Governo promove 1.414 PMs e acaba com espera que para alguns já durava 26 anos

FOTO-4-solenidade-PM-Centro-de-Convenções

Mil quatrocentos e quatorze policiais militares foram promovidos durante a solenidade militar realizada, nesta sexta-feira (10), no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís. As promoções são parte das medidas adotadas pelo Governo do Estado para valorização dos servidores públicos estaduais que compõem o Sistema de Segurança Pública. Do total de policiais promovidos, 616 são de unidades operacionais da capital e os outros 798, do interior do estado. A promoção é uma das maiores da história da Polícia Militar do Maranhão.

Durante a solenidade, o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, destacou a importância das promoções para a nova política de Segurança Pública. “O momento é importante não só para a Polícia, mas para toda a sociedade maranhense. É um estímulo que esses profissionais recebem para fazer bem seu trabalho e, para isso, o governador tem dado todo apoio à Polícia Militar, tanto na parte logística e operacional, como na capacitação e chamando novos policiais”, afirmou.

Foram promovidos ao posto de subtenente 39 praças; de 2º sargento para 1º sargento (140), 3º sargento para segundo sargento (279), cabo para 3º sargento (418), soldado para cabo (538). As promoções seguiram critérios com parâmetros de justiça embasados na antiguidade, tempo de serviço e merecimento.  De acordo com o comando-geral da Polícia Militar, há casos de policiais militares que estavam há 22 anos no mesmo posto aguardando uma promoção e estão sendo promovidos.

“Isto é inédito, nunca houve na história e é marcante porque fica a lição para o futuro. Essas ações corrigem o erro do passado e estabelecem bases para que esse erro não seja repetido no futuro. Nós não podemos deixar que a pessoa tenha sua ascensão às vésperas da aposentadoria. Isso era muito ruim e agora com essa correção histórica, vivemos um momento muito bom para  o Sistema de Segurança”, afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela.

O grande número de promoções é resultado da Medida Provisória nº 202, assinada no dia 16 de junho pelo governador Flávio Dino e faz parte do plano de reestruturação de cargos da PMMA. Com a assinatura dessa medida provisória, o governador proporcionou a 1.077 praças alcançar mais uma graduação na carreira militar. Além destas, 337 vagas foram disponibilizadas por conta de um trabalho administrativo da Diretoria de Pessoal da PM em conjunto com a Secretaria de Estado de Gestão e Previdência (Segep) que deu andamento a processos de militares que foram para a Reserva, abrindo assim mais vagas para a promoção.

FOTO 3 - solenidade PM Centro de ConvençõesAlém desta ação, o governo do estado tem desenvolvido ações que resultarão na modernização das forças policiais que integram o Sistema de Segurança Pública, como compra de equipamentos e melhorias na estrutura física dos órgãos.

Novo cenário para a Polícia Militar do Maranhão

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marco Antônio Alves, o cenário na corporação hoje é diferenciado e há o reconhecimento da categoria em relação aos avanços conquistados nestes primeiros seis meses de governo Flávio Dino. “O alcance dos anseios, da valorização salarial, além dos investimentos em contratação de novos policiais, na compra de equipamentos e aquisição de tecnologia, isto é fato e a categoria reconhece isso”.

O coronel também comentou a motivação que as promoções representam para os policiais militares. “Nós temos policiais militares promovidos esta noite que aguardavam há 26 anos, soldados que vão ser promovidos a cabo com 26 anos de espera. Então o ato do governador consolida a autoestima desses policiais, reconhece o trabalho deles e isso vai se reverter na melhoria do atendimento à população, não só na capital, como em todo o Maranhão”, afirmou.

Entre os que participaram da solenidade no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, o soldado Elcimar Maia aguardava a promoção já há 25 anos. “É uma conquista de 25 anos. Eu sempre trabalhei motivado como policial, mas com a promoção fico mais ainda”, disse ele que agora passa a ser cabo da Polícia Militar.

Dino cumpre mais um compromisso de campanha…

Governador do Maranhão, ao lado da ministra de ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, oficializou o Mais Bolsa Família.

Flávio Dino (PCdoB) oficializou mais um compromisso assumido na campanha eleitoral do ano passado: o Mais Bolsa Família. O governador assinou na manhã desta quinta-feira (2) o decreto que regulamenta o ‘Cartão Material Escolar’ para beneficiários do Bolsa Família no Maranhão.

A partir de agora, beneficiários que possuam na família crianças entre 4 e 17 anos terão direito a R$ 46, por membro em idade escolar, para a compra de material para uso escolar.

Com o programa, 1.476.000 alunos serão beneficiados, o que significa aplicação de R$ 72 milhões, por ano, feitos pelo Governo do Estado com recursos próprios e será conduzido pela Secretaria de Desenvolvimento Social.

Através de um cartão magnético tipo débito, as famílias beneficiárias poderão realizar compras em lojas e comércios autorizados em seus próprios municípios para a venda de material escolar.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, participou da solenidade que oficializou o Mais Bolsa Família e avaliou positivamente a iniciativa como ação que valoriza a educação, gera renda e promove o desenvolvimento econômico nos municípios.

“Esta ação complementa as iniciativas federais, cumpre com a meta de fortalecer a Educação e, principalmente, realiza os sonhos dos pais de terem os seus filhos na escola, valorizados e felizes”, reconheceu a ministra.

Do Blog Marrapá

Raimundo Penha prestigia programação do Arraial do Maranhão

Entusiasta da cultura do Maranhão, o Presidente do IPAM de São Luís Raimundo Penha tem sido presença constante nos diversos arraiais da capital.

unnamed
Raimundo Penha ladeado pelo governador Flávio Dino

A variedade na extensa programação tem feito com o que o mesmo se divida em prestigiar os diversos espaços, dentre os quais o Arraial do IPEM, Terreiro de Maria e o Terreiro Humberto Maracanã, na vila Palmeira.

Penha disse que o Estado é enaltecido pela grandeza da sua cultura e destacou o clima de parceria para realização da festa.

unnamed (2)
Raimundo Penha no Terreiro de Maria com o Presidente da FUNC Marlón Botão e a Presidente do Boi de Nina Rodrigues Concita Braga

“A cultura do Maranhão é uma das nossa maiores riquezas e não poderíamos deixar de prestigiar essa bonita festa. É um momento importante inclusive para celebrarmos a parceria da Prefeitura de São Luís com o Governo do Estado que resultaram nesse São João elaborado para ser de todos nós”, finalizou ele.

Flávio Dino reúne com quebradeiras de coco e define pauta de ações para o extrativismo

Governador Flávio Dino, ao lado dos secretários de Estado Francisco Gonçalves (Direitos Humanos e Participação Popular) e Adelmo Soares (Agricultura Familiar), recebe representantes do MIQCB. Foto: Nael Reis/ Secom

Ao lado de secretários de Estado relacionados ao extrativismo, aos movimentos sociais e à inclusão social, o governador do Maranhão recebeu dezenas de representantes do Movimento Interestadual de Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB) para dialogar sobre ações do Governo do Estado para o setor. Flávio Dino confirmou a criação da Secretaria Adjunta de Extrativismo, vinculada à pasta de Agricultura Familiar.

Diante da pauta de reivindicações trazida pelas quebradeiras de coco, o governador e os secretários de Educação, Agricultura Familiar, Mulher e Direitos Humanos e Participação Popular garantiram avanços para as trabalhadoras que representam cerca de 300 mil pessoas em todo o Estado. O documento assinado pelas quebradeiras pedia mais inclusão social, melhorias na estrutura da Educação Rural e investimento no beneficiamento do coco babaçu para comercialização.

A partir da reunião inicial, as quebradeiras tiveram a garantia de que terão suas pautas atendidas progressivamente. A primeira delas, a criação da Secretaria Adjunta de Extrativismo para alocar recursos diretos para o setor, foi confirmada por Flávio Dino às representantes do movimento. Outro compromisso foi ampliar os investimentos no beneficiamento do coco babaçu para que a produção extrativista se transforme em produtos e possa ser comercializado, fortalecendo uma cadeira importante de emprego e renda.

Foto4_NaelReis - Governador Flávio Dino reunião MIQCB“Nossa atitude não é favor, é obrigação de governo, de manter com os movimentos sociais a proximidade e a relação de confiança. Vocês sempre serão bem-vindas aqui para debater os rumos do governo e as ações para o benefício dos maranhenses,” disse Flávio Dino, ao apresentar às quebradeiras um resumo das ações do governo nos cinco primeiros meses e de garantir que, em 30 dias, haverá nova rodada de diálogo para que o governo se posicione sobre metas e prazos para atender as reivindicações do MIQCB.

Coordenadora geral do movimento nos quatro estados, Francisca Nascimento elogiou a postura aberta e transparente com que o Governo do Maranhão sentou para dialogar com as quebradeiras de coco e afirmou: “Esse momento aqui será levado para os outros três estados em que as quebradeiras estão organizadas. É preciso que os demais governos reconheçam a nossa importância, como hoje o Maranhão está fazendo”.

Coluna do Magno: A greve de 1950 e suas consequências

Depois do internato nos Maristas, passamos a morar em pequenas pensões familiares. Agora hóspedes de D. Vani, conterrânea e amiga de nossos pais, tínhamos como companheiro de pousada o Francisco Zeferino de  Souza Neto, “o Francisquinho do Milton”, bom colega e excelente amigo de saudosa memória. Aclimatados à vida urbana de São Luís, os estudos se tornaram rotina. A concepção infantil não nos permitia observar e entender a movimentação política que se desdobrava envolvendo e despertando a paixão de todos: jovens e adultos, citadinos e interioranos, esperançosos de grandes mudanças, uma verdadeira revolução democrata.

VitorinoFreire
O ex-senador Vitorino Freire

O Maranhão, diferentemente dos outros Estados, tende a perpetuar lideranças e comandantes. Assim foi desde a Independência do país em relação a Portugal, fomos o último a aderir, passando por Vitorino Freire e José Sarney que, individualmente e por mais de quatro décadas, foram os donos de nossos destinos.

As oposições da capital esboçavam reações contra o Vitorinismo, responsável pela política retrograda do coronelismo e dos currais eleitorais. Suas ações não encontravam ressonância no interior do Estado, onde os coronéis eram os proprietários das terras, dispunham da polícia, da coletoria, das nomeações, enfim, de toda a força do Governo do Estado para amedrontar e coagir. Sem coesão, os líderes oposicionistas não eram uma referência confiável para os idealistas ou descontentes do interior. Sem ter a quem recorrer, estes se sentiam órfãos de uma liderança.

Para encarar e erradicar os métodos do pernambucano Vitorino Freire, o manda chuvas, seriam necessários mais que o discurso vazio e artigos em jornais, urgia ação efetiva e alinhamento de ideias, união em torno de um nome capaz de agregar e resgatar a confiança dos incrédulos. Em 1950/51 ocorreu a maturação do processo e surgiu o nome de consenso: Saturnino Bello (Satu Belo). Já havia ocupado o Palácio, conceituado, de família tradicional e autêntico, personificava a legitimidade requerida para o embate. O engajamento de todos foi espontâneo, transmitindo credibilidade. Satu Belo ganhou no voto mas veio a falecer antes da diplomação ensejando o início de ima interminável gincana jurídica.

jazigo-comerciante-industrial-e-polc3adtico-saturnino-bello-satc3ba
Jazigo de Saturnino Bello, no Cemitério do Gavião em São Luís

A morte do oposicionista vitorioso foi o estopim para a comoção popular. Vitorino, amargou derrotas no Tribunal Regional Eleitoral, apelou para a instância superior no Rio de Janeiro, onde desfrutava de muito prestígio e, no Tribunal Superior Eleitoral, conseguiu reverter a situação diplomando seu candidato, o desconhecido Coronel Eugênio Barros. Até chegar a esse veredito, entre uma apelação e outra, transcorreu um longo tempo durante o qual vários deputados, Presidentes da Assembléia, se sucederam no comando do Estado. Dentre aqueles que assumiram o Governo, figuram Cesar Aboud e Eurico Ribeiro como os mais duradouros.

Quando, finalmente, veio a decisão e ordem para empossar o Sr. Eugenio Barros, o povo da ilha se rebelou contra aquilo que denominou “violência jurídica”. De surpresa e no anonimato o diplomado entrou no Palácio dos Leões. Restava impedir a posse a qualquer custo. A praça João Lisboa, símbolo da resistência, transformou-se em quartel general, passando a ser denominada A Praça da Liberdade, onde os revoltosos mantinham-se em vigília cívica. Oradores se revezavam na tribuna insuflando o povo a invadir o Palácio. Passeatas foram postas em marcha, policiais se amotinaram. Instalou-se o caos, os sindicatos declaram greve geral imobilizando a cidade.

O Ministro da Justiça veio a São Luís para negociar a paz, mas o povo não cedeu, obrigando o Governo Federal a colocar o Exército nas ruas. Instalou-se o Paralelo 38 na esquina da Igreja da Sé isolando a Praça Pedro II protegendo-a de possíveis invasões. Para fazer frente aos movimentos populares e até mesmo insurretos da Policia os partidários de Vitorino solicitaram a ajuda de chefes políticos do interior. Muitos deles enviaram caminhões lotados de caboclos para, aquartelados no Palácio, garantir a integridade do Governador. Foi um terrível erro pois alguns destes socorros, mal informados, tentaram atravessar o Paralelo 38 sendo recebidos à bala. Registraram-se óbitos de inocentes que, sequer, sabiam os verdadeiros motivos pelos quais foram trazidos à capital. Muitos saltaram dos caminhões em movimento e, desorientados, tentaram regressar a seus municípios como puderam, muitas vezes a pé, demorando meses para chegar em casa.

As oposições também recorreram ao expediente de recrutar simpatizantes para fazer número e impressionar as autoridades federais que aqui estavam, como observadores. Ficou no folclore o telegrama passado, de Barra do Corda, por um impostor. Teor do telegrama:  – “Estou seguindo para esta capital acompanhado de oito mil homens saudações General Bastos”. Falso o teor do telegrama e a patente do subscritor.  (Tratava-se do Bastinho que estava vindo a São Luís acompanhado de oito integrantes da família Milhomem).

Todo movimento cívico resulta em avanço democrático. O Senhor Eugenio Barros tomou posse para um mandato truncado, sem condições de governar. O movimento de 1950 foi uma grande conquista popular. Foi o último coronel a assumir o Governo do Maranhão, iniciava-se o declínio do pernambucano Vitorino de Brito Freire.

*Dr. Magno Bacelar é advogado e exerceu os cargos de deputado estadual, deputado federal, senador da república, vice-prefeito de São Luís e prefeito de Coelho Neto.

Flávio Dino anuncia investimento de mais de R$ 5 milhões para o município de Turiaçu

turiaçu 2

O governador Flávio Dino, ao lado do secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, além de outros secretários e políticos, anunciou neste sábado (20), durante visita ao município de Turiaçu investimentos de mais de R$ 5 milhões na cidade durante a sua participação na I Feira do Empreendedor do município. “Vim aqui para firmar compromissos e dizer a todos vocês que Turiaçu terá água, ruas asfaltadas, escolas em melhores condições, um setor produtivo capaz de gerar emprego e renda para o crescimento do município”, afirmou o governador.

Agroindústria de Frutas

Conhecido em todo o Maranhão pela produção de frutas, especialmente o abacaxi, a cidade de Turiaçu receberá este ano R$ 520 mil reais destinados para agroindústria de frutas, setor responsável pelo sustento de mais de 500 famílias da região. O anúncio foi feito pelo governador Flávio Dino durante a assinatura do Termo que beneficiará o setor agroindustrial de frutas, setor que até então não funcionou no município de maneira planejada.

turiÇU 4

Com os investimentos, a produção de abacaxis aumentará em até 40% no período mais frutífero, de julho a dezembro. “Turiaçu terá agora uma assistência técnica permanente a todos os produtores. Isso aumentará a produção, os produtores receberão treinamento, as cooperativas serão organizadas e novos equipamentos serão utilizadas no setor”, disse o secretário de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

Economia Solidária

Grupos de produção que trabalham de maneira planejada e coesa. A ação do Governo contou com o envolvimento de várias secretarias estaduais e com o apoio de outras instituições durante a I Feira do Empreendedor de Turiaçu.

TURIçu 5

O projeto para criar uma rede produtiva da cidade prevê um levantamento das necessidades e o envolvimento de diferentes segmentos da sociedade. “Queremos implantar uma política municipal de economia solidária para o fortalecimento desses grupos produtivos. Tenho certeza que com isso daremos passos para desenvolver o Maranhão através dos municípios”, afirmou o secretário de Trabalho e Economia Solidária, Julião Amin.

Estavam presentes na Feira do Empreendedor de Turiaçu o deputado estadual Othelino Neto, os secretários Julião Amin (Trabalho e Economia Solidária), Clayton Noleto (Infraestrutura), Adelmo Soares (Agricultura Familiar), Laurinda Pinto (Mulher), lideranças, vereadores e prefeitos da região.

Campanha eleitoral de Flávio Dino será tema de Seminário Internacional de Comunicação Política

O enredo da campanha de marketing que colaborou para a vitória de Flávio Dino no Maranhão será tema de debates em um seminário internacional de Marketing Político que acontece no fim de julho em Santo Domingo – República Dominicana, na América Central. O sociólogo Juliano Corbellini apresentará para diversos países “cases” colhidos na campanha para governador do Maranhão de 2014 como experiência de sucesso.

Doutor em Ciência Política, Corbellini participou da construção da estratégia de marketing eleitoral que resultou na derrota do candidato apoiado pelo ex-senador José Sarney, político que dominou os governos maranhenses durante 50 anos.

Entre as peças que serão destacadas pelo especialista estão a “Carta aos Maranhenses” e a “Fim da monarquia”, ambas demarcando a vitória do candidato de oposição como um rompimento histórico na “continuidade política de uma mesma família” que durou 50 anos no poder.

A “Cumbre Mundial de Comunicación Política 2015″ reunirá especialistas em Marketing Político de todos os continentes para discutir cases exitosos ao redor do mundo. A proposta do especialista que atuou no Maranhão foi aprovada entre milhares de outras para ser destaque durante o seminário internacional.

Relembre abaixo o último programa da campanha eleitoral de Flávio Dino:

Maranhão sentencia o fim das escolas de taipa

Escola localizada no município de Jatobá-MA, um dos mais pobres do país.

Com crédito autorizado pelo BNDES, o governo do Maranhão inicia este mês a construção das primeiras 30 escolas para substituir unidades de taipa, madeira e sapé que por décadas atendem os alunos do interior do estado.

Um dossiê com 200 páginas nas mãos do governador Flávio Dino (PCdoB) revelam centenas delas espalhadas pelo Estado, sem janelas e algumas com piso de barro batido. A ideia é derrubar todas nos próximos anos e construir unidades de alvenaria.

A situação dos rincões do Maranhão é tão desastrosa que o Governo cadastrou 7 mil cidadãos em extrema miséria, sem documentos, para receberem benefícios.

Coluna Esplanada, com edição do Marrapá

Stênio Rezende registra início de operação da linha aérea de Brasília a Carolina

1433191111-332438409noticia

O deputado Stênio Rezende (PRTB) registrou na sessão desta quinta-feira (11), a entrada em operação, no próximo dia 16, da linha área Brasília à cidade de Carolina, a ser operada pela empresa de turismo Sete Transporte Aéreo.

O parlamentar afirmou que há muito tempo lutava para que a linha operasse até Balsas, mas, em função da falta de um aeroporto com condições normais, não foi possível, sendo escolhida então, a cidade de Carolina que possui um aeroporto com melhor estrutura. Segundo Stênio Rezende, a primeira escala será em Palmas (TO), depois, em Araguaína e, por último, até Carolina.

“Essa linha tão sonhada e desejada é o início de um projeto do governador Flávio Dino de regionalizar o transporte aéreo. Só existe um estado forte, um estado desenvolvido, em que o interior também tenha a oportunidade. A partir desse momento, vamos fomentar, incentivar e fazer com que a região Sul do Estado do Maranhão tenha condições de desenvolver o turismo, os setores industrial, e agroindustrial, porque muitos investimentos deixaram de chegar ao Sul do Maranhão, por falta de uma linha aérea”, acentuou o deputado.

Ele lembrou ainda que está previsto para o mês de julho, a operacionalização da linha Carolina a Imperatriz e, de Imperatriz, a São Luís.

Stênio Rezende salientou também, que os empresários apostam em infraestrutura – estradas asfaltadas, ferrovias e hidrovias – e aeroportos que deem condições de mobilidade não só aos empresários, mas às pessoas que ali residem.

“Eu desejo sucesso a empresa Sete Transporte Aéreo. Nós lutamos há muito tempo por essa linha aérea até Carolina e, posteriormente, até Balsas. E é esse o Maranhão que eu quero ver, é esse o Maranhão em que eu acredito, é o Maranhão que nós sonhamos. Interiorizar o transporte aéreo, no Maranhão, sem dúvida nenhuma, é um objetivo, é um foco, é uma determinação do governador Flávio Dino”, finalizou o deputado.

Parque Folclórico da Vila Palmeira receberá o nome de Humberto de Maracanã

FOTO 2 KGE_Governador Flávio Dino visitou  Clube do IPEM no calhau (1)

Este ano, o Parque Folclórico da Vila Palmeira receberá o nome de “Humberto de Maracanã”, em homenagem ao falecido cantador Humberto Mendes, ícone do bumba-meu-boi no estado do Maranhão.

Dentre as mudanças, o local agora é revestido com piso de concreto polido interna e externamente; foi restaurada toda a parte elétrica e hidrossanitária dos quiosques e banheiros; os quiosques foram reformados e pintados; o parque agora está mais iluminado com novos postes instalados; o palco foi reformado e feita uma nova passarela ligando o palco a um ante palco no local.

O governo Flávio Dino encontrou o parque sujo, cheio de entulhos e necessitando de muitos ajustes. Para que ele voltasse a ser um centro de cultura popular, feito pelas pessoas e para as pessoas, o governo precisou investir na reforma e limpeza do local. Foram retiradas aproximadamente 40 carradas de entulhos, o que equivale a 250 toneladas de objetos que apenas ocupavam o espaço.

“A revitalização dos espaços do povo revitaliza a nossa cultura, a participação popular, gera renda, estimula o turismo e nos faz sentir a alegria de ver espaços abandonados, antes terceirizados, agora de volta, nas mãos dos maranhenses”, afirmou Ester Marques, secretária de Cultura do estado.