Coluna De bem com a Língua Portuguesa: Erros Comuns

Professor Toinho Araújo

Hoje, farei um teste com você, caro leitor. Tente, por favor, responder o quesito a seguir, sem consultas a livros ou a outros recursos, testando, fielmente, o seu conhecimento.

Identifique a oração em que não há erro quanto à norma culta e padrão:

  1. Não sei onde deixei meu óculos.
  2. Fazem dez anos que moro nesta cidade.
  3. Paula está meia decepcionada com sua tia.
  4. Ao receber o prêmio, Maria disse: muito obrigado!
  5. Ao invés de sentir alegria, sentiu tristeza com a minha chegada.

RESPOSTA: Vamos por questão. Explicarei uma a uma e, no final, darei a resposta.

  1. O vocábulo “óculos” pertence a uma categoria de palavras que são construídas no plural, a exemplo de “férias” e “parabéns”, sendo que tudo o que acompanhá-las deve, obrigatoriamente, ir para o plural, como seria o caso do pronome “meu”, quando o correto seria “Não sei onde deixei meus óculos”.
  2. O verbo “fazer”, quando se refere a tempo, é variável, ou seja, não muda, fica sempre no singular, independentemente da quantidade. O correto, então, seria “Faz dez anos que moro nesta cidade”.
  3. O vocábulo “meio” na referida oração é advérbio de modo, palavra invariável, que não muda. Assim, o correto seria: “Paula está meio decepcionada com sua tia”.
  4. Ressalto que o vocábulo “obrigado” tem o mesmo valor de “agradecido”. Dessa forma, homem diz sempre “obrigado”, e mulher diz sempre “obrigada”, independentemente do sexo da pessoa do outro lado.
  5. A expressão “ao invés” significa “ao contrário de”, devendo ser usada quando há termos antônimos, contrários, que é o nosso caso: alegria é oposto de tristeza.

 

 

Resposta correta: letra E

2 thoughts on “Coluna De bem com a Língua Portuguesa: Erros Comuns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *