EM BAIXA, AMÉRICO É RE-RE-RE-RE REELEITO PRESIDENTE DO SINTASP

EM BAIXA, AMÉRICO É RE-RE-RE-RE REELEITO PRESIDENTE DO SINTASP


Recebi várias indagações e telefonemas questionando se o blog não ia falar nada a respeito da eleição do SINTASP… Claro que sim, como se fosse um espetáculo, no entanto com roteiro e personagens já conhecidos, a peça foi encenada e agora temos elementos de sobra para tratar do assunto.

Américo retorna ao comando do SINTASP: de novo mesmo só a camisa

O que precisava se saber já se sabe: o quase ex-vereador Américo de Sousa-PT retornou ao comando do SINTASP, em eleição ocorrida no último sábado (01). A re-re-re-re-reeleição do “eterno” presidente ocorreu como as demais eleições disputadas por ele, dele com ele mesmo. No entanto várias questões relacionadas ao pleito eleitoral da entidade merecem algumas reflexões.
Embora uma eleição obedeça todo um ritual, o processo eleitoral do SINTASP só começou a ser divulgado na última quinta-feira (29) pelo blogueiro balaio João de Sousa, que no afã de agradar o chefe e contar a “novidade”, esqueceu por exemplo, de no período oportuno divulgar a assembléia geral que aprovou o regimento eleitoral, o edital de convocação, os membros do comitê eleitoral, e a famosa “única” chapa que conseguiu está apta para o pleito. É isso que chamam de transparência? 
Ser eleito sem adversários é fácil, no entanto o resultado da eleição mostrou que Américo de Sousa não está com essa bola toda. Só para se ter uma idéia, dos 1.148 associados aptos a votar, o petista foi eleito com apenas 52, 61% dos votos válidos. A imprensa balaia, por exemplo, não foi clara com o resultado final da eleição, pois não fez referências a abstenções, votos brancos, nulos e nem o total exato de votos da chapa “vencedora”. A votação de Américo foi pífia e seu maior adversário foi à abstenção, onde 544 pessoas deixaram de votar. Porque será?
Para tirar o foco da falta de transparência, os sindicalistas ventilaram que um “tumulto”seria organizado na sede do sindicato, não sendo claro quanto ao emissor do factóide e muito menos dos seus possíveis autores.  Para incrementar o blá-blá-blá e a velha cantilena de guerra, foram contratados seguranças particulares e solicitado reforço policial para resguardar a segurança do local de votação. Enfim, diante disso Américo não ficará sem título e antes de deixar de ser vereador, voltará a ser chamado de Presidente.
Perguntar não ofende: a chapa “vitoriosa” SINDICATO FORTE E INDEPENDENTE além do próprio Américo de Sousa é composta por mais alguém? Se for, qual o problema de divulgar o nome dos “companheiros” e garantir a transparência… ou não pode? Engraçado que os vereadores eleitos pelo grupo da oposição não deram um pio nem sobre o processo eleitoral e muito menos sobre a “vitória” do Presidente. Estranho não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *