CURURUPU E A TERRA DE NINGUÉM

Estamos em pleno século XXI, mas vez por outra nos deparamos com cenas e atitudes do tempo que a lamparina dava choque. Tais atitudes muitas vezes acontecem por omissão ou por negligência, nesse caso específico, do Poder Público. É nessa linha que podemos inserir o episódio ocorrido na última quinta-feira ( 27 ) na cidade de Cururupu, distando 451 km de São Luís e que por esse motivo inviabilizou pela terceira vez a reunião do Fórum Estadual de Juventude do Maranhão que lá seria realizada.

Segundo informações amplamente divulgadas pelos jornais, a revolta da população foi para linchar um homem de 36 anos, suspeito de ter matado um lavrador de 50 anos com um tiro. De acordo como informou o noticiário, a prisão do suspeito só foi possível porque a família da vítima teria abastecido a viatura policial, que estava sem combustível. A indignação dos moradores de Cururupu também teria sido aguçada pelo fato da morte do lavrador ter sido o oitavo homicídio registrado nos últimos vinte dias.

Por volta de quase meia noite o Prefeito Francisco Pestana-PDT desautorizou pela terceira vez a realização da reunião do Fórum Estadual de Juventude do Maranhão, que seria realizada na manhã do dia seguinte na cidade e que mobilizava dezenas de jovens de todo o Estado, alegando não haver clima na cidade para a realização do evento. Duas horas da manhã o telefone de diversas lideranças do Estado tocava, para serem informados da “boa” notícia. A juventude de Balsas estava na rodoviária quando foram informados do episódio. Conforme informações de amigos, o juiz da cidade para colaborar e mostrar serviço depois que o caldo já estava entornado, resolveu baixar uma resolução proibindo a realização de qualquer evento, alegando falta de segurança. Nem precisava baixar documento algum, ninguém é burro para saber que o município estava sem segurança e entregue a própria sorte.

Com a cidade pegando fogo e a população em polvorosa, o Prefeito Francisco Pestana comandava a operação “abafa” bem de longe, no conforto da sua casa em São Luís. Na manhã da sexta-feira, informações dão conta de que Pestana foi visto na reunião com o Secretário de Saúde Ricardo Murad que anunciava os novos valore$ da saúde para os municípios, assunto muito mais importante do que a segurança do povo que o elegeu. A pergunta que não quer calar: Porque ao invés de se reunir com Ricardo Murad da Saúde, Pestana não estava reunido com Cutrim da Segurança Pública? Precisou oito pessoas morrerem para as autoridades verem o caos instalado em Cururupu? E a cota de combustível que normalmente é dada pela Prefeitura, será que foi suspensa ou o pagamento do posto estava atrasado?

Infelizmente a bela cidade de Cururupu está como a cidade de ninguém, onde ninguém responde, ninguém defende, ninguém age. As autoridades constituídas pelo povo, perderam o respeito e nem de longe estão cumprindo com o seu papel, ao ponto da população fazer justiça com as próprias mãos para poderem ser ouvidas, usando métodos nada democráticos para isso. Infelizmente a cidade amarga o abandono e a segurança do povo encontra-se ameaçada… Infelizmente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *