Vereador Mohabe Branco cobra explicações sobre denúncia de descaso na UPA de Coelho Neto

O vereador Mohabe Branco (PSD), fez uso do Grande Expediente na sessão da última segunda (24), para cobrar explicações sobre a situação de uma grávida vítima de um acidente que teria sido atendida naquela unidade. 

Segundo relatos feitos ao parlamentar ela teria dado entrada na UPA, mas pela falta de enfermeira que pudesse fazer uma sutura no corte que tinha na cabeça, foi encaminhada para o hospital municipal. O médico do plantão teria ficado aborrecido com o não atendimento dela na UPA, já que ele estava em outro procedimento delicado com uma paciente que corria o risco de perder o dedo. 

O hospital enviou a paciente para casa no domingo com o feto morto dentro de si e na segunda precisou retornar passando mal. O parlamentar disse que ouviu de uma outra paciente que também estava com um feto morto dentro dela a uma semana e num quadro de anemia extrema. Mohabe disse ser inadmissível e classificou o caso como falta de respeito, cobrando da Secretaria de Saúde um posicionamento para tanto descaso. 

APARTES – O vereador Ricardo Chaves (Cidadania), chamou atenção de que o caso poderia configurar como omissão de socorro e reforçou o pedido de apuração do caso. 

O vereador João Paulo (MDB), aproveitou para lembrar que por diversas vezes já fora solicitado a contratação de mais um médico para a UPA, pelo menos nos finais de semana, já que é notável uma sobrecarga do médico que prioriza os casos da sala vermelha. 

Em sua fala o presidente da Câmara Marcos Tourinho (PDT), corroborou com a proposta da contratação de mais médico para os finais de semana, gerando uma sobrecarga no profissional – motivo do pedido de saída de alguns médicos daquela unidade. 

O vereador Rafael Cruz (MDB), em aparte ao colega disse que o descaso com a saúde é revoltante. Lembrou o caso do acidentado no final de semana que foi carregado na carroceria de um carro com imediata repercussão e classificou de irresponsável a nota emitida pela Secretaria de Saúde. Criticou a demagogia e a ironia do prefeito em entrevista de rádio ao elogiar a saúde do próprio governo, quando na verdade a realidade é outra. Ele disse que não há interesse do prefeito em mudar nada, ao menos que comece a fazer após o meio do ano para tentar ganhar dividendos eleitorais. 

O vereador Sillas do Louro (MDB), sugeriu a possibilidade de buscar médicos residentes que podem auxiliar nessa demanda da UPA, em especial do final de semana. 

Em suas palavras o vereador Osmar Aguiar (PT), classificou a denúncia do colega como muito grave e que por isso mesmo era necessário oficializar a Secretaria de Saúde para que se posicionasse sobre o caso. Ele comentou a necessidade recursos para investimentos que já haveria uma disponibilidade do deputado federal Rubens Júnior de ajudar o município e de que a busca por alternativas de buscar investimentos precisa está na pauta.  

Ao final a vereadora Liza Pires (PCdoB), solicitou do presidente que cobrasse da Secretaria de Saúde as respostas para a falta de ambulâncias no final de semana, que culminou com o uso de uma caminhonete aberta para transportar um acidentado. 

Assecom/CMCN

Arquimedes recebe veículo 0 KM para ações em Vigilância em Saúde

Em agenda em São Luís, o prefeito Arquimedes Bacelar (PTB), recebeu nesta terça (25), um veículo 0 km doado pelo Governo Federal, através do Ministério da Saúde. 

No ato ele estava acompanhado da secretária de Saúde Analídia Bacellar e do ex-deputado federal Victor Mendes. 

Foram contemplados com o veículo, os municípios com destaque das ações e cumprimento de metas nas ações de Vigilância em Saúde. 

“Essa conquista representa o esforço do nosso governo e da nossa equipe nas ações relacionadas ao cuidado da saúde do nosso povo, que deverão ser ampliadas com essa importante aquisição. Vamos continuar trabalhando ainda mais para isso”, afirmou o prefeito Arquimedes Bacelar.

Ascom/PMAC

Em nota encaminhada ao blog, Prefeitura admite precariedade na transferência de pacientes em Coelho Neto

 

A Prefeitura de Coelho Neto através da Secretaria de Saúde encaminhou nota ao blog dando explicações sobre a transferência de um paciente na carroceria de uma caminhonete ocorrida ontem (22), com imediata repercussão nas redes sociais.

A nota em tom bastante genérico só serviu para confirmar a precariedade do serviço de transferência de pacientes na sede de uma microrregional oferecido pelo governo municipal que recebe cerca de R$ 5 milhões a mais do que recebia em 2017.

Ao negar o envolvimento no envio do carro, a Secretaria de Saúde não deu explicações de como uma prancha própria para o socorro de pacientes similar ao usado pelo Samu chegou para ajudar na transferência do acidentado.

A nota também não explica que “fato novo” teria acontecido na cidade em plena manhã de sábado para que “todas” as ambulâncias da cidade estivessem operando ao mesmo tempo naquele mesmo horário.

Por fim, o governo admite a demora no atendimento e a precariedade do serviço de atendimento móvel de urgência, fator que pode ser decisivo no salvamento de vidas. Nesse caso, a emenda saiu pior do que o soneto.

Segue a íntegra da nota:

Vergonha! Sem ambulância, paciente em Coelho Neto é transportado na carroceria de caminhonete…

A cidade de Coelho Neto vive as agruras do descaso e da inércia administrativa do governo liderado pelo prefeito Américo de Sousa (PT). Na área da saúde, o prefeito paga pela língua por não conseguir tirar do papel as promessas do plano de governo e por não explicar para onde está indo os recursos mensais que entram para custear o setor.

As unidades de saúde seguem abandonadas, o prédio da secretaria de saúde está em situação deplorável e até para justificar uma reforma no hospital devidamente licitada e cuja entrega deveria ter sido feita em abril, anda longe de ser concluída e o prefeito ainda teve a coragem de ir ao rádio dizer que o dinheiro das bandas do São João é que custeariam a tal reforma, que pelo contrato deveria ser  financiada por recursos do Fundo Municipal de Saúde.

Na manhã deste sábado (22), uma imagem causou revolta em usuários da rede social. Além da demora no atendimento do Serviço Móvel de Urgência – SAMU para socorrer um acidentado no bairro Bela Vista, a população assistiu estupefata que ao invés de ambulância a vítima fora socorrida por uma caminhonete.

Seria cômico se não fosse trágico! A pessoa que passou 20 anos falando dos problemas da saúde, hoje sentado na cadeira de prefeito não consegue resolvê-los. Alguém imagina o que diria Américo se esse paciente transportado na carroceria de um carro tivesse acontecido no mandato do ex-prefeito?

Esse blog já havia denunciado a quantidade de ambulâncias abandonadas na sucata, que numa hora como essa fazem falta. Não custa lembrar que além das ambulâncias herdadas do governo anterior, a Prefeitura dispõe ainda da unidade do Samu, além da ambulância doada pelo Governo do Estado.

É uma lástima tanto descaso!

Mesmo com mais de R$ 1 milhão para reforma de hospital, prefeito de Coelho Neto anuncia São João “mais magro” para reformar hospital

Contrato do governo desmente uso de recurso de cultura em reforma de hospital que já deveria ter sido entregue

Quem contava os dias para o Festejo Junino em Coelho Neto teve que tirar o “cavalinho da chuva” e se contentar com uma festa “bem mais magra”. A novidade frustrante foi anunciada pelo próprio prefeito Américo de Sousa (PT), durante entrevista concedida nesta terça (18), em rádio local.

Para justificar a pobreza da festa, o petista recorreu ao surrado discurso da crise e disse que utilizaria o recurso das bandas na reforma do hospital? Como assim, cara pálida?

Ora, se o contrato da reforma do hospital foi assinado em outubro de 2018 no valor de R$ 1.072.235,35 (um milhão, duzentos e setenta e dois mil, duzentos e trinta e cinco reais e trinta e cinco centavos), com a empresa dispondo de 120 dias para executar as obras, como é que o prefeito chega em junho falando em necessidade de dinheiro para uma reforma que deveria ter sido entregue em fevereiro?.

Como é que o prefeito vai utilizar dinheiro do São João para a reforma do hospital, se o contrato que a então secretária de Saúde assinou diz que o dinheiro a ser utilizado na reforma seria do Fundo Municipal de Saúde?

Se alguém entendeu esse angu, pode explicar se quiser!!

Olímpia está de volta ao trabalho…

Muita calma nessa hora, ela não voltou a ser secretária de Saúde de Coelho Neto, mas a ex-secretária Olímpia Vieira está de volta ao trabalho.

Após um período de descanso desde que pediu para sair do comando da secretaria de Saúde, Vieira optou por permanecer no governo.

Não são todos os que optam por sair que tem o “privilégio” de um lugar ao sol no “puxadinho” petista, mas Olímpia ao que parece conseguiu a façanha.

Ela permanece na saúde, só que nomeada como coordenadora da Saúde do Trabalhador, agora fora do foco e em posição bem mais discreta.

Segue o baile…