Dilma pede pensão por tortura durante ditadura militar

Dilma pede pensão por tortura durante ditadura militar

A ex-presidente Dilma Rousseff solicitou uma pensão de R$ 10.735,44 à Comissão de Anistia por ter sido presa e torturada durante a Ditadura Militar, segundo informações da revista Crusoé.

A Comissão de Anistia foi criada pela Lei 10.559, de 13 de novembro de 2002, com o objetivo de reparar moral e economicamente as vítimas de atos de exceção, arbítrio e violações aos direitos humanos cometidas entre 1946 e 1988.

Segundo a reportagem, o pedido de Dilma foi feito no mesmo ano da criação da Comissão de Anistia e até o momento não teve a ação analisada pelo órgão, hoje administrado pelo Ministério da Mulher, da Família e Direitos Humanos.

Ao saberem desse pedido, as deputadas federais Joice Hasselmann e Carla Zambelli, ambas do PSL de Jair Bolsonaro, ironizaram a ex-presidente.

“Dilma quer mais dinheiro! Dilma pede, a título de reparação, pensão mensal de 10,7 mil à Comissão da Anistia. Alega ‘perseguição’ e ‘tortura’ durante o regime militar. E as vítimas?”, declarou Joice ao citar que o pedido será analisado pela ministra Damares Alves.

“Absurdo: Dilma queria R$ 10.735,55 por mês de pensão por ‘perseguições sofridas durante o regime militar’ – ou seja, bolsa-terrorista!”, escreveu Carla Zambelli.

Do Góspel Prime

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *