Estação Juventude 2.0 terá ações de prevenção voltadas para a saúde do jovem

Na última quarta-feira (21), o secretário nacional de Juventude Assis Filho se reuniu com a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV), Adele Benzaken, no Ministério da Saúde para discutir ações estratégicas conjuntas sobre a saúde do jovem.

Segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, no Brasil, a epidemia de HIV/Aids cresce a cada dia entre os jovens. De 1980 até junho de 2017, foram registrados 576.245 (65,3%) casos de Aids em homens e 306.444 (34,7%) em mulheres. As faixas etárias de 20 a 29 anos são as que apresentam a maior tendência de aumento da razão de sexos nos últimos dez anos.

Diante desse cenário, é preciso atuar em várias frentes para que os jovens não se infectem e para os que já contraíram o vírus procurem assistência. A parceria entre a Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) e o DIAVH consiste na ampliação do programa Estação Juventude 2.0, inserindo cursos de Formação de Jovens Lideranças e oficinas de Prevenção Combinada – profilaxia pós-exposição (PEP), profilaxia pré-exposição (PrEP), redução de danos, TasP e testagem.

A parceria possibilita ampliação dos benefícios que já são ofertados nas Estações. “Em breve, vamos entregar 27 novas estações da Juventude e queremos que abriguem também estas oficinas de prevenção, é de extrema importância a parceria para aproximar os programas, projetos e ações para pensar em políticas transversais e conjuntas para a juventude”, disse.

ESTAÇÃO JUVENTUDE 2.0

O programa Estação Juventude 2.0 é uma iniciativa do Governo Federal que integra a pasta Brasil Mais Jovem e é coordenado pela SNJ. O objetivo do programa é ampliar o acesso de jovens de 15 a 29 anos a ações que assegurem seus direitos e promovam inclusão e participação social.

As linhas de ação envolvem a disponibilização de espaços públicos espalhados pelo Brasil, equipados com instrumentos e pessoal capacitado para oferecer cursos, oficinas, capacitações e promover a inclusão e participação social.

*Com informações do Ministério da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *