Pré-candidatos se reúnem: Schnneyder em Timon e Fábio em Teresina

O Coronel Schnneyder e o secretário Capitão Fábio Abreu tiveram uma longa conversa nesta quinta-feira (04)
Em Timon, o Coronel Schnneyder será candidato a prefeito no próximo ano. Em Teresina, a candidatura do major Fábio Abreu a prefeito também é dada como certa no ano que vem. Com diversas afinidades além da farda, ambos se encontraram para trocar experiências e falar de política. Fábio já tem a experiência administrativa da Secretaria Estadual de Segurança Pública (sua segunda gestão à frente da pasta). Ambos são muito populares em suas cidades e aparecem bem nas pesquisas de intenção de votos.
“Sou militar e posso até o último dia das convenções me filiar em qualquer sigla partidária”, conta Schnneyder. “Estamos sendo assediados por diversos partidos, porém, essa decisão ficará para o próximo ano”, contou. (Por Arimatéia Carvalho/Blog Primeiro Mão/Meio Norte)

Leitoa recorre de decisão da Justiça Federal que determina bloqueio de bens e dinheiro

Leitoa recorre de decisão da Justiça Federal que determina bloqueio de bens e dinheiro

O processo sobre o transporte escolar de Timon que corre na Justiça Federal e tem como réus o prefeito Luciano Leitoa, empresário Luiz Carlos Magno da Silva e a empresa LC Transporte Escolar Ltda teve mais um passo nesta terça-feira (12).

Luciano Leitoa recorreu da decisão judicial que tornou a indisponibilidade de seus bens pedindo efeito suspensivo “para excluir do bloqueio judicial ordenado pela decisão agravada todos os valores relativos a salários, vencimentos, bem como a saldos de caderneta de poupança até o limite de 40 (quarenta) salários mínimos até o julgamento do recurso interposto”.

O juiz federal Gustavo André Oliveira dos Santos deu prazo de até 5 dias para Leitoa demonstrar nos autos quais valores bloqueado são impenhoráveis e determinou ainda a retirada do caráter sigiloso da decisão das medidas cautelares.

“Desse modo e para dar fiel cumprimento ao referido acórdão, intime-se a parte agravante Luciano Ferreira de Sousa para, no prazo de até 05 (cinco) dias, demonstrar nos autos que valores bloqueados por este juízo são impenhoráveis conforme previsão legal.
Após, havendo manifestação da referida parte, dê-se vista ao MPF e, em seguida, façam-se os autos conclusos.
Determino, ainda, que se retire o caráter sigiloso da decisão que estabeleceu a realização das medidas cautelares de indisponibilidade de bens dos réus, considerando que já houve a sua efetivação”, diz o despacho do juiz federal.
Operação Topique

O empresário Luiz Carlos Magno Silva citado como réu nesse processo é o mesmo que foi preso na Operação Topique em Teresina numa ação conjunta do Ministério da Transparência, Controladoria-Geral da União em conjunto com a Polícia Federal.

Do Blog do Ludwig

“Prefeito de Timon continua o massacre”, denuncia sindicato

“Prefeito de Timon continua o massacre”, denuncia sindicato

O Sindicato dos Servidores Públicos (Sinsep), de Timon divulgou em seu site um texto onde relata a reunião ocorrida nesta segunda-feira (21), com representantes da entidade e o secretário Municipal de Administração, Raimundo Lima onde dizem que foi “perda de tempo”.
Leia abaixo a íntegra do texto divulgado pelo Sinsep:

Prefeito de Timon continua o massacre – Secretário de administração não apresentou nenhuma proposta, reunião foi apenas perda de tempo a reunião que ocorreu no dia 21 de janeiro com o secretário de administração,  Raimundo Lima, foi apenas para ele dizer o que o governo diz há 3 anos: Não tem dinheiro e estamos calculando o impacto financeiro. Perda de tempo.O Presidente, Júlio César,  vai convocar a diretoria e os servidores para deliberar sobre o que deve ser  feito considerando que o comportamento dos administradores públicos, de Timon em especial o do Prefeito Leitoa, são manobras para que o massacre contra os servidores representados pelo SINSEP. Em breve, tão logo a justiça determine a entrega dos documentos, as folhas de pagamento dos comissionados serão disponibilizadas aqui no site  para que a sociedade possa ter conhecimento da disparidade e diferenças salariais e do tratamento desigual e como o prefeito é ruim para os que entram no serviço público por meio de concurso.A categoria se reunirá e discutirá uma pauta mais enérgica uma vez que o diálogo não resolveu o problema de nenhum servidor, a situação de mais de 500 trabalhadores é crítica. Um pequeno vídeo com maiores informações está disponível na TV SINSEP para esclarecimentos dos servidores e sociedade em geral. 

Do Blog do Ludwig

Luciano Leitoa sofre nova derrota e já pode pedir música no Fantástico

Luciano Leitoa sofre nova derrota e já pode pedir música no Fantástico

Vereadores unidos após eleição: derrota ao grupo do prefeito

O prefeito de Timon Luciano Leitoa (PSB), começou 2019 com o pé esquerdo e sofrendo desgaste desnecessário provocado por ele próprio.

Nos primeiros dias do ano, a então presidente da Câmara “pro tempore” Socorro Waquim (MDB), convocou a sessão para eleger o novo presidente da Casa. A base do prefeito não foi, mas a oposição elegeu Helber Guimarães para o biênio 2019-2020.

Achando que a vergonha não tinha sido pouca, os vereadores da base do governo orquestram uma ação judicial para anular a eleição. Voltaram à estaca zero. Após um longo puxa e encolhe os vereadores decidiram fazer nova eleição, dessa vez com a participação de governistas e oposicionistas. Não adiantou.

O time do prefeito Luciano Leitoa sofreu nova derrota e dessa vez sem direito a reclamação. A nova Mesa Diretora da Câmara de Timon é composta pelos seguintes membros: vereador Helber Guimarães, presidente; vereador Ramon Júnior, 1º vice presidente; vereador Kaká do Frigosá, 2º vice presidente; vereador Cláudia Regina, 1ª secretária; vereador Adão Tavares, 2º secretário.

De tanto perder, o prefeito de Timon se quiser já tem a preferência para pedir música no Fantástico…

Com contribuição do Blog do Eduardo Rêgo

Onde Luciano Leitoa aplicará os quase meio milhão devolvidos por Uilma Resende?

No apagar das luzes do mandato como presidente, o vereador Uilma Resende (PDT), anunciou como grande feito a devolução de quase meio milhão de reais ao prefeito Luciano Leitoa (PSB).

É bom que se diga que não há nenhum favor nisso, pois a lei rege que as sobras de recursos da Câmara ao final do ano terão que ser devolvidas aos cofres públicos.

Ao todo o pedetista diz ter repassado ao Poder Executivo a bagatela de  R$ 487.396, 60 (quatrocentos e oitenta e sete mil, trezentos e noventa e seis reais e sessenta centavos).

Em tempos de crise, de atraso de salário e de engessamento da máquina pública seria interessante o prefeito vir a público e dizer onde pretende empregar o dinheiro.

Ou acha que a população não merece essa satisfação?

Pé frio: Sem maioria, Luciano Leitoa sofre derrota na eleição da Câmara

Foto: Blog do Ludwig

O prefeito de Timon Luciano Leitoa (PSB) começou 2019 com o pé esquerdo e sofrendo a previsível derrota na eleição da Câmara.

Sem maioria para conseguir eleger um aliado, o grupo liderado pelo prefeito tem feito todos os tipos de manobras para tentar barrar a eleição que deveria ter sido convocada ano passado, mas o então presidente Uilma Resende (PDT), preferiu ignorar da sua obrigação para não contrariar “o chefe”.

A eleição aconteceu em sessão extraordinária realizada neste sábado (05), onde a chapa “Democracia e Respeito”, composta por vereadores de oposição, foi eleita é empossada para o biênio 2019-2020. Sem votos suficientes, a base do governo optou mais uma vez por boicotar a sessão e nenhum se fez presente.

A presidente “pro tempore” Socorro Waquim convocou a sessão, conduziu a eleição e empossou a nova Mesa Diretora para o biênio 2019-2020. A nova mesa é composta pelos vereadores Hélber Guimarães, presidente; vereador Ramon Júnior, 1º vice presidente; vereador Kaká do Frigosá, 2º vice presidente; vereadora Cláudia Regina, 1ª secretária e vereador Adão da Ceasa, 2º secretário.

A missão de Socorro Waquim frente ao boicote da base de Leitoa…

Sessão sofreu boicote da turma aliada a Luciano Leitoa. Foto: Valdinar Viana

A vereadora Socorro Waquim (MDB) é desde a última terça (01), a presidente “pro tempore” da Câmara de Timon. Ela assume o cargo em decorrência da não convocação da eleição da Mesa Diretora que deveria ter sido feita pelo ex-presidente Uilma Resende (PDT), espécie de “cão de guarda” do grupo Leitoa.

A manobra teria sido arquitetada pelo fato do grupo do prefeito Luciano Leitoa (PSB), não ter conseguido garantir maioria para barrar a eleição de um nome da oposição. Desde o início é visível a interferência governista para manter seus tentáculos de interferência e garantir a ascensão de um presidente aliado.

A nova presidente teve como um dos primeiros atos a convocação dos edis para uma sessão nesta quarta (02). Curiosamente, toda a base aliada do governo decidiu boicotar a sessão, o que em tese confirma a ingerência do Executivo nas atividades do Legislativo… ou alguém acha que isso foi uma coincidência?

Luciano Leitoa sabe que a eleição de um vereador da oposição para o comando da Casa dificultaria e muito sua vida, nesse momento em que seu governo mostra fragilidade e problemas de toda ordem.

Waquim tem a missão importante de conduzir o Poder Legislativo, garantir a unidade do G-11 e convocar a eleição da nova Mesa Diretora, pois a Câmara não pode ser uma extensão da Prefeitura e os vereadores não podem se submeter as vontades “do coronelzinho” que governa a cidade.

E que se acha acima de tudo e todos…

Sem coleta, população protesta colocando o lixo na rua em Timon

Timon: população revoltada protesta contra o descaso administrativo da gestão de Luciano Leitoa

A população de Timon continua sofrendo com o descaso que a gestão do prefeito de Timon Luciano Leitoa (PSB), se mergulhou após o período eleitoral.

Antes era tudo as mil maravilhas, mas bastou conquistar os votos em favor de seus candidatos para Leitoa agradecer a população da pior forma possível, fazendo a população de sentir vítima de um grande estelionato eleitoral.

Se não bastasse o calote nos servidores, o caos vem se estendendo a outros setores, com destaque para o da limpeza pública.

Na última sexta (28), o vereador Henrique Júnior denunciou o caos vivido pela população no Bairro Mutirão. Na Avenida Parnarama, por exemplo, a população cansada resolveu protestar de forma inusitada e optou por colocar o lixo na via pública.

É o fantasma do descaso administrativo da gestão Leitoa voltando a assombrar a cidade…

Para desespero de Luciano Leitoa, oposição segue unida em Timon

A maré realmente parece não está para peixe quando o assunto é a gestão de Luciano Leitoa (PSB), em Timon. O prefeito “estrela” conclui o ano sofrendo as agruras de voltar aos tempos do atraso de salário dos servidores e do marasmo administrativo causado por um governo apático e sem ação.

Se administrativamente Luciano parece perdido, politicamente está mais parado que água de poço. Encastelado em sua casa “ao longe” dos burburinhos da cidade, o pessebista parece ter dado com os burro n´água mais uma vez na última quinta (27), quando os parlamentares da ala oposicionista se reuniram na casa do vereador Anderson Pêgo para marcar posição e mostrar unidade.

Ao contrário do zigue-zague do prefeito que já fez de um tudo para usar os aliados para intervir na Câmara com receio de uma derrota, a oposição segue firme  no objetivo de tirar buscar a independência do Poder Legislativo e livrá-lo das ingerências e da submissão do Executivo.

Durante a reunião, os 11 parlamentares trataram de diversos assuntos, dentre os quais a posse da vereadora Socorro Waquim (MDB), no comando da Casa, já que a certeza da derrota do governo acabou comprometendo a convocação da eleição da Câmara, ainda comandada por Uilma Resende (PDT), aliado de primeira hora do governo.

Na ocasião, Pêgo celebrou sua passagem pela liderança da oposição e passou o bastão ao colega Henrique Júnior (PMN), ungido novo líder da bancada oposicionista.

Com a posse de Waquim no comando da Casa a oposição mostra força.

E rejeita se submeter aos caprichos do “coronelzinho”…

Com contribuição do Blog do Eduardo Rego

128 anos de Timon: sem festa, sem lenço e sem documento…

Post na rede social do prefeito foi a única coisa para lembrar a data seguido da cobrança de servidores ao pagamento de salários

O governo do prefeito de Timon Luciano Leitoa (PSB), ao que parece decidiu mesmo se entregar ao marasmo e ao descaso com a gestão pública.

Entregue a uma maré baixa e impopularidade em alta, o prefeito e seu governo decidiu ignorar por completo a data do aniversário da cidade (22 de dezembro). Nada, absolutamente nada foi feito para celebrar os 128 anos de Timon. Será que se o aniversário da cidade fosse realizado antes das eleições desse ano o prefeito teria ignorado a data da mesma forma?

Cadê a parceria do agora deputado eleito Rafael Leitoa (PDT), que vende “livre trânsito” com o governador Flávio Dino (PCdoB), mas que deixou a data mais importante da cidade passar despercebido? Se faz dessa forma com a cidade que o elegeu, imagina com a cidades dos outros…

Pois bem, Leitoa vive numa maré tão baixa que até o pagamento de salários anunciados com festa pela imprensa ligada ao governo não saiu conforme o anunciado… Pense numa fake-news! E ainda quiseram colocar a culpa na Caixa Econômica, como se não soubessem que para liberar a folha o município precisa obedecer um protocolo que exige organização e tempo.

E assim segue Timon sob o comando de Luciano Leitoa.

Sem festa, sem nada para comemorar, sem respeito com o povo, sem lenço e sem documento…