Coluna do Magno: O homem da Baixada…

ze_raimundo
Apresentador José Raimundo Rodrigues

Liderança e sucesso não resultam de hereditariedade, dinheiro ou cultura. Atos e trabalho dignificam o homem dando-lhe credibilidade e destaque dentre seus semelhantes. Nos diversos seguimentos sociais encontramos pessoas capazes de comandar e influenciar gerações contando apenas com pertinácia e os dons naturais com os quais vieram ao mundo.

No último sábado pela manhã, mudando casualmente de canal na televisão, me deparei com um destes fenômenos. Lá estava o Zé Raimundo com o seu programa de mais de 25 anos de existência e sucesso continuado. Instantaneamente me vieram as imagens de quando e como nos conhecemos, do início de uma carreira predestinada ao estrelato.

Entusiasta da educação, fui nomeado Secretário de Educação aos 34 anos de idade sem pertencer ao quadro do magistério mas, à frente de uma equipe de técnicos altamente capacitada, procurei dar à pasta a força do idealismo. No que pese a dificuldade de acesso à época, visitei todo o Estado conhecendo, in loco, escolas, professores, alunos e seus problemas estruturais. Foi assim que, em viagem de trabalho a bela cidade de Pinheiro, na baixada maranhense, fui apresentado ao professor José Raimundo Rodrigues, o sonhador proprietário da escola Iná Rego.

Pediu-me que o ouvisse, como não constava da pauta, já muito extensa para aquele dia, prometi marcar audiência no meu gabinete em São Luís. Embora político e ocupando cargo público, não se falou em padrinhos da escola ou do Diretor. Acompanhado por assessores limitei-me a ouvir um relato apaixonado de quem acreditava no que estava fazendo. As dificuldades e a coragem de enfrentá-las nos aproximaram. Voltei outras vezes a Pinheiro levando soluções também para os municípios vizinhos, e, em reconhecimento   recebi o honroso título de Cidadão Pinheirense.

Tornei-me admirador do jovem professor e, após sair da Secretaria, convidei-o a trabalhar na Rádio e Televisão Difusora. Nascia o repórter e apresentador Zé Raimundo que, defensor apaixonado de sua região   iniciou criando um programa para divulgar os “verdes campos” e que lhe valeu o apelido de Zé da Baixada, nome do programa.

Com o talento que Deus lhe deu, trabalhador e audacioso o Zé foi ampliando as fronteiras da baixada aproximando-as de São Luís, do Maranhão e do Brasil. Eclético fez de tudo no rádio e na televisão: foi repórter, apresentador, ancora de noticiários, locutor esportivo na televisão. Descobriu e promoveu artistas locais, dedicou-se à cultura de raízes fazendo intercambio entre os municípios maranhenses, apresentou shows artísticos com talentos locais e nacionais.

Por volta de 1986 me afastei totalmente da vida empresarial dedicando-me apenas à política enquanto o Zé Raimundo continuou crescendo e brilhando até que chegou o momento em que a   popularidade o levou à Assembleia Legislativa representando o povo ao qual se dedicou. Ausente de nossa capital, por força do trabalho, não acompanhei o número de emissoras pelas quais atuou, sei que jamais se afastou do jornalismo e da mídia. Agora, do outro lado da telinha e na qualidade de   espectador, tive a grata surpresa de encontra-lo na TV Maranhense, Canal 12, apresentando o seu famoso programa MATV (Maranhão TV) com mais de 25 anos de sucesso.

Os autodidatas tornam maior o mérito das conquistas e se constituem exemplos de superação. Quero registrar o meu respeito ao homem José Raimundo Rodrigues assegurando-lhe que o sonho juvenil do educador interiorano, embora desconhecendo o destino da Escola Iná Rego, não foi em vão e não se   perdeu no tempo. A cultura que ajudou a difundir, ao longo da brilhante carreira, foi bem maior do que poderia supor o mais fervoroso dos idealistas.

*Dr. Magno Bacelar é advogado e exerceu os cargos de deputado estadual, deputado federal, senador da república, vice-prefeito de São Luís e prefeito de Coelho Neto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *