Bomba! A denúncia que pode resultar numa CPI contra o prefeito de Coelho Neto…

Prefeito Américo: governo em meio a denúncias

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), só tem um ano e quatro meses de mandato, mas nesse intervalo de tempo é grande o número de denúncias graves contra o setor de licitação, um dos mais desorganizados do governo.

Fora as inúmeras publicações de erratas e cancelamentos, o setor já foi alvo de denúncias, várias delas com o devido registro feito ao Ministério Público. Uma das mais graves diz respeito a reforma do Centro de Imagem para adaptação e assim abrigar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu.

No dia 16 de março, a Prefeitura de Coelho Neto divulgou no Diário dos Municípios, a licitação de reforma do prédio através da Tomada de Preço nº 003/17  que seria realizada no dia 03 de abril.

Leia mais

Prefeitura de Coelho Neto abre licitação para reforma do prédio do Samu

Prefeitura de Coelho Neto vai reformar prédio do Samu duas vezes

Vixe! Américo manda cancelar licitação da reforma do Samu

A licitação não ocorreu e fomos surpreendidos com a publicação do dia 18 de abril com o edital da Tomada de Preço nº 004/17 assinado na mesma data, só que com licitação marcada desta vez para o dia 04 de maio.

No dia 03 de maio, um dia antes do tal certame, a Prefeitura de Coelho Neto publicou um novo edital desta vez cancelando o último edital, no caso a Tomada de Preço nº 004/2017.

Logo depois foi feita uma nova convocação, desta vez a Tomada de Preço nº 05/2017, cuja vencedora da licitação foi a empresa Construção e Transportes do Maranhão – Cotral, que teve contrato assinado no dia 29 de maio de 2017, no valor de R$ 74.412,08 (setenta e quatro mil, quatrocentos e doze reais e oito centavos).

No frigir dos ovos a bagunça generalizada resultou num a primeira publicação, seguido de um adiamento,uma segunda publicação, um adiamento seguindo de uma nova publicação.

Obra do Samu: Investigação pode virar CPI na Câmara

No dia 15 de junho de 2017, o Blog do Milton Vieira trouxe a tona uma denúncia grave relacionada a esta licitação. Apesar do contrato celebrado entre a prefeitura e a empresa vencedora fosse de R$ 74.412,08 (setenta e quatro mil, quatrocentos e doze reais e oito centavos), um dos partícipes do processo garantiu que a empresa havia vencido o certame mas apresentando uma proposta de apenas R$ 53.699,44 (cinquenta e três mil, seiscentos e noventa e nove reais e quarenta e quatro centavos).

No último dia 21 de abril, o empresário que havia feito a denúncia resolveu se manifestar mostrando documentos que reforçam o indício de fraude.

Mas essa é outra história…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *