Saúde continua sendo o calcanhar-de-aquiles do governo em Coelho Neto…

 

Por mais que a propaganda oficial tente induzir o contrário, a saúde continua sendo uma das secretarias que maior contribuem com o desgaste pessoal e político do prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT).

Foco principal das críticas do petista quando era apresentador de rádio, o setor tinha obrigação de ser um dos mais eficientes do governo – senão o mais eficiente – já que havia receita para tudo e segundo ele eram milhões que tudo dava para se fazer.

Antes de assumir, Américo gerou a maior expecativa ao anunciar a ex-vereadora Cristiane Bacelar para o cargo. Foram 07 meses de uma gestão apática e sem qualquer resultado, até que sua saída fosse anunciada oficialmente dada em primeira mão por esse blog. Por mais que na época a desculpa dada fosse a de que Cristiane teria mais tempo para está com a família na capital, hoje a cidade sabe que isso tudo não passou de invencionice, pois ela nunca se ausentou da cidade e faz questão de colar no prefeito em todo lugar que ele esteja.

Assumiu em seu lugar a enfermeira Olímpia Vieira. De lá para cá o cenário de reclamações em nada mudou, ao contrário, cresceu o número de insastisfeitos nos mais diversos setores. A Unidade de Pronto Atendimento – UPA teve seu quadro de profissionais reduzido e as cobranças pela demora no atendimento é cada vez maior.

Demora no atendimento e muita reclamação na Upa de Coelho Neto: quadro piorou após a redução de servidores

No início desse ano, o governo armou a patacoada de dispensar os dentistas para economizar dinheiro. A notícia se alastrou como rastilho de pólvora e a medida foi revogada. Nas Unidades Básicas de Saúde – UBS da cidade, os recepcionistas foram exonerados e os demais profissionais se revezam em administrar seus setores e cobrir o buraco deixado pela falta destes profissionais. A reclamação de falta de medicamentos nos setores do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS também não é diferente.

A proposta de abertura do Hospital Ivan Ruy e a propaganda de ter um hospital público foi engavetada. A ausência de agentes comunitários de saúde foi constatada em grupos de whatsapp após matéria publiada por esse blog, com áreas descobertas por ausência de profissional, simplesmente porque o governo insiste em não chamar os aprovados no seletivo feito por eles mesmos. As poucas intervenções nas unidades são de gosto duvidoso. A UBS do Bairro Sarney vendida como reformada, não demorou dois meses para que ficasse exposto a má qualidade das obras executadas pelo governo.

Em menos de 02 meses reformada, UBS do Sarney é o reflexo da incompetência do governo na execução de suas obras

A denúncia agora é que 90% das unidades de saúde da zona rural estão fechados desde o dia 02 de janeiro e que se alguém precisar tomar uma injeção tem sido necessário recorrer a cidade. O blog recebeu denúncia dos moradores do povoado Santa Maria relatando o ocorrido.

Moradores denunciaram situção da UBS do povoado Santa Maria

O Conselho Municipal de Saúde – CMS que deveria fiscalizar as ações do órgão gestor se faz de cego para tanto descaso, mas age com espantosa agilidade em questões de interesse do governo (como no caso da reprovação das contas da APAE, por exemplo), porque em relação as contas do governo, o conselho não dá um pio sequer, por motivos que faremos a exposição posteriormente.

Fora todos esses problemas já citados, a secretaria de Saúde assim como outros setores do governo é um feudo de nepotismo cruzado que ocorre de maneira vergonhosa e escancarada, contrariando tudo aquilo que o prefeito condenou um dia.

A saúde precisa sofrer um “up” urgentemente.

Sob pena de enfraquecer ainda mais um governo que já nasceu fraco…

O problema não está em quem chega, caro Ezequias…

Nelson Gaspar: aquisição nova de um governo velho

O blogueiro Ezequias Martins trouxe durante a semana a informação de que o ex-vereador Nelson Gaspar é a mais nova aquisição do governo em Coelho Neto. Segundo as informações da postagem,  o neo aliado petista atendeu ao convite para comandar a chefia do Departamento de Iluminação Pública e já assumiu suas funções.

Analisando o fato por um prisma apenas, a chegada de Nelson de fato deveria e deve ser comemorada pelo perfil que tem e técnico de reconhecida competência que o é para toda e qualquer área que for designado. Acontece que o problema não é quem chega, é justamente quem está. Não adianta trazer gente nova com todo gás para trabalhar se a administração é liderada por alguém presunçoso, despreparado, arrogante e centralizador.

Ao contrário do que disse o blogueiro, não há nenhum gesto nobre de Américo no chamamento de nomes que não integram seu grupo político para compor ao governo, ao contrário, o petista tem feito isso por constatar que não se governa “com poucos” e impulsionado pela rejeição popular que sente. Faz isso para tentar dar cara nova a um governo que deveria ser novo, mas que de tão desastroso já aparenta ser velho.

O perfil de perseguidor do prefeito ninguém tira e nos grupos de whatsapp os lacaios ligados ao governo se revezam a fazer ataques contra quem ousa discordar, nem que para isso seja necessário expor a vida pessoal “dos contra”. É a máquina de moer adversários funcionando a todo vapor, mas sem nenhum resultado prático para o governo.

Não adianta chamar Jademil Gedeon, Toinho da Cultura, Chico Vereador, Marcinha Vale, Jesuzinho do Franco, Carlos Machado ou tantos outros nomes, se a gestão é fechada e gira em torno de um miolo de gente sem miolo. Estamos diante de um governo do varejo, que adora fuxico e cujo chefe não aceita ser contrariado.

O mal do governo não está em quem chega. O mal do governo está em quem o lidera.

É simples assim!

“Ele está tendo um pulso muito fraco”, diz vereador Cará sobre Américo…

Vereador Reginaldo Janse: críticas ao governo

O vereador Reginaldo Janse – Cará (PMDB) fez uso da palavra na sessão desta segunda (04), para tecer reclamações sobre o secretariado do governo. Ele pediu que o presidente da Câmara fizesse uma intervenção junto ao prefeito sobre a conduta dos secretários para com os vereadores.

“Vossa Excelência criticou muitas vezes o ex-secretário Chico Vereador por não atender na época os vereadores da base e até chacoteava dizendo isso. Hoje no governo do companheiro Américo está acontecendo a mesma coisa”, disse ele.

O parlamentar disse que as reivindicações eram naturais do Legislativo por serem os vereadores os olhos e a representatividade da população diante do Executivo.

“O companheiro Américo com todo respeito está tendo um pulso muito fraco diante disso, ele não está sabendo conduzir seus secretários. Tem secretário hoje com poder muito mais do que o prefeito, existe secretário praticamente fazendo o quer”, criticou ele.

O vereador cobrou aainda quilo que ele chamou de coisas básicas como a iluminação da entrada da cidade e a iluminação natalina. A sessão foi basicamente de reclamações e críticas da postura dos secretários do governo.

Mas essa é uma outra história…

De novo! TCE volta a reprovar transparência “meia-boca” do governo Américo

O Tribunal de Contas do  Estado – TCE condenou mais uma vez a transparência “meia-boca” feita pelo governo do prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT). Não é a primeira vez que isso acontece. Esse blog já havia tratado da reprovação em outras vezes (relembre AQUI e AQUI).

Na última postagem sobre o assunto feita com dados do TCE, o blogueiro do prefeito chegou a dar chilique após conseguir uma certidão da regularidade do site que sequer havia sido divulgada ainda, mas que fora confirmada posteriormente.

Pois bem, a Corte de Contas voltou a mostrar que a transparência em Coelho Neto é fajuta e só existe no discurso cara de pau dos defensores do governo. Uma simples olhada nos números para constatar que a transparência não existe. Os dados disponibilizados simplesmente não batem com os recursos que já entraram nos cofres da prefeitura durante o ano.

Para fobar que o governo do patrão era transparente, o blogueiro do prefeito apresentou a certidão com data de setembro e o blog apresenta a de outubro com o teor da nova avaliação.

Desta vez o blogueiro do prefeito deve procurar uma desculpa ou procurar alguém para atribuir mais uma reprovação.

Ou calar-se como fez das outras duas vezes em que o município fora reprovado…

Olha Ele! Américo quer terceirizar prestação de serviços da Prefeitura…

Às 07h:40

O prefeito Américo de Sousa (PT), resolveu mandar sua primeira pauta polêmica para apreciação dos vereadores. Trata-se do Projeto de Lei nº 002/2017, que dispõe sobre a contratação de prestação de serviços de terceiros e as relações de trabalho dele decorrentes e dá outras providências.

Na prática, o prefeito quer terceirizar grande parte dos serviços que hoje (26), são executados pela própria Prefeitura.

De acordo com o projeto enviado para a Câmara, entraria no bolo da terceirização os serviços de limpeza pública, vigilância, divulgação de atos e comunicados do Poder Executivo, campanhas publicitárias, iluminação pública, serviços de assessoria e consultoria jurídicos, contábeis, engenharia civil, coordenadoria, transportes, manutenção de equipamentos e gestão administrativa.

Na terceirização uma empresa prestadora de serviços é contratada por outra (no caso pela Prefeitura) para realizar serviços determinados e específicos. A prestadora de serviços emprega e remunera o trabalho realizado por seus funcionários, ou subcontrata outra empresa para realização desses serviços. Não há vínculo empregatício entre a empresa contratante e os trabalhadores ou sócios das prestadoras de serviços.

Se isso será bom ou ruim só o tempo vai dizer. Um caso recente de escândalos envolvendo as terceirizações no Maranhão ocorreu no mês passado, quando a Cooperativa Maranhense de Trabalho (COOPMAR), foi alvo da Operação Cooperare, do Ministério Público e da Controladoria Geral da União – CGU, que investigou o desvio de mais de R$ 230 milhões de 17 prefeituras maranhenses, dentre elas Caxias e Timon.

Não está se dizendo com isso que em Coelho Neto vai acontecer o mesmo, mas não custa nada o Ministério Público, a população e a imprensa se manterem vigilantes em torno do processo que envolverá todas essas contratações, caso a matéria seja aprovada.

Vale aguardar!