Alunos e comunidade acadêmica de Coelho Neto são prejudicados pela falta de biblioteca pública

Alunos e comunidade acadêmica de Coelho Neto são prejudicados pela falta de biblioteca pública

 

O incentivo a promoção da leitura e pesquisa não é um dos fortes do governo municipal em Coelho Neto, ao contrário o setor vive em estado de abandono. Embora o Poder Executivo seja comandado por um professor (prefeito Américo de Sousa) e a Secretaria de Educação chefiada por uma professora (Williane Caldas), os dois resolveram mostrar todo o desprezo do governo pela área da pesquisa.

Os alunos e comunidade acadêmica que precism de uma biblioteca na cidade não tem para onde recorrer. A histórica Biblioteca Getúlio Vargas  que funcionava nas dependências da Escola Cléber Sampaio até pouco tempo atrás servia de depósito de instrumento musical. Com a reforma da unidade, a biblioteca que era pública teve as portas fechadas e passou a ser de uso dos alunos.

O Farol da Educação “Jesus Baunilha” também sofre com o abandono por parte do Governo do Estado e sem condições físicas de dar suporte aos estudantes. A sala Coelho Neto que conta com o acervo de obras originais do escritor que da nome a cidade também encontra-se sem nenhum uso. Tanto os estudantes como estudantes universitários seguem sendo prejudicados por esse descaso.

Se fecharam a mais antiga Biblioteca Pública da cidade como o governo municipal pretende resolver esse problema criado por ele próprio? Onde estudantes, população em geral e comunidade acadêmica poderão ter contato com os livros?

Em pensar que Coelho Neto já foi palco de prestigiados Salões do Livro…

Uma lástima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *