Da série “promessas velhas”: Esqueceram do IEMA prefeito Américo?

 

 

Durante a visita da comitiva de secretários do governador Flávio Dino (PCdoB) em Coelho Neto, uma série de novas promessas foi festejada pelo prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) e sua claque.

Esse blog fez uma postagem anterior falando de promessas feitas pelo próprio governador há um ano e que nunca saíram do papel como a reforma do Farol da Educação e Hospital Ivan Ruy, além da busca de recursos prometida pelo deputado Rafael Leitoa (PDT) para reformar o mercado municipal.

Na visita da comitiva nada foi tratado a respeito da promessa do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão – IEMA feita pelo Governo do Estado ainda em 2015. Naquela ocasião a então vereadora Cristiane Bacelar e o hoje presidente da Câmara Osmar Aguiar chegaram a fazer uma visita ao terreno doado ainda pelo ex-prefeito Soliney Silva.

No dia 09 de fevereiro do ano passado, já com Américo no comando da prefeitura, uma nova visita feita pelo Governo do Estado ao terreno, com garantia segundo o lacaio do governo local de “que as obras iniciariam em breve”.

Na ocasião o prefeito teria dito que a culpa das obras não terem começado era por conta do ex-prefeito Soliney Silva não ter feito os serviços de terraplanagem e que ele faria “IMEDIATAMENTE” para que as obras fossem iniciadas. De lá para cá nada foi feito e nenhuma palavra sobre o Instituto foi falado por parte da comitiva do Governo do Estado. Quem é o mentiroso da história?

Agora em pleno ano eleitoral, o prefeito e o governador ignoram as promessas velhas para fazerem promessas novas. Será que pensam que enganam o povo?

Desistiram do IEMA prefeito?

One thought on “Da série “promessas velhas”: Esqueceram do IEMA prefeito Américo?

  1. Promessas de 8 anos do soliney promessas do Américo de
    3 anos , já vai para 11 anos, o povo sofrendo e o jogo de empurra empurra, o pior que soliney vai prometer nas eleições próximas igual o Américo quer mais 4 anos Para
    Fazer essa gigante obras,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *