Pressão! Servidores reagem e colocam SINTASP contra a parede…

Capacho do governo, subserviente ao extremo e sem qualquer poder de reação, o presidente do Sindicato dos Servidores do Serviço Público Municipal da Microregiao de Coelho Neto – SINTASP, Izaque Vale sentiu na pele pela primeira vez os ônus do cargo que ocupa.

Desde que foi alçado ao posto com o afastamento do agora ex-presidente Lima Júnior (premiado com uma sinecura no governo esse ano), Izaque atua como mero figurante e nunca convocou uma Assembleia sequer para discutir pauta alguma de interesse dos servidores.

Nos últimos dias chegou a confidenciar que quem falasse dele agora seria acionado na justiça, como se dizer que ele se comporta como serviçal do governo não fosse uma realidade. Com todo o desrespeito do governo aos servidores no ano passado, o presidente do Sindicato dos Servidores nunca disse um pio sobre nada, ao contrário, sentou-se à mesa para tomar um café com o patrão enquanto o circo pegava fogo.

Pois bem, ameaçados com o novo pacote de maldade da dupla Américo e Williane, os servidores resolveram reagir e cobrar do presidente a convocação de uma Assembleia imediata.

Na primeira conversa Izaque não quis marcar e depois de muita pressão pediu um tempo para ver com os outros da diretoria uma data, como se o presidente precisasse ouvir a diretoria para marcar uma Assembleia que é uma das atribuições do presidente. Quer uma prova mais forte que estamos diante de um capacho do governo?

Ou os servidores reagem ou terão seus direitos atropelados. E o que é pior: por um prefeito que foi presidente do sindicato e se intitula “representante da classe”, por uma secretária de Educação que também é professora e representados por um presidente totalmente submisso.

Pense num trio desastroso…

Pressão! Flávio Dino cobra de Rafael Leitoa mobilização da base

O governador Flávio Dino (PCdoB) não está nada satisfeito com o deputado Rafael Leitoa (PDT), líder do principal bloco governista na Assembleia Legislativa, o Blocão. E disse isso a ela numa dura conversa que tiveram no Palácio dos Leões nesta semana.

O comunista avalia que o aliado falhou durante a semana ao não conseguir mobilizar a base para votar logo o Projeto de Lei nº 224/2017, de autoria do Poder Executivo, que garante isenções a atacadistas que tenham capital social mínimo de R$ 100 milhões – pagarão apenas 2% de ICMS no Maranhão.

Foram pelo menos duas tentativas – na terça (28) e na quarta-feira (29) – e em nenhuma delas houve quórum.

Para completar, na manhã de ontem (30), quando a proposta foi finalmente aprovada, quem efetivamente garantiu o quórum foi o deputado Roberto Costa, que é do PMDB. Ou seja: não se pode dizer que foi obra de Leitoa.

Some-se a isso a “coincidência” de que nos outros dias o líder do governo, Rogério Cafeteira (PSB), não estava na Casa porque recuperava-se de um cirurgia.

Blog do Gilberto Leda