A Comunicação “mea boca” do governo Américo…

Governo Américo: comunicação “mea boca”

Uma verdadeira piada! Assim podemos definir a peça publicitárias divulgada pela Secretaria de Comunicação – Secom da Prefeitura de Coelho Neto. Essa é a mesma Secom que no início do ano divulgou números extratósfericos de partos realizados pela Secretaria de Saúde acima da capacidade instalada do município.

Agora, no afã de tentar passar a virada de ano com algum fato positivo, a Secom divulgou material publicitário para vender que o pagamento dos servidores havia sido feito: Tá na conta! Na conta de quem, pergunta uma professora? Como é que se circula mais de R$ 3 milhões se parte desse dinheiro sequer caiu nas contas?

Para minimizar o vexame da informação “mea boca”, os para choques (pequena claque de comissionados que defendem o prefeito na rede social) tentou atribuir a culpa ao banco, fato que não procede, pois a Prefeitura sabe bem que existe um trâmite desde a autorização do pagamento até este ser creditado nas contas dos servidores. É uma desorganização sem fim!

Não seria melhor terem divulgado “dinheiro liberado”, já que não tinham condições de assegurar o recurso na conta de todos os servidores? Segundo informações do blog, os contratados mais uma vez não tiveram todos os dias trabalhados contabilizados e o 1/3 de férias realmente ficou só no desejo.

Pois é, mais uma vez o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), tentou passar de bonzinho e mais uma vez desagradou geral.

Pense num desastre!

2 thoughts on “A Comunicação “mea boca” do governo Américo…

  1. O prefeitinho que criticou o Soliney por não pagar o 1/3 férias 2016, agora faz o mesmo em 2018. Só lembrando, prefeito de araque, que tanto aquele como este 1/3 férias são de sua responsabilidade, e nós queremos os dois já!

  2. O Governo mais difícil de pagar os direitos dos servidores q já vi, com o não pagamento do terço de férias 2018, já se acumulam dois prejuízos para o servidor, pois o não pagamento dos terços de férias 2016 e 2018 até agora são fatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *