Américo: da defensiva ao contra-ataque…

Américo durante entrevista na rádio: explicações e defesa dele próprio. Foto: João de Sousa

Engana-se quem pensa que o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), endureceu o discurso essa última semana à toa. Tudo na verdade foi uma reação a um cenário negativo criado em torno do governo e percebido por ele próprio.

O desgaste de sua imagem na rede social e fora dela era facilmente perceptível, por uma série de notícias negativas que ninguém explicava. A imprensa oficial ligada ao prefeito preferiu ignorar a situação, ao invés de dar respostas para inúmeras especulações que foram surgindo, e a partir daí, fez a coisa virar uma bola de neve.

Apesar de uma base aliada bastante confortável (11 x 2), nenhum vereador quis se manifestar para defender o prefeito e o governo das acusações que lhe estavam sendo imputadas. Coube ao próprio Américo reagir ao ataque com um contra-ataque… e sozinho.

Primeiro usou a rede social para mostrar que o servidor da polícia civil Albino Klauberth não seria transferido e que ele não tinha nada haver com essa história há dois dias de uma mobilização que se formava. No dia seguinte atacou a gestão anterior e mostrou através de um ofício do gerente local do Banco Bradesco, que os empenhos propagados pelo ex-prefeito não haviam sido efetuados.

Não satisfeito, o petista agendou uma entrevista no rádio e além desses episódios, tratou de explicar desde as blitz realizadas pela Polícia Militar, passando pelas caçambas que estavam servindo pela limpeza pública até as formas que se deu a liberação da moto de um aliado, em detrimento das demais que tinham sido transferidas para Caxias.

Todos esses episódios dominaram a rede social, mas não houve quem se manifestasse para negar ou dar explicações sobre qualquer um deles, senão o próprio prefeito.

Após toda essa reação, é inegável que as críticas ao governo arrefeceram. Mas o buraco deixado pelo silêncio da base aliada antes e depois dos episódios também não passaram despercebidos, pelo menos para os mais observadores do cenário político local.

Até o vereador de oposição pautou a entrevista dada pelo prefeito e os governistas simplesmente ignoraram os fatos e nada foi dito, nem sobre a conquista do hospital, que também contou com a participação decisiva dos edis.

Do episódio fica claro a tímida atuação da base aliada e os ouvidos ligados do prefeito ao que se diz nas redes sociais e fora dela.

Mas essa é uma outra história…

5 thoughts on “Américo: da defensiva ao contra-ataque…

  1. Eu mesmo ouvi uma conversa dentro do banco do brasil (entre um vereador e outro cidadão). O vereador da base (SL) descia o sarrafo no Américo. Isso me fez pensar o seguinte: os vereadores que eram da oposição foram para o lado do Américo, mas conseguindo($) bem menos do que eles queriam.

    Aí fica assim:

    Americo finge que tem o apoio dos viriadores, e os viriadores fingem que apoiam Américo. É na verdade tudo uma questão de lógica (burrice).

  2. De que adianta Americo dizer que tem essa base aliada desse tamnho se os caras não estão nem ai para o governo… Se fazem isso em menos de um mês imagina o que será daqui pra seis meses kkkkkkkk abra o olho sr prefeito

  3. Esse Samuel Bastos parece que o Américo já “molhou” a mão dele com dinheiro e ligeirinho ele muda de lado! eu eh já ta elogiando um prefeito que quer ficar com o dinheiro dos contratados que se ele quiser ele paga e depois é só emitir os contra-cheques e provar pra justiça o destino do dinheiro!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *