Não falta mais nada: Aluno da rede municipal agride professor em Coelho Neto

É impressionante a capacidade do governo liderado pelo prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), de tentar jogar para debaixo do tapete o descalabro que acontece nas barbas da gestão.

Nesta quinta (26), fomos surpreendidos pela notícia de que um professor da rede municipal foi agredido por um aluno de 15 anos de idade ontem (25). O fato lamentável ocorreu no turno vespertino, da Escola Moacyr Bacelar e após o ocorrido, tanto o Conselho Tutelar como a Polícia Militar foram acionados para os devidos procedimentos legais.

Por incrível que pareça, mais de 24 horas depois do ocorrido, nem a Secretaria de Educação e muito menos a Secretaria de Comunicação do governo se manifestou publicamente sobre o fato. Não se sabe que medidas foram tomadas com o agressor e quais as estratégias do governo para evitar que fatos horrendos como esse, possam fazer parte do cotidiano escolar como algo normal.

Ao invés de mobilizar a sociedade para algo tão grave, o governo com toda sua incompetência para lidar com problemas prefere se esconder atrás das cortinas e adotar o silêncio como resposta.

Pois tanto o prefeito, como a secretária de Educação Williane Caldas tem mostrado há cada dia que passa, que pior do que está, não tem como ficar….

Bandidos metralham posto da PRF e fazem um, cabo da PM como refém , em Açailândia

Bandidos que estavam tentando tocar o terror em Açailândia e provavelmente assaltar alguma agência bancária, metralharam agora à noite o Posto da Rodoviária Federal e fizeram um cabo de refém. Policiais trocam a todo instante informações pedindo reforço em razão dos bandidos estarem portando fuzis.

Usando tocas de ninjas, os assaltantes acuaram os policiais militares e da PRF, ao ponto de ficar com um cabo PM como refém. Até às 23h, não havia registro de ninguém ferido.

Por causa do tiroteio com os guardas da PRF, na BR 222, o clima ficou tenso na cidade. Aguardem novas informações.

Atualizando às 00h21: O cabo Franklin, que estava feito refém, já foi liberado e informou que são seis elementos fortemente armados.

Do Blog do Luis Cardoso

Urgente: Duas pessoas são assassinadas na zona rural de Coelho Neto

A Polícia Civil do município de Coelho Neto foi acionada por volta das 13h para investigar dois homicídios ocorrido no início da tarde desta quinta-feira (22), na MA 034, mais precisamente no povoado Ermo, zona rural do município.

De acordo com as primeiras informações, o crime pode ter sido um latrocínio (roubo seguido de morte) e que vítimas que ainda não foram identificadas seriam cobradores.

Atualizado às 14h:17

Em informação repassadas pelo delegado da Polícia Civil Sidney Tenório, disse “que os mortos era um senhor por nome Gilvan e o outro um colombiano. Foram mortos com disparo a queima roupa na cabeça e os corpos estão sendo levados para a perícia mais detalhada no Instituto Médio Legal – IML, em Timon. A motocicleta estava normal e com chave na ignição. Alguns cartões de empréstimo no local. Informações de que as vítimas estariam fazendo cobranças. Serão apuradas as versões de homicídio e latrocínio, visto que o dinheiro e celulares foram levados. Serão ouvidos familiares e eventual testemunha presencial, apesar do local ser de pouco movimentação de pessoas. Quem tiver alguma informação pode levar a Delegacia de Coelho Neto que a identidade será preservada”, disse ele.

Ainda segundo o delegado, é possível que o crime possa estar relacionado com a atividade de empréstimo e cobranças que é perigosa, por envolver grandes quantias em dinheiro transportada sem a devida segurança.

Com contribuição do site R10

Bandidos fazem a festa em Coelho Neto…

 

 

Os bandidos fizeram a festa nesta terça (20), em Coelho Neto. De acordo com relatos da primeira vítima, o assalto aconteceu na avenida Coelho Neto, quando teve sua Biz 125, placa PTA-3356, roubada por dois suspeitos a pé e com arma de fogo. A Polícia Militar realizou buscas pelas proximidades, mas nenhum dos suspeitos foi localizado.

O segundo caso ocorreu por volta das 21h30, quando uma vítima trafegava numa motocicleta modelo Bros, na avenida Raimundo Servulo de Lima, no centro, quando dois suspeitos chegaram em uma biz vermelha, sacaram uma arma de fogo e anunciaram o assalto. Após a ameaça, a dupla subtraiu a motocicleta da vítima e fugiram em sentido ignorado.

Os militares realizaram buscas pelas proximidades, mas nenhum dos suspeitos foi localizado. Estes não foram os únicos assaltos da noite, houve também alguns assaltos de celulares que ganharam divulgação pela rede social.

A onda de assaltos até que tinha acalmado, mas nos últimos dias os comentários sobre uma nova onda de violência vem aumentando.

Com contribuição do Portal R10

Números mostram aumento da violência no Maranhão

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública observou distorções ao cruzar as informações da Segurança com as do sistema de Saúde. Um desses exemplos mostra que no ano de 2015, a Segurança informou que ocorreram 2.007 mortes violentas no Maranhão, enquanto que a Saúde registrou 2.438 óbitos com esse tipo de causa. Esses dados foram revelados pelo 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública no fim do ano passado.

Há informações de que essa distorção de números relacionados a mortes violentas é devido o fato de só entrar na estatística da Segurança os baleados ou esfaqueados que morrem no local do crime. Os casos em que as vítimas são socorridas ainda com vida e morrem no hospital em seguida estão sendo omitidos.

A onda de violência está instalada no interior do Maranhão. Ainda segundo os dados do Anuário Brasileiro de Segurança, enquanto na capital maranhense os casos de homicídios caíram 26,4% nos últimos três anos, nas cidades interioranas ocorreu um aumento de aproximadamente 9%.

O 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostrou, também, um aumento de 61,2% dos casos de latrocínios (roubo seguido de morte) em relação 2014 a 2015 no Maranhão. Em 2014, foram registrados 72 casos, enquanto que no ano posterior, foram 117 ocorrências.

Outro dado alarmante é em relação à intervenção policial. Um total de 60 pessoas foi morto por policiais em 2014, enquanto em 2016, foram 127 casos. Os dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2016 revelaram que o Maranhão tem uma das policias que mais mata no país e é o sétimo colocado no Ranking Nacional de Letalidade Policial.

Região Metropolitana

Homicídios estão sendo registrados de forma diária na Região Metropolitana de São Luís. Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) revelam que 11 pessoas já foram assassinadas a tiros ou por arma na branca este mês na Ilha. Uma média de duas mortes violentas por dia. Este ano já ocorreram 58 assassinatos.

Os últimos casos ocorreram nesta sexta-feira de Carnaval, 9, e as vítima foram dois adolescentes de 16 anos e 14 anos. O primeiro na Rua das Hortas, nas proximidades da Praça Gonçalves Dias, no Centro, e o segundo, na Vila Janaína.

Sobre o crime da Rua das Hortas, várias pessoas se aglomeraram na área com o propósito de obter informações, mas a A polícia foi acionada e isolou a área até a chegada dos peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) e ainda controlou o trânsito na via movimentada.

O sargento Cristian, lotado no 9º Batalhão da Polícia Militar, declarou que a vítima era um estudante e estava a caminho da escola, localizada no Centro, onde participaria de um evento. Ele foi abordado por dois homens não identificados que o atingiram com três tiros na cabeça.

Segundo o militar, os tiros teriam sido de uma pistola ponto 40 e os acusados fugiram em direção ao bairro Camboa em uma motocicleta CB 300, vermelha, de placa não identificada. “As cápsulas encontradas no local do crime são de ponto 40”, declarou o sargento.

Ele informou, também, que há possibilidade de esse crime ter tido participação de integrantes de facções criminosas que aterrorizam a Ilha. O caso vai ser investigado pela Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP).

O avô da vítima, identificado como José Benedito, idade não revelada, declarou que o seu neto, no momento não estava frequentado regularmente a escola, mas, ontem, ele decidiu comparecer, já que haveria uma festa no estabelecimento colegial. Ultimamente, segundo José Benedito, ela estaria se envolvendo com pessoas de atitudes suspeitas.

O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser periciado e logo depois foi liberado para os familiares. O resultado desse exame pericial vai ser encaminhado para a Polícia Civil. O delegado Felipe Freitas, da SHPP, disse que testemunhas desse crime devem ser ouvidas pela polícia nos próximos dias. A polícia deve solicitar as imagens das câmeras de segurança instaladas na área para serem analisadas e uma possível identificação dos criminosos.

De O Estado

Caso Ludmila: “Continuamos diligenciando”, afirma delegada

Em entrevista a repórter Alessandra Rodrigues, da Rádio Mirante AM, a delegada Wanda Moura, titular da Delegacia Especial da Mulher, assegurou que estão sendo feitas diligências para prender Lúcio André Genésio.

A delegada confirmou que as investigações já foram concluídas e o que resta agora é o cumprimento dos dois mandados de prisões preventivas contra o agressor da advogada Ludmila Ribeiro.

“Continuamos diligenciando, não só aqui na capital, mas também em cidades próximas, no sentido de dar cumprimento a esses dois mandados de prisão existentes contra o Lúcio André”, afirmou a delegada em entrevista à Rádio Mirante AM.

O detalhe é que já são mais de 40 dias que Lúcio André se encontra foragido e sem que a polícia do Maranhão dê uma resposta mais concreta para a vítima e principalmente para a sociedade maranhense.

Brutalidade – A agressão contra Ludmila Ribeiro, praticada por Lúcio André, foi tão brutal que a própria delegada Wanda Moura, dois dias após a agressão, relatou que a advogada não conseguia nem andar direito.

“Essa é a nossa cultura machista, onde muitos homens se veem dono da mulher. Ele queria ver o celular dela e ela não deixou. Após eles terem saído restaurante onde tinham se encontrado, ele a levou para o carro dele. Dentro do veículo ele travou a porta, tomou o celular e passou a agredi-la fisicamente com socos e cotoveladas. Após as agressões ele a levou até próximo do condomínio onde ela morava. Chegando lá, ela se jogou na hora em que ele abriu a porta do carro. Foi quando vizinhos olharam e a socorreram. Ela não conseguia nem ir andando”, narrou a delegada no dia 13 de novembro.

A vítima tem clamado insistentemente por Justiça e já insinuou que pelo fato do seu agressor ter poder e dinheiro, segue sem ser localizado e preso, mas sempre, através dos seus advogados, tentando Habeas Corpus. Pelo menos quatro HC já foram impetrados no Tribunal de Justiça do Maranhão.

Lúcio André Genésio, que segue foragido, é irmão do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio.

Do Blog do Jorge Aragão

Bem feito! Juiz cassa fiança e determina prisão preventiva do irmão do prefeito de Pinheiro

Lúcio André Genésio espancou a ex-esposa impiedosamente

O juiz Clésio Cunha determinou a prisão preventiva de Lúcio André Silva Soares, irmão do prefeito de Pinheiro, que espancou a ex-esposa, a advogada Ludmila Rosa Ribeiro da Silva, no noite de sábado (11).

O juiz atendeu a um pedido do Ministério Público que não se conformou com a liberação do agressor, após pagamento de fiança de R$ 4.685,00. Lúcio André Silva Soares pode ser preso a qualquer momento.

Do Blog do Gilberto Lima

 

Só no Maranhão! Irmão do Prefeito de Pinheiro espanca a ex-mulher, paga fiança para crime inafiançavel e é liberado…

Lúcio André Genésio espancou a ex-esposa impiedosamente

O irmão do prefeito de Pinheiro, movido por ciúme doentio, voltou a atentar contra a vida de sua ex-mulher, a advogada Ludmila Rosa Ribeiro da Silva.

A sessão de espancamento ocorreu na noite de sábado (11), após um jantar que seria mais uma tentativa de reconciliação. Lúcio André Genésio forçou a vítima a postar foto do casal em suas redes sociais, obrigando-a, ainda, a lhe entregar seu celular. O objetivo seria verificar a existência de conversas com algum outro homem.

Após pagamento de fiança, o agressor foi liberado

A mulher chegou a postar apenas uma foto das mãos do casal, mas se recusou a entregar o aparelho. De imediato o agressor, pediu a conta e informou que a deixaria em casa.

Na saída do restaurante, que fica na área da Lagoa da Jansen, ele tirou à força o celular da bolsa de Ludmila, passando-a a espancar até a residência dela, localizada na Cohama, onde a expulsou do carro a chutes.

Após empurrar a vítima pra fora do veículo, que estava sem forças para pedir socorro, acelerou o carro com a intenção de atropelá-la, tendo sido impedido por uma vizinha, que o agressor acreditou ser agente de Polícia.

Outros vizinhos, ao perceberem as agressões, efetuaram a prisão em flagrante de Lúcio André Genésio, que prometeu matar a vítima.

A ocorrência foi registrada às 2h34 deste domingo (12), no Plantão do Cohatrac. Ele pagou fiança de R$ 4.685,00 e foi posto em liberdade pelo delegado Valber Braga.

A vítima se encontra hospitalizada, recuperando-se lentamente de todos os traumas físicos, mas sem previsão de recuperação dos traumas psicológicos causados pela agressão covarde.

Em 2016, Lúcio André Genésio já havia espancado Ludmila que estava grávida de cinco meses do filho do casal, na cidade de Pinheiro/MA, onde seu irmão, Luciano Genésio, é prefeito.

Será que esse caso ficará na impunidade?

Do Blog do Gilberto Lima

Estudo aponta recorde em índice de assassinatos de jovens no Brasil

Um estudo do Unicef divulgado nesta quarta-feira (11/10) mostrou o “crescimento alarmante” da morte de jovens negros, sobretudo do Nordeste. A partir dos dados mais recentes, de 2014, o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA) evidenciou que 3,65 em cada mil jovens correm o risco de serem assassinados antes de completar 19 anos. Caso as condições vigentes há três anos não mudem, a entidade estima que 43 mil adolescentes possam morrer entre 2015 e 2021.

A pesquisa analisou os homicídios de adolescentes de 12 a 18 anos nos 300 municípios com mais de cem mil habitantes no país. Desde 2012, o número de jovens que morrem por agressão é proporcionalmente maior que o dos demais brasileiros. Em 2014, foram 31,6 homicídios em cada cem mil adolescentes, diante de 29,7 a cada cem mil pessoas no geral.

Trata-se do maior IHA desde o início da série histórica. Na visão do representante da Unicef no Brasil, Florence Bauer, os dados refletem a falta de oportunidades, que “tem determinado cruelmente a vida de muitos adolescentes”.

De acordo com a publicação, “enquanto o Brasil nas últimas décadas conseguiu reduzir a mortalidade infantil significativamente, o número de mortes entre os adolescentes cresceu de uma maneira alarmante. É primordial que o país valorize melhor a segunda década de vida e dê à adolescência a importância que ela merece”.

Risco maior para jovens nordestinos
O estudo também mostrou que o risco é maior para jovens nordestinos, o que indica uma “nordestização da violência”. Das dez capitais mais violentas para adolescentes, sete ficam no Nordeste, segundo o Unicef. Fortaleza registrou o maior IHA, com 10,94 homicídios a cada cem mil jovens. O Rio ficou em 19º lugar, com índice de 2,71, e São Paulo, em 22º, com 2,19.
Em 2014, os adolescentes do gênero masculino corriam 13,52 vezes mais risco que as jovens mulheres. Já os negros entre 12 e 18 anos estavam 2,88 vezes mais ameaçados em relação aos brancos. Segundo a entidade, a probabilidade de o jovem ser morto por meio de arma de fogo é 6,11 maior em comparação com outras vias.

SNJ se posiciona contra a redução da maioridade penal

Enquanto o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA) bate recordes alarmantes no Brasil, principalmente nos municípios mais pobres e entre os adolescentes em condições de maior vulnerabilidade social, há uma corrente no Congresso que pretende encarcerar a juventude brasileira, reduzindo a maioridade penal para 16 anos. A Secretaria Nacional de Juventude reforça o seu posicionamento contra a redução da maioridade penal e defende o cumprimento dos Estatutos da Juventude e da Criança e do Adolescente (ECA). O primeiro trata dos direitos de jovens e adolescentes à educação, lazer e saúde, entre outros aspectos, e o segundo prevê medidas sócio-educativas para os menores de 18 anos que estejam em conflito com a lei.

Em uma carta pública divulgada no dia 18 de setembro, o secretário Nacional de Juventude, Assis Filho, argumenta que: “quando o adolescente vê-se em conflito com a Lei, a mídia reacende o tema sobre a redução da maioridade penal em âmbito nacional e explora o tema com sensacionalismo exacerbado, criando na população a ideia equivocada de que os adolescentes são os maiores responsáveis pelos elevados índices de violência contra a pessoa. Na verdade, os adolescentes são as maiores vítimas da violência”.

Para a SNJ, a redução da violência não será alcançada com a diminuição da maioridade penal, mas pela ação da sociedade e governos nas instâncias psíquicas, sociais, políticas e econômicas que as reproduzem. Políticas públicas voltadas à reinserção dos jovens na educação e acolhimento no mercado de trabalho de modo a retirá-los da ociosidade, pobreza e ignorância, são o caminho para a redução da criminalidade nessa faixa etária.

“O Governo atua de forma incansável na elaboração de políticas públicas de inclusão social de jovens. Entendemos que a adolescência é uma fase de transição e maturação do indivíduo e que, por isso, indivíduos nessa fase da vida devem ser protegidos por meio de políticas de promoção de saúde, educação e lazer, previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/1990) e no Estatuto da Juventude (Lei nº 12.852/2013)”, descreve o texto da carta.

Leia a íntegra da carta pública da SNJ no link abaixo:
http://juventude.gov.br/articles/participatorio/0020/9198/SNJ_Carta_de_Posicionamento_Contra_Reducao_da_Maioridade_Penal.pdf

Professores e alunos em Coelho Neto reféns do medo…

Tanto a Prefeitura de Coelho Neto, quanto a Secretaria de Educação fizeram vista grossa e não deram um pio sobre os episódios de violência envolvendo a Escola Moacyr Bacelar.

Na primeira ação no início da semana, os alunos do noturno tiveram que ter as aulas suspensas em decorrência de uma briga envolvendo mais ou menos uns 10 indivíduos.

Já ontem (07), a coisa foi bem mais grave. Um ladrão entrou armado no turno vespertino na hora do recreio com ameaças e acabou roubando um celular com direito a arma na cabeça de 02 alunos, segundo relato de integrantes da Escola. Um verdadeiro horror!

Após o episódio, professores e alunos ficaram apavorados e a sensação de insegurança pôde ser sentida de forma bem real.

Estranhamente o governo municipal que deveria ter se posicionado para anunciar medidas para coibir a onda de violência preferiu optar pelo silêncio, uma ação típica dos covardes.

Vão tomar alguma providência ou vão esperar alguma fatalidade ocorrer para poder se mexer?