CARLOS FILHO MOSTRA QUEM MANDA

CARLOS FILHO MOSTRA QUEM MANDA

Assim que assumiu a Secretaria de Estado da Juventude – SEJUV, o Deputado Carlos Filho demonstrou empolgação com a missão confiado a ele pela governadora Roseana Sarney – PMDB. Recém-chegado no movimento de juventude, o novo Secretário preferiu observar antes de tomar qualquer atitude num terreno que é delicado e movediço. Recebeu algumas críticas (inclusive desse blogueiro), mas ao invés de passar o tratorzão, chamou para o diálogo e mostrou que sua intenção a frente da pasta da juventude está à frente de querelas politiqueiras.
  
Secretário Carlos Filho: quem manda é ele
Carlos Filho é observador, tem perfil discreto e tem preferido mais ouvir do que falar. Há quase quarenta dias depois de ter tomado posse algumas coisas precisam ser pontuadas desse período. Algumas pessoas tem tido dificuldades de entender, mas quem manda na Secretaria de Juventude é o Secretário Carlos Filho. Nesse caso é bom lembrar que adjunto é igual suplente: cumpre normas, não manda em nada e só responde na ausência do titular. Aos que tem tido dificuldade de entender a hierarquia, o novo Secretário publicou recentemente uma portaria proibindo que os adjuntos  tomem qualquer decisão sem a autorização prévia do titular da pasta: A Casa Civil já foi comunicada da decisão.
A juventude do Estado foi surpreendida esses dias quando esse blog divulgou com exclusividade o ato da governadora em que foi prorrogado o mandato dos atuais membros do CEJOVEM. Ninguém tinha tratado desse assunto, tão logo o fato foi divulgado e o assunto repercutiu no Facebook, os “soldados” apareceram para dar nome ao pai do projeto, inclusive, com detalhes de quem havia digitado o ofício. Um papelão! Mais engraçado é ver a análise da conjuntura: tiveram a coragem de dizer que a prorrogação era necessária para não deixar acéfalo o Conselho Estadual de Juventude – CEJOVEM. Me comprem um bode. A gestão do CEJOVEM comandada pelo Poder Público foi uma vergonha: não fez reuniões, não trabalhou, não participou da Conferência Estadual de Juventude, não desenvolveu qualquer projeto, o site ficou no ar durante um mês e a sede que arranjaram na Lagoa da Jansen foi um engodo. E olha que não é de hoje que apontamos as falhas dessa gestão do CEJOVEM.
O próprio ex-secretário de Juventude André Campos, enaltecido pela “idéia” da prorrogação do mandato, nunca reuniu o Conselho durante o tempo em que passou na SEJUV e nem se tem notícia de que o Conselho foi beneficiado com qualquer gesto durante sua passagem pela Secretaria. De onde teria partido essa preocupação com o Conselho que nunca funcionou? A pergunta que fica no ar é a seguinte: Se desde dezembro o CEJOVEM se encontrava sem representatividade e o ex-Secretário André Campos tinha preocupação em não deixar o Conselho “acéfalo”, porque a governadora Roseana só assinou o ato de prorrogação cinco meses depois e justamente na gestão de Carlos Filho?
É bom destacar que o novo secretário fez algo que tem chamado atenção de uns e incomodado outros: tem chamado as lideranças de juventude para conversar. O estilo tratorzão foi substituído pelo diálogo, incluindo nessa conjuntura as lideranças que militam na oposição. A conversa iniciada por Carlos Filho abre um divisor de águas e tem sido elogiada por todos, principalmente os que presenciaram a última Reunião do Fórum Estadual de Juventude em Governador Nunes Freire A ordem do Secretário é que as lideranças o ajudem na tarefa de comandar a SEJUV, para isso tem usado a força do cargo e o poder da caneta.
Refazendo o que disse anteriormente a primeira impressão nem sempre é a que fica, em contraponto a isso vale o ditado que pra toda regra sempre há uma exceção. É o que está muito claro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *