Prefeito Magno Bacelar vistoria reforma do Hapa

 

O prefeito Magno Bacelar esteve ontem (09) vistoriando a reforma do Hospital Antônio Pontes de Aguiar – Hapa. A reforma é uma reivindicação antiga e que agora torna-se uma realidade. O Hapa está em funcionamento há 48 anos e ao longo desse tempo sua estrutura foi ficando ultrapassada e fora dos padrões do que o Ministério da Saúde exige para as unidades hospitalares da atualidade.

Na reforma que está sendo executada pela prefeitura, serão realizadas intervenções na parte hidráulica, sanitária, elétrica, teto, parte de alvenaria, ampliação de novas salas e todas as adaptações necessárias nos moldes do que preconiza a Vigilância Sanitária.

Acompanhado da secretária de Saúde Mônica Pontes e da diretora do hospital Quércia Pinto, o prefeito conversou com operários e destacou a importância da obra.

“Recebemos o hospital em condições precárias e ao longo desse um ano e meio fomos nos organizando para garantir os recursos necessários para que essa obra pudesse ser iniciada. O Hapa continuará prestando os bons serviços para Chapadinha e região, mas numa estrutura física que garanta o atendimento humanizado e de qualidade que tanto pregamos”, disse ele.

O prefeito Magno Bacelar se mostrou confiante na idoneidade da empresa que está executando a obra e lembrou que paralelo aos investimentos na parte física, está assegurado também os investimentos na compra de equipamentos e mobiliários.

Funcionária não aceita perder cargo comissionado no HAPA e Prefeitura abre processo administrativo….

O Blog do Alexandre Cunha esteve no Hospital Antônio Pontes de Aguiar para apurar uma denúncia publicada nas redes sociais sobre um suposto assédio moral e descobriu que na verdade o caso envolve uma disputa por cargos na administração da unidade e tomou outras proporções.

A funcionária que era responsável pelo setor de Recursos Humanos do hospital foi transferida para o Centro de Saúde Benu Mendes, mas simplesmente nunca aceitou sua nova portaria. Apesar de ser concursada como Auxiliar de Serviços Gerais (ASG) da zona rural, a funcionária estaria se dizendo perseguida pela mudança para outro órgão e alegando que por ter votado no prefeito ela teria poder de escolher onde trabalhar.

Como ontem foi o último dia de abril, o diretor-geral do Hapa, Orinaldo Araújo, esteve no RH, onde fica o controle de frequência dos funcionários, para pegar a folha de ponto do mês e preparar a do mês de maio, mas as pastas com as folhas de ponto foram retidas pela funcionária e trancadas num armário para prejuízo dos demais servidores.

Ouvido pelo Blog, o porta-voz da Prefeitura reafirmou a confiança no trabalho do diretor do hospital e informou que já havia sido decidida pela administração a instalação de uma ouvidoria no órgão para que todos, servidores e população, possam se manifestar, reclamar, denunciar, elogiar, criticar e sugerir o que desejam.

A direção já registrou Boletim de Ocorrência pela retenção das folhas de ponto e o diretor registrará outro por calúnia e difamação. Informado dos fatos, o setor jurídico da prefeitura já decidiu pela abertura de processo administrativo para apurar os fatos.

Do Blog do Alexandre Cunha