Base aliada “faz beicinho” e ignora projeto de urgência encaminhado por Américo…

Projeto de urgência de Américo foi ignorado pelos vereadores e retirado de pauta

A base aliada do prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) parece não está muito satisfeita com ele.

É que o prefeito colocou os vereadores numa tremenda saia justa ao anunciar uma ação de redução de gastos diminuindo salário dele mesmo, do vice-prefeito e dos secretários municipais.

Logicamente após essa medida, o próximo alvo da comunidade seria os próprios vereadores que seriam obrigados a reduzir seus salários para dar o exemplo, fato que estrategicamente pensado pelo governo acabaria tornando a base aliada mais submissa ainda ao Executivo.

Como não poderia deixar de ser, o Projeto de Lei nº 021/2017 que “Estabelece medidas de redução e de controle das despesas de custeio e de pessoal no âmbito da administração pública direta e indireta e dá outras providências” foi encaminhado para a Câmara e deveria ser votado hoje, já que foi protocolado em regime de urgência, o que não se confirmou.

Fontes do blog dão conta de que antes da sessão desta quinta (05), os vereadores da base aliada se reuniram no gabinete do presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT) para uma “conversa de pé de orelha” que de tão azeda o fez retirar o projeto de pauta.

Mais um chilique da base governista que não vai pra lugar algum…

Simplesmente porque falta coragem em todos eles.

Simples assim!

Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil apresenta ações na Câmara de Vereadores

Convidado pela Câmara Municipal de Caxias, por meio do vereador Ximenes, o secretário municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, Pedro Marinho, compareceu à sede do legislativo municipal na noite da última segunda- feira (28). Durante, aproximadamente, duas horas o secretário fez uma exposição do trabalho que está sendo realizado desde que assumiu a pasta em janeiro de 2017. Apontou ações exitosas como o trabalho de limpeza de mananciais, de conscientização da população, ativação do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, fiscalização de áreas degradadas e apuração de denúncias.

Foram lembrados, ainda, problemas provocados por obras executadas na administração anterior que agrediram ao meio ambiente, a exemplo da construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto no conjunto Vila Paraíso, em cima da nascente de um riacho; poluição sonora; a necessidade de licenciamento ambiental para empreendimentos; a problemática do lixo; fiscalização sobre as mais de 500 piscinas naturais em riachos e responsabilização dos seus proprietários; a importância de se preservar o Rio Itapecuru, bem como, a construção de um Plano Diretor que atenda as necessidades do município. O secretário destacou que mais de 200 denúncias de agressão ao meio ambiente foram recebidas na Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil.

“O Plano Diretor é a espinha dorsal do município no que diz respeito ao município. Muitas questões que dizem respeito a Meio Ambiente precisam estar legitimadas no Plano Diretor. Além do Plano Diretor, é necessário continuar o trabalho de conscientização ambiental nas escolas e a conscientização da população para a importância que é preservar o meio ambiente, preservar os mananciais porque senão, no futuro, não teremos água e morreremos de sede” explicou Pedro Marinho, secretário de Meio Ambiente e Defesa Civil.

Os vereadores também formularam perguntas ao secretário sobre a existência de te; sobre a responsabilização de uma cervejaria instalada no município pela utilização dos projetos, tanto na zona urbana quanto na zona rural, para diminuir a degradação ao meio ambienrecursos naturais; preservação de riachos dentre outros assuntos. O secretário respondeu cada questionamento e reforçou a necessidade do trabalho em conjunto do poder público em parceria com a população para que haja avanços nesta área.

“A gente vem acompanhando o trabalho da Secretaria e a gente percebe que há um interesse em sair da letargia. Nós temos que dá o ‘pontapé’ inicial. Nós temos os nossos riachos todos secando e nós precisamos recuperar nossas nascentes, nossos riachos e, por que não, o Rio Itapecuru?! Isso é o que nós podemos deixar a nossas futuras gerações. Essa foi a intenção que a gente teve. O requerimento é que o governo municipal possa destinar recursos para que a Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil no ano de 2018 possa fazer a recuperação dessas nascentes”, destacou Ximenes, vereador.

Os vereadores também formularam perguntas ao secretário sobre a existência de projetos, tanto na zona urbana quanto na zona rural, para diminuir a degradação ao meio ambiente; sobre a responsabilização de uma cervejaria instalada no município pela utilização dos recursos naturais; preservação de riachos dentre outros assuntos. O secretário respondeu cada questionamento e reforçou a necessidade do trabalho em conjunto do poder público em parceria com a população para que haja avanços nesta área.

“A gente vem acompanhando o trabalho da Secretaria e a gente percebe que há um interesse em sair da letargia. Nós temos que dá o ‘pontapé’ inicial. Nós temos os nossos riachos todos secando e nós precisamos recuperar nossas nascentes, nossos riachos e, por que não, o Rio Itapecuru?! Isso é o que nós podemos deixar a nossas futuras gerações. Essa foi a intenção que a gente teve. O requerimento é que o governo municipal possa destinar recursos para que a Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil no ano de 2018 possa fazer a recuperação dessas nascentes”, destacou Ximenes, vereador.

“Foi uma convocação, é um trabalho, estamos trabalhando. Aqui nós discutirmos a destruição gradativa do Rio Itapecuru, dos nossos riachos, das nossas nascentes, da poluição sonora, das construções indevidas dentro dos riachos, riachos poluídos. E por que que se discute? porque o povo quer e precisamos dar satisfações. Precisamos fazer parcerias com as Secretaria de Meio Ambiente e Defesa Civil juntamente com a Prefeitura de Caxias. Nesse primeiro encontro, discutimos tudo isso e temos um rumo para que possamos dá uma solução, pelo menos para metade das questões que afligem e prejudicam a população de Caxias” disse Catulé, presidente da Câmara Municipal de Caxias.

“A intenção é congregar a todos, chamar a população para que se possa fazer um trabalho conjunto, de equipe. O que a Secretaria fez foi dá o primeiro passo dessa gestão. Nós pretendemos evoluir muito mais e, ao final dessa gestão, a população de Caxias tenha uma qualidade de vida muito melhor, e que a gente consiga recuperar e revitalizar o meio ambiente” ressaltou Pedro Marinho, secretário de Meio Ambiente e Defesa Civil.

 

Marcos Tourinho participa de capacitação para vereadores em Chapadinha

O vereador Marcos Tourinho (PDT), participou entre os dias 16 e 18 de agosto em Chapadinha de uma Oficina sobre Marcos Jurídicos em Chapadinha. O evento voltado principalmente para vereadores foi uma ação articulada entre a Câmara de Chapadinha e o Instituto Legislativo Brasileiro – Interlegis, do Senado Federal.

Durante a programação estava uma palestra sobre a importância do Regimento Interno e da Lei Orgânica Municipal – LOM e orientações a respeito de organização do município; políticas públicas municipais; competências e funções do vereador entre outros tópicos.

Na oportunidade ele destacou que é compromisso dessa legislatura a readequação dos Marcos Jurídicos do Poder Legislativo, todos precisando de atualização e alguns já com estrutura de trabalho iniciada.

Na foto acima ele aparece com os colegas vereadores Júnior Santos e Camila Liz, além de Dr. Tayrone (Advocacia do Senado Federal) e Dr. Rafael (Consultor de Orçamentos do Senado Federal).

Executiva do PMDB assegura punição a vereadores infiéis em Coelho Neto

Ao lado de Soliney, o presidente Remi Ribeiro assegurou punição aos infièis.

O Presidente Estadual do PMDB em recente vídeo divulgado nas redes sociais, assegurou uma punição aos vereadores que votaram contra a orientação do partido no caso das contas do ex-prefeito Soliney Silva.

“As questões estatutárias serão cumpridas a rigor, principalmente nos casos dos vereadores de Coelho Neto votando em desacordo com o partido o estatuto do partido tem as normas que vai ser colocadas em prática e terão que responder de acordo com a Lei com direito de defesa mas o partido irá tomar as providencias necessárias em relação a essa postura de companheiros de partido”, disse ele.

Ribeiro defendeu que o voto teria que ser dado em acordo com o que fora estabelecido pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE.

“O Tribunal de Contas do estado recomendou a provação das contas, não é nem em desacordo com o voto do Tribunal e por questões de ordem política os vereadores tomaram uma posição contrária a recomendação legitimamente estabelecida pelo Diretório Municipal”, finalizou.

Da bancada do PMDB votaram contra as contas do ex-prefeito Soliney, os vereadores Júnior Santos, Reginaldo Janse e Sillas do Louro.

Seria um recado? Base do governo “falta” na sessão da Câmara em Coelho Neto…

Durante a sessão da Câmara de ontem (10), um fato chamou bastante atenção do curiosos: a ausência em massa da base aliada do governo.

Com exceção da vereadora Liza Pires que está participando das atividades de formatura do filho em Teresina-PI, faltaram na sessão pelo menos 06 (seis) dos 10 (dez) parlamentares que compõe a ala governista.

Coincidência ou não, o fato acontece logo após o governo iniciar demissões nas secretarias de governo e atingir justamente, cargos indicados pelos vereadores. A grande maioria dos casos era de pessoas que tinham apenas 10 (dez) dias de trabalho, ou seja, o governo deu com uma mão e tirou com a outra. Será que a ausência em massa é um recado ao prefeito?

Outro fato que causa estranheza é que tinha na programação um projeto pauta-bomba de interesse do governo para ser votado e a ausência em massa dos aliados adiou a apreciação da matéria para a próxima semana.

Com respeito ao projeto, essa é uma outra história….

Chororô de vereadores em Coelho Neto confirma desprestígio do prefeito junto a Flávio Dino…

Vereador Wilson Vaz chegou a pedir a presença do governador na cidade confirmando a falta de prestígio do prefeito Américo de Sousa / Foto: Samantha Lima

Não se sabe ao certo os motivos, mas a Sessão Solene de reabertura dos trabalhos legislativos em Coelho Neto realizada ontem (03), foi palco de um verdadeiro chororô dos vereadores para com o governador Flávio Dino (PCdoB).

Como se fosse algo orquestrado, quase toda a base governista pautou o discurso que deveria ser de boas-vindas em cobranças direcionadas a Chefe do Executivo Estadual, talvez aproveitando a presença do assessor do governador na região, Francisco Duduzinho, para levar o recado.

O vereador Reginaldo Janse (PMDB) por exemplo não só cobrou mais ações na área da saúde, como fez questão de lembrar a votação que o governador teve e que segundo ele faz com que o município necessite de “um pouco mais de atenção”. Os vereadores Marcos Tourinho (PDT) e Camila Liz (PROS) também fizeram cobranças ao Governo do Estado e reivindicaram mais parcerias com o Município.

A reclamação maior no entanto veio do vereador Wilson Vaz (PTdoB) que fez referência sobre a ausência do governador na cidade e cobrou ciúmes pelo fato do comunista ter visitado municípios vizinhos, mas se manter ausente de Coelho Neto.

Embora pareça coincidência o direcionamento dos discursos não o é. O clima nas hostes governistas é de desespero pelo atual quadro da saúde e mesmo estrebuchando, Américo não conseguiu nada na sua proposta de conseguir dinheiro extra para o setor.

Com a chantagem que protagonizou recentemente de que se não obtivesse ajuda do governador fecharia a UPA, o prefeito deu demonstrações claras de quão fraca é sua pseudo-liderança e mais fraco ainda o suplente de deputado e o deputado federal que lhe acompanham.

De tanto arrotar que era “amigo do governador” e que essa condição seria o suficiente para que todos os problemas da cidade fossem resolvidos, o petista está em vias de fechar a UPA da cidade. Nem a secretária de Saúde Cristiane Bacelar que também adora vender a imagem que é próxima ao comunista conseguiu mostrar até agora, um tijolo fruto dessa amizade que ela diz ter.

Quando um vereador da base sobe na tribuna para pedir a presença do governador na cidade, não se pode tirar outra conclusão senão a de que o prefeito é fraco, submisso e sem prestígio algum junto ao Palácio. É um líder de ninguém!

Trágico se não fosse cômico!

Vereadores reiteram pedido da estrada Afonso Cunha – Chapadinha ao governador Flávio Dino

O presidente da Câmara de Afonso Cunha Pedro Medeiros aproveitou a estada durante o Encontro com Vereadores e Vereadoras promovido pelo Governo do Estado em São Luís na última terça (30), para entregar nas mãos do governador Flávio Dino um documento reiterando o pedido da estrada Afonso Cunha – Chapadinha.

O requerimento assinado por todos os vereadores foi entregue na presença do prefeito Arquimedes Bacelar, que durante visita do governador ao município já havia solicitado a estrada e ganhou do governador as garantias de execução do projeto técnico da obra.

“Estamos cumprindo com nosso papel de solicitar ações que beneficiem a comunidade. Essa obra representará uma importante conquista para a cidade e toda região”, destacou o presidente da Câmara.

Delegação de Afonso cunha com delegação de Duque Bacelar com respectivos prefeitos

Pedro e demais vereadores estiveram participando da delegação que representou o município durante o evento que reuniu vereadores e vereadoras de todo o Estado.

Jorge Oliveira acompanha vereadores de Duque Bacelar durante agenda em São Luís

O prefeito Duque Bacelar Jorge Oliveira (PCdoB) acompanhou uma delegação de vereadores que participaram ontem (30), do Encontro de Vereadores e Vereadoras promovido pelo Governo do Estado.

Delegação de Duque Bacelar participando do evento

A caravana de Duque Bacelar foi liderada pelo presidente José Ocean que destacou a importância do evento. “O Governo do Estado está chamando os vereadores para dialogar e isso é importante. São momentos como esse que contribuem de forma efetiva para a melhoria da nossa atuação parlamentar dentro do parlamento e fora dele”. destacou.

O evento realizado no centro de Convenções em São Luís, reuniu cerca de 1.100 representantes de Câmaras Municipais, de 194 municípios maranhenses, num evento que contou com a participação do governador Flávio Dino.

Prefeito Jorge Oliveira com o prefeito de Afonso Cunha Arquimedes bacelar e os vereadores dos dois municipios

“Estamos aqui porque entendemos que os poderes devem ser harmônicos e é bom os vereadores participaram de um evento como esse, para entender de forma mais didática as limitações que a crise está nos impondo. O governador expôs que o quadro é de cautela, a mesma que temos tido na condução do município”, destacou Jorge Oliveira. Estiveram presentes ainda o vice-prefeito Carreta e o ex-prefeito Flávio Furtado.

Vereadores de Coelho Neto ignoram agendas do governo…

Américo: o sozinho

Não passou despercebido, pelo menos não para quem acompanha o cotidiano político de Coelho Neto da ausência de vereadores nas agendas oficiais e compromissos políticos do governo.

O prefeito Américo de Sousa (PT) tem aparecido na maioria das vezes sozinho em eventos do seu dia a dia não se sabe se por opção dele ou se por falta de vontade da base aliada em o prestigiá-lo.

Nem o líder do governo Luiz Ramos (PSD), que deveria fazer frente nos eventos consegue ser visto em lugar algum, mostrando a pequenez e o desprestígio a função que deveria ser importante.

Durante abertura do projeto Aprova Coelho Neto no último final de semana, oportunidade em que apreveitou para visitar o prédio do velho Mercado Central acompanhado do deputado estadual Rafael Leitoa (PD), Américo teve que se contentar com a presença apenas do presidente da Câmara Osmar Aguiar.

Numa base aliada composta de 10 vereadores, o prefeito só consegue andar com 1, então tem algo de errado no meio desse angu: ou o prefeito não convidou os demais vereadores ou os parlamentares optaram por ignorar a convocação “do chefe”.

Simples assim! Abre o olho Rafael Leitoa!

Bomba, Bomba e Bomba! Prefeitura, vereadores e o “bolsa” combustível…

O Blog do Samuel Bastos pode estourar uma bomba que deve estremecer a estrutura de uma Prefeitura e de uma Câmara de Vereadores da região.

Tudo nasceu a partir de uma denúncia baseada numa relaçãozinha com uma cota de R$ 500,00 reais em combustível distribuída entre parlamentares da base do governo. Um verdadeiro escândalo!

Dos parlamentares que integram a tal Câmara, três ficaram de fora da relação e duas mesmo integrando a lista não fizeram uso dessa cota.

O blog está apurando para garantir a veracidade das informações para que só assim possamos garantir a divulgação.

É bomba, bomba e bomba!