltou a ter espaço exclusivo e novamente as críticas ao Prefeito voltaram… me comprem uma cabra!

De tudo apenas uma pergunta fica no ar: Como uma pessoa pode mudar de comportamento com tanta facilidade assim? Ao tratar da doação a igreja, não estava em destaque o mérito da ajuda, mas o cunho político-capital das matérias do blogueiro. E é justamente o dito cujo que vem cobrar imparcialidade? Ora, me comprem um bode! Se não bastasse isso, o blogueiro Chico Bento vem com uma história para boi dormir que Coelho Neto deve favores ao candidato Costa Ferreira. Francamente! A título de informação, Costa Ferreira passou pela secretaria da qual não é técnico e que além disso não tem conhecimento de causa. Entrou mudo e saiu calado, não chegando sequer aos pés de sua antecessora a Assistente Social Margarete Cutrim, cuja bagagem tão grande, lhe gabaritou ser convidada para assumir uma função no Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome-MDS. Antes de Costa Ferreira assumir a Secretaria, o Maranhão era membro da CIT (Comissão Intergestora Tripartite) e presidia o FONSEAS – Fórum Nacional de Secretários de Assistência Social. Perdemos todo esse espaço com a chegada de Costa Ferreira, que recebeu o cargo das mãos da governadora apenas para sair do ostracismo político que se encontrava, depois de não conseguir mais se reeleger a nadica de nada. Vive citando os Restaurantes Populares como obras suas… quem não conhece a política do MDS e a Assistência Social no Maranhão até acredita. Nessa eu não caio!

Sem ter o que dizer, Chico Bento disse que Costa Ferreira ajudou o município na época das enchentes. Mentira, o secretário não fez favor algum! A SEDES e a Defesa Civil ficarão responsáveis por atender a TODOS os vitimizados das enchentes. O município se habilitava, encaminhava os documentos necessários para pleitear as ajudas e pronto, estava apto a receber os donativos. As ajudas não chegaram aqui porque Costa Ferreira achou o município necessitado coisa alguma, foi graças ao trabalho da competente Albertina Tavares, que na época era a responsável pela ação no município, onde fez a triagem, diagnosticou as famílias vulnerabilizadas e encaminhou nossa demanda a Defesa Civil. A SEDES que tinha Costa Ferreira como Secretário, era apenas o canal para as ajudas chegarem aos municípios, por uma questão simplesmente hierárquica e protocolar. É bom que se diga que Costa Ferreira só recebia as ajudas. Para registro do bem da verdade, as ajudas só chegaram ao Estado graças a articulação do Secretário do Maranhão em Brasília Chiquinho Escórcio, que em nome da governadora, buscou todos os parceiros necessários e que Costa Ferreira não teve participação alguma.

Por fim Chico Bento faz duras críticas ao blog se achando no direito inclusive de opinar sobre o que devemos falar ou não, mas uma dica se faz necessária, principalmente quando este adora começar suas colocações com uma frase capenga que diz: Eu (fulano de tal dos anzóis Pereira)… Tenha dó! Claro que se o blog é seu e a matéria não vem com os créditos, se entende que a matéria é feita pelo dono do blog, isso é redundante. Ao cobrar desse blog imparcialidade o blog de Chico Bento deveria ter coerência. Quanto a achar a língua ferina é um direito que lhe assiste e que aqui estamos para noticiar. Acessa o blog quem quer, o que não significa dizer que os leitores são obrigados a concordar com o que se diz aqui. Estimulamos o debate e os leitores tiram suas conclusões. É da democracia! Não troco o língua ferina pelo o língua presa… Se passarmos para o campo da credibilidade, o dito cujo nem concorre… Mas deixa pra lá, os debates estão apenas começando. Ah! só mais uma perguntinha: Será que o blogueiro Chico Bento não vai falar nadinha no seu blog sobre a obra do calçamento e do asfalto?

One thought on “ESTREBUCHANDO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *