“Vamos botar ele pra voltar a fazer concurso pra juiz”, diz Roberto Rocha sobre Flávio Dino

Senador Roberto Rocha ao chegar em Chapadinha laedeado pelo deputado federal Waldir Maranhão

Durante passagem por Chapadinha nesta sexta (13), o senador Roberto Rocha (PSDB) endureceu o discurso contra o governador Flávio Dino (PCdoB). “Nós vamos botar ele pra voltar a fazer concurso para juiz, já que ele quer governar o Maranhão como se fosse um juiz”, disse ele assegurando que estará na disputa contra o comunista no segundo turno das eleições desse ano.

O tucano criticou o clima de perseguição no Estado, chegando ao ponto inclusive de haver proibição por parte do Palácio para que os prefeitos não o recebam, mesmo que institucionalmente. “Sou um senador da república e tenho compromisso com meu Estado. Não ando pedindo nada, minha estada nos municípios é sempre trazendo algo que possa beneficiar a população”, comentou.

O senador maranhense falou ainda das inúmeras dificuldades que o Estado tem vivido sob o comando da gestão comunista.

“É uma política de Robin Hood ao contrário: é o mais pobre dando para o mais rico. O mais pobre que precisa de uma moto para trabalhar, como a gente parou em Santa Rita ainda agora para tomar uma água ouvi uma mãe dizer: senador meu filho está fazendo farinha lá na beira do rio veio trazer a farinha aqui para vender tomaram a moto dele e ele teve que voltar a pé. Mas ai eles não tomam do rico, tomam do pobre pra dar pro rico. Vocês viram o que foi feito na semana passada não é? Tomaram até dos aposentados, até o dos aposentados. Quer dizer as pessoas que estão pagando toda a vida pra um dia ter uma velhice com mais segurança não vão ter esse direito mais, no Maranhão não”, denunciou ele.

Roberto Rocha é pré-candidato a governador do Maranhão e se tornou crítico ferrenho do modelo de gestão implantado por Flávio Dino.

Roberto Rocha é recebido por Magno Bacelar e anuncia benefícios para Chapadinha

 

O senador Roberto Rocha (PSDB) esteve na manhã desta sexta-feira (13) na Prefeitura de Chapadinha, onde foi recebido pela equipe de governo liderada pelo prefeito Magno Bacelar. Acompanhado pelo deputado federal Waldir Maranhão, o deputado estadual Wellington do Curso e grande comitiva, o senador falou do que já fez por Chapadinha em seus mandatos parlamentares e do que ainda pretende fazer.

Ao dar as boas-vindas ao senador, o prefeito Magno Bacelar agradeceu sua atuação em defesa dos municípios, principalmente na apresentação do projeto que incluiu Chapadinha na área de atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

“Havia uma grande injustiça em municípios vizinhos serem beneficiados com ações da Companhia e Chapadinha ser deixada de fora”, lembrou o prefeito. Como consequência desta inclusão, Chapadinha, na localidade Cangalha, é um dos nove municípios que serão beneficiados pela Codevasf com a construção de barragens. “Projetos como este podem não dar voto, mas, depois da nossa gente, a nossa maior riqueza são as águas. Este não é um trabalho feito pensando em quem já tem título de eleitor e sim pensando naqueles que ainda nem nasceram”, afirmou o senador sob aplausos dos presentes.

Outro assunto bastante tratado na reunião foram as rodovias. O senador tratou da sua intenção de federalizar a atual rodovia MA-230 de Chapadinha ao Pirangi e o prefeito pediu que ele tome o projeto iniciado no governo do seu pai, Luís Rocha, de ligar Chapadinha com asfalto à região dos Cocais.

O senador Roberto Rocha concluiu sua fala lembrando que, aconteça o que acontecer nas eleições de outubro, ele é o único político maranhense com mandato garantido até 2022 e ano que vem ele destinará R$ 1,5 milhão para o município construir uma nova maternidade municipal, um pedido que segundo ele é insistentemente feito pelo vereador e seu amigo Marcelo Menezes (PRP).

Com esta visita, o prefeito Magno Bacelar já recebeu institucionalmente todos os principais pré-candidatos ao governo do Maranhão na próxima deixando claro que o interesse do município está acima das suas próprias preferenciais partidárias.

Dificuldades…

Dentre todos os pré-candidatos que se movimentam com vistas às eleições de 2018 – ao governo e ao Senado -, o senador Roberto Rocha (PSB) vive um dos momentos de maior indefinição. Ele não sabe se disputará mesmo o governo ou se decide negociar apoio com o governador Flávio Dino (PCdoB); não sabe se permanecerá no PSB ou se buscará nova legenda. E não sabe até mesmo se concorre ao governo ou outra vez ao Senado.

Embora se movimente mais do que qualquer outro adversário de Flávio Dino – e até mais que o próprio governador -, o senador não conseguiu construir um grupo em torno de si e segue sozinho em seu projeto de candidatura. E agora com a dificuldade adicional da ameaça de queda do presidente Michel Temer (PMDB).

Mas, mesmo com todas as dificuldades políticas e pessoais, Rocha ainda é o adversário de Dino que mais se movimenta no cenário eleitoral. Mesmo porque, além dele, todos os demais nomes anunciados ainda são projetos de candidatura.

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) se movimenta apenas nos bastidores, e só entre aliados consolidados. E não declarou em momento algum que será candidata, embora todas as pesquisas a apontem como a principal adversária de Flávio Dino.

Já a ex-prefeita Maura Jorge, apesar de desenvoltura de candidata, ainda carece de uma estrutura partidária consistente para fazer frente ao governador. E o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) mostra-se ainda indeciso quanto a encarar uma disputa majoritária.

Assim, Roberto Rocha, segue como único nome a se movimentar no tabuleiro da eleição. Mesmo que apenas consigo mesmo.

Coluna Estado Maior

Roberto Rocha viabiliza unidade da CEASA para Imperatriz…

Roberto Rocha com Blairo Maggi: projeto para Imperatriz

O senador Roberto Rocha (PSB) está viabilizando no Governo Federal a instalação de uma moderna Central de Abastecimento (CEASA) no município de Imperatriz.

Na última quarta (08), ele se encontrou pessoalmente com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, para entregar o ofício em que solicita a doação do terreno onde a Ceasa deverá ser construída, e que atualmente pertence à Conab – Companhia Nacional de Abastecimento.

O encontro ocorreu no gabinete do ministro, em Brasília.

Com uma população de cerca de 250 mil habitantes, Imperatriz ainda não possui uma Central de Abastecimento, sendo hoje a única cidade do porte na região Norte e Nordeste que não conta com uma estrutura adequada para receber a produção agrícola própria e dos municípios vizinhos.

– Atualmente a comercialização da produção de alimentos na cidade de Imperatriz é realizada sob condições improvisadas, fato que contribui para a perdas substanciais de alimentos por falta de local adequado, bem como para o desperdício em razão da precariedade das condições em que são comercializados – disse o senador Roberto Rocha.

Durante a reunião, o senador também fez questão de ressaltar ao ministro Maggi que a instalação da unidade da CEASA é aguardada com bastante entusiasmo e expectativa pelos agricultores e moradores de Imperatriz, pois além de valorizar a agricultura da região, vai ainda dinamizar a economia, gerando mais empregos, e com isso contribuir para melhorar as condições de vida da população.

Quem também esteve presente nessa importante agenda para o Maranhão, em particular para Imperatriz, foi o ex-vereador por São Luís, Roberto Rocha Júnior, presidente do PSB da capital.

Do Blog do Marco d´Eça

Alexandre Almeida em busca da quarta ponte Timon/Teresina…

O deputado estadual Alexandre Almeida (PSD) esteve pessoalmente em Brasília para solicitar ao senador Roberto Rocha (PSB) apoio para a construção de nova ponte que interligue as cidades de Timon (MA) e Teresina (PI).

Caso o pedido seja viabilizado pelo Governo Federal, esta seria a quarta ponte sobre o Rio Parnaíba entre as duas cidades.

O encontro entre o deputado e o senador ocorreu na quinta-feira, 9.

– De positivo temos que o Ministério dos Transportes está providenciando o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental, que deve ser concluído em maio, e logo após será autorizada a licitação para a contratação do projeto básico e executivo – disse Alexandre Almeida.

Segundo Almeida, a ligação entre o Maranhão e o Piauí é feita por três pontes, mas devido ao fluxo intenso de veículos entre os dois estados, hoje o trânsito nessas pontes é complicado.

– Dependendo do dia e do horário, podemos levar de 30 a 40 minutos para fazer esse trajeto – explicou.

O parlamentar reforçou ainda o ganho econômico e logístico, para as duas cidades, com a obra.

Rádio de senador maranhense é denunciada ao Ministério Público do Trabalho

robertoeamanda-e1455217897866
Roberto Rocha (proprietário da Rádio Capital) e Amanda Rocha (diretora geral da Rádio Capital)

A direção da Rádio Capital AM (1180 khz) de São Luís foi denunciada na tarde desta quinta-feira (11), no Ministério Público do Trabalho em face do atraso no pagamento de salários, 13º salário, depósito de FGTS e pagamento do INSS de funcionários do veículo de comunicação. A denúncia foi feita pela Força Sindical a qual representa os operadores de áudio da empresa comandada pela família Rocha.

De acordo com Frazão de Oliveira, presidente da Força Sindical, ele esteve pessoalmente na Rádio Capital na tarde desta quinta-feira (11), para tentar mediar uma conversa entre os funcionários e a direção da empresa, mas a responsável não se encontrava no local. Diante da falta de interesse da diretoria da 1180 khz em resolver o problema, um procedimento foi aberto no MPT-MA sob o registro MPT NF 000139.2016.16.000/6.

“Os cerca de 8 ou 10 funcionários que a Rádio Capital possui estão com salários atrasados desde novembro do ano passado. É um desrespeito com o trabalhador, o que estão se fazendo nesta empresa”, argumentou Frazão. De acordo com o líder sindical a emissora tem quase 90% de sua programação arrendada, além de publicidades públicas e privadas, as quais estão em dia o pagamento, mas mesmo assim a direção não vem cumprindo com o dever de pagar os funcionários.

Diante dessa triste situação, os operadores de áudio decidiram paralisar suas atividades desde o dia 1 de fevereiro, passando a só tocar música na programação diária da Rádio Capital AM. Os trabalhadores dizem que só voltam ao trabalho com o pagamento de seus salários.

Não é a primeira vez que a Rádio Capital AM sai do ar por conta de problemas financeiros. A empresa que faz parte de um conglomerado de comunicação – oficialmente pertencente ao senador Roberto Rocha (PSB) – ficou fora do ar por 73 dias em 2015 por conta da suspensão do fornecimento de energia elétrica em virtude de débitos junto a CEMAR.

O senador Roberto Rocha quando procurado para falar sobre a situação da Rádio Capital AM diz não ser mais o responsável pelo veículo. Atualmente o veículo de comunicação é gerido pela filha do senador, a advogada Amanda Rocha, a qual atua como diretora geral e consequentemente será convocada pelo Ministério Público do Trabalho para apresentar uma solução para o pagamento dos salários dos operadores de áudio.

Essa também não é a primeira vez que a Rádio Capital é citada no Ministério Público, Roberto Rocha também é alvo de ação do Ministério Público Federal que visa botar em cumprimento o dispositivo da Constituição que proíbe congressista de “firmar ou manter contrato com empresa concessionária de serviço público” (Art. 54). De acordo com recente reportagem da Folha de São Paulo a Procuradoria da República pedirá suspensão das concessões e condenação que obrigue a União a licitar novamente o serviço e se abster de dar novas outorgas aos citados.

Segundo dados do MPF, o senador Roberto Rocha é dono de um império de comunicação que engloba: Rádio Ribamar, Radiovale (Rádio Capital AM), Radiovale OM (Rádio Capital de Pindaré-Mirim) e Radiovale OT. Vale lembrar que a família Rocha ainda possui a Tv Cidade (São Luís) e outros veículos de comunicação espalhados pelo estado, distribuídos entre irmãos.

Do Blog do Diego Emir

Roberto Rocha: o ingrato…

roberto rocha

O senador Roberto Rocha não cansa de causar constrangimento à militância do PSB e aos antigos aliados do “Partido da Mudança”.

A última foi na manhã de terça-feira, em Imperatriz, quando o senador apareceu para receber um título de cidadão da Câmara de vereadores.

Para a surpresa de todos, ele chegou ao lado do ex-prefeito ficha suja, Ildo Rocha, que conspira retomar a prefeitura de Imperatriz nas eleições deste ano com apoio do clã Sarney.

O fato repercutiu negativamente não apenas na classe política do município, mas do Maranhão, sobretudo pelo discurso do senador da mudança, que parece esquecer que só foi eleito graças ao governador Flávio Dino (PCdoB).

Durante todo o evento, o ‘Asa de Avião’ só desgrudou do ‘ficha suja’ para discursar. Momento classificado, pela maioria, como um verdadeiro festival de constrangimentos contra aliados de Flávio Dino e, sobretudo, do PSB – que inocente foi prestigiar o senador ‘de mudança’.

Rocha fez questão de tecer inúmeros elogios à gestão do fiscal do governo Roseana Sarney, em discurso totalmente contraditório a campanha que o elegeu. Dando claros sinais da traição, o senador fez questão de agradecer Ildon Rocha pela homenagem.

Com a arrogância que lhe é peculiar, ignorou solenemente a presença da militância do partido e da presidente municipal e pré-candidata a prefeita de Imperatriz do PSB, Rosi Vicentine, que não foi citada nem mesmo no registro de presenças.

Assim foi na inauguração da sede municipal do partido socialista em Imperatriz, no segundo semestre do ano passado, quando ‘Asa de Avião’ jogou mais ‘confetes’ para Ildon Rocha do que para o presidente estadual do PSB, Luciano Leitoa.

Ao perceber a deselegância do senador, o presidente da Câmara, José Carlos Soares (PV), ainda tentou amenizar a situação, encerrando a sessão solene com um caloroso agradecimento a Vicentine e militância socialista.

A ingratidão de Roberto Rocha não tem limites.

Comentário do Blog: Roberto Rocha sem dúvida alguma foi o segundo pior erro das eleições de 2014. Quando precisou de votos em Imperatriz pra se eleger não foi pra Ildon Marques que ele correu atrás… Ninguém pode esperar nada de bom deste senhor.

Roberto Rocha: por que não te calas?

Roberto-Rocha3
Roberto Rocha em conversa com Lobão: defesa do indefensável

O senador maranhense Roberto Rocha (PSB), perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado durante sessão do Senado Federal realizada ontem (25), para analisar a decisão do STF sobre a prisão do senador Delcídio Amaral (PT).

Querendo se aparecer e na contramão do sentimento de revolta com os desdobramentos da Operação Lava Jato que estarrece a população a cada novo escândalo, o parlamentar sem nenhuma vergonha se utilizou do microfone para defender o relaxamento da prisão do colega petista.

Ora, no momento em que a classe política sofre o descrédito por parte da população, o senador que defendeu a mudança se porta como um oportunista que ocupa o cargo apenas para defender seus interesses e fazer média sabe se lá com que intenção.

Também pudera, esse mesmo Roberto Rocha que votou a favor de Delcídio Amaral é o mesmo crítico do Governo Federal que da água para o vinho não só resolveu olhar o Executivo de outra forma, como já aparece em fotos ladeado pela Presidente Dilma.

A posição de Rocha durante a votação acendeu a fúria do eleitor maranhense que não tem poupado no português para criticar a postura de quem foi eleito com o discurso a favor do povo.

Roberto Rocha é uma vergonha para o Maranhão…

Roberto Rocha na contramão…

roberto-rocha-e-ildon-marques
Roberto Rocha na contramão do governo para atender seus próprios interesses

Eleito senador da República em 2014 graças a aliança com os chamado “Partido do Maranhão”, na coligação: (PP / SD / PROS / PSDB / PC do B / PSB / PDT / PTC / PPS), Roberto Rocha parece não lembrar mais que a vitória só foi possível porque ‘colou’ sua imagem a do governador em ascensão, Flávio Dino, eleito também na mesma eleição.

Com a proximidade das eleições municipais do próximo ano, menos de um ano após a dobradinha com o líder do PCdoB, o socialista trilha um caminho inverso ao do comandante do Palácios dos Leões.

Em São Luís, apesar de ter sido o companheiro de chapa do prefeito Edivaldo Holanda Junior(PDT) na eleição de 2012 e possuir um aliado – Aldo Rogério, em uma secretária(Semap), Rocha já sinalizou que prefere a deputada Federal Eliziane Gama como prefeita a partir de 2017.

Os motivos são óbvios: Caso a candidata de Roberto seja vencedora na eleição majoritária da capital, irá derrotar o governador em casa, uma vez que Flávio Dino deve subir no palanque do atual prefeito que busca a reeleição.

Imperatriz

Na segunda maior cidade do estado, as movimentações políticas também são tão intensas quanto em São Luís. Na última sexta-feira(11) durante visita oficial do governador, Flávio Dino pediu publicamente ao secretário de infraestrutura do estado, Clayton Noleto, que continue desempenhando o excelente trabalho à frente da Sinfra até 2018. Dessa forma, praticamente sacramentando o apoio do PCdoB à pré-candidata a prefeita Rosângela Curado(PDT).

Parecendo desafiar as alianças do governador e se distanciar ainda mais do governo, o Senador Roberto Rocha(PSB) surgiu no dia seguinte, sábado(12) em Imperatriz, ao lado do ex-prefeito Ildon Marques – sempre aliado da oligarquia Sarney.

Durante o evento de inauguração do Diretório Municipal do PSB, o senador constrangeu os dirigentes socialistas e militantes locais presente no ato, pois esses não simpatizam com o estilo de fazer política do pré-candidato imperatrizense.

Na ocasião, Roberto Rocha disse que “não se faz política olhando pelo retrovisor”. A olhos nus, essa frase pode ter duas leituras: Primeiro, o retrovisor pode ser o clã-sarney, de quem não descarta futuras alianças; Ou então, esse espelho é o próprio Flávio Dino, a quem o senador já vislumbra como passado.

Do Blog do Domingos Costa