CADÊ O POVO?

CADÊ O POVO?

Um fiasco! Assim podemos definir a manifestação organizada na manhã de hoje pela turma do $INTASP em Coelho Neto (Na foto uma pergunta: cadê o povo?). Diferentemente de Afonso Cunha onde o vexame foi em menor projeção, aqui na cidade o barulho só serviu para mostrar o que até as pedras já sabem: o Sindicato perdeu a força e o traquejo na arte de reivindicar.

Quem não sabia, imaginava que estávamos em plena campanha eleitoral. Américo vociferando no microfone com aquela voz estridente (imaginando que as pessoas são surdas), cheia de cacoetes e recheada de frases decoradas e apelativas. Quem passava na rua se mostrava indiferente com o movimento e desconhecendo suas causas. Alguma greve a vista? Que nada! O vereador balaio foi às ruas apenas para tentar minimizar os estragos da briga com a Prefeitura no caso do desconto dos servidores e que deixou a entidade em maus lençóis perante a classe.

Na Blitz organizada pelo comando-mor do $INTASP era distribuída uma carta “assinada” pelo balaio Presidente Osmar Aguiar dando a versão do $indicato ao episódio contra a Prefeitura. O blogueiro balaio alinhado ao $INTASP (aquele que escreve preSSionar com C) disse numa das mentiras dignas do Pinóquio que os servidores da saúde estavam em peso… pura conversa pra boi dormir!! Muitas pessoas nos procuravam para informar que só não faltou duas coisas na manifestação: faixa e apito. Um mais irônico disse que as lojas que vendem o tecido TNT fizeram a festa com as compras, o mesmo ocorrendo com as papelarias que vendem artigos para aniversários e com os rapazes que pintam as faixas.

No frigir dos ovos nada de novidade. A “sombra” Osmar Aguiar estrebuchando e o Vereador “balaio” Américo de Sousa se utilizando da manifestação para uma promoção pessoal básica. No teor dos discursos a mesma lenga-lenga que vem perdurando durante mais de dez anos. Depois do grande tumulto com as últimas do $INTASP, o grande alento que fica é ver que os servidores não entram mais na onda. Se contarmos o número de funcionários que o município tem, principalmente os concursados e que não dependem em nada da Prefeitura e compararmos com o número que esteve presente hoje na manifestação do Sindicato, chegaremos a conclusão que a dita manifestação está longe de legitimar o que pensa a classe.

Uma grande prova de que os servidores não caem mais nessas esparrelas, mas do que isso, não se deixam levar por objetivos obscuros e alheios. Desaprenderam mesmo não é Américo? Que desespero hein, Osmar? Cadê o povo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *