Flávio Dino deve anunciar sua chapa majoritária…

O governador Flávio Dino (PCdoB) já bateu o martelo quanto à composição de sua chapa majoritária para as eleições de 2018.

Dino é pré-candidato a reeleição e o seu vice-governador será novamente o ex-deputado federal Carlos Brandão (PRB).

O deputado federal Weverton Rocha (PDT), que já tinha sido anunciado em 2017 como pré-candidato de Dino ao Senado, terá como companheira de chapa a também deputada federal Eliziane Gama (PPS).

A decisão será apresentada aos partidos da base aliada e a imprensa em geral em um jantar que será realizado na próxima quinta-feira (19), ficando em aberto a definição em torno dos suplentes dos dois pré-candidatos ao Senado.

Do Blog Marrapá

Rosângela Curado: mais uma vítima de Flávio Dino

Do Blog da Kelly

Convencido de que já está eleito e que não precisa de mais ninguém, o governador Flávio Dino (PCdoB) parece que vai ampliar a lista de desafetos, transformando aliados em adversários.

Após a recente saída do ex-governador José Reinaldo Tavares e da família Macêdo da base de apoio ao governo, agora é a vez da ex-candidata a prefeita Rosângela Curado (PDT) ser cotada como a próxima a deixar o barco comunista.

Quem não conhece a história até pensa que Curado tem do governador tratamento de aliada. Mesmo vestindo a camisa do PCdoB, a ainda pedetista nunca teve de Flávio Dino, a mesma guarida da Simone Limeira e Phil Camarão por exemplo, que, ao terem seus nomes envolvidos em escândalos, tiveram total abrigo por parte do governador.

Durante o episódio da saúde, quando todo mundo pensava que Rosângela Curado faria uma delação premiada, a pedetista saiu do episódio sem dizer absolutamente nada que comprometesse o governo. Quando, na verdade, a especulação era grande de que ela sabia muito e poderia estourar uma bomba caso decidisse abrir a boca.

Na última visita que fez a Imperatriz na semana passada, o governador foi visto com porco, papagaio e periquito na casa de Ildon Marques. A ausência de Curado no evento chamou atenção de todos: da classe política, de populares e até de aliados sem entender a ausência da aliada de até então.

Parece que o governador Flávio Dino faz política com o fígado e é conhecido por dar tratamento de choque a aliados e fazer afagos para cortejar adversários.

Rosângela Curado é só mais uma a ser descartada pelo comunista, que, no alto de sua arrogância, é incapaz de enxergar que nessa altura do campeonato o correto seria unir e não dividir.

Esse excesso de confiança pode lhe custar muito caro quando as urnas se abrirem. A possível saída de Curado poderá gerar muito desgaste na região e fazer com que outros vereadores e lideranças possam abandonar o barco.

Quando eles acordarem já vai ser tarde demais…

“Saindo sem volta”, afirma Zé Reinaldo ao anunciar rompimento com Flávio Dino

Zé Reinaldo e Flávio Dino: oficialmente rompidos

O ex-governador e atual deputado federal, José Reinaldo Tavares (sem partido), anunciou oficialmente rompimento político com o governador Flávio Dino (PC do B) e garantiu que disputará o Senado, em outubro, por uma outra via que não seja a do grupo ligado ao comunista.

“Serei candidato, mas vou buscar outro caminho já que não há interesse em estarmos juntos. Saindo sem volta”, disse Zé Reinaldo, agora a pouco, ao editor do blog ao confirmar declarações suas dadas ao Jornal O Imparcial, edição deste sábado (24).

O ex-governador, desde o início do ano passado, vem tentando se cacifar como segundo pré-candidato na chapa senatorial ligada ao governo – o primeiro é o deputado federal e presidente do PDT no Maranhão, Weverton Rocha.

No entanto, o esforço de Zé Reinaldo não surtiu efeito. Para piorar a situação, desde dezembro, Dino dá demonstrações claras de aproximação com a também pré-candidata Elizane Gama (PPS), que com o anúncio feito pelo ex-governador passa, a partir de agora, a figurar como a principal opção do comunista como segundo nome para Câmara Alta.

“Se Flávio não me quer, tem quem queira”, disparou o ex-governador na entrevista ao matutino.

Ao O Imparcial, Zé Reinaldo confirmou que continua mantida, para o dia 10 de março, sua filiação ao DEM, partido comandado no estado pelo deputado federal Juscelino Filho e que faz parte da base de apoio de Dino.

Porém, ao ser questionado pelo editor do blog, disse que ainda “vou ver”.

O editor do blog também perguntou a Zé Reinaldo o seguinte: Já que o senhor confirmou que não mais pretende tentar emplacar sua pré-candidatura pelo grupo governista, qual será o caminho agora? O amigo já tem algo definido ou traçado neste sentido?

“Estou montando”, respondeu o ex-governador.

José Reinaldo Tavares, então governador do Maranhão, em 2006, foi responsável pela vitória do pedetista Jackson Lago, que conseguiu bater Roseana Sarney (MDB) na disputa pelo comando do Palácio dos Leões.

Nesta mesma eleição, Zé Reinaldo alçou ao posto de deputado federal um ex-juiz federal que era totalmente desconhecido do eleitorado maranhense.

Tratava-se de Flávio Dino, hoje governador do Maranhão

Do Blog do Glaucio Ericeira

Flávio Dino demite aliado do presidente do PT da Caema…

Governador precisou do cargo de Ricardo Ferro para abrigar um amigo próximo e exonerou o amigo de Augusto Lobato, que, submisso, apenas recolheu-se…

SUBMISSÃO AMPLA, TOTAL E IRRESTRITA. Lobato aceita até demissão de aliado; e apenas se cala

É conhecida no Maranhão a submissão canina do presidente do PT, Augusto Lobato, ao governador Flávio Dino (PCdoB).

Esta submissão chegou ao cúmulo da subserviência semana passada, quando Dino decidiu, sem comunicar, exonerar o engenheiro Ricardo Ferro, indicado por Lobato, de uma das diretorias da Caema.

Dino nomeou para o lugar o ex-diretor de comunicação da Assembleia, Carlos Alberto Ferreira, e o próprio Augusto Lobato fez questão de esconder o caso para que não chegasse ao conhecimento da militância do PT.

Mas os dirigentes petistas tomaram conhecimento e resolveram bater o pé, desautorizando o seu presidente a tratar sobre aliança com o PCdoB.

Por sua absoluta incapacidade de contrapor o chefe comunista…

Do Blog do Marco d´Eça

A máquina de Flávio Dino e a inoperância dos adversários…

Comunista mostra força eleitoral com aliados do peso de um prefeito de São Luís, dos presidentes da Assembleia e da Famem e da maioria da bancada federal e estadual, enquanto a oposição se mostra letárgica com Roseana Sarney indefinida, Roberto Rocha de férias e Eduardo Braide se omitindo do debate

Além de mobilizar partidos, Dino assume, com exclusividade entre os candidatos, a defesa de um Lula cada vez mais popular

Editorial

A batalha começou assim que o ano começou; e pela força demonstrada pelos guerreiros em campo, parece que, assim como em 2014, será desigual.

Diante de adversários absolutamente inseguros do próprio projeto, amedrontados com a possibilidade de perder a eleição e alguns desinteressados do processo, o governador Flávio Dino (PCdoB) vai ocupando todas as trincheiras.

O comunista conseguiu unificar a estratégia de seus generais e tem agora em campo lideranças do peso do prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT); do presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), e do presidente da Famem, Cleomar Tema Cunha (PSB).

São estes atores que mobilizam a maior parte dos prefeitos, dos deputados federais e estaduais, e das lideranças partidárias em torno do projeto de reeleição do comunista.

No outro lado do campo de batalha estão os adversários, que demonstram certa insegurança quanto ao próprio projeto de poder.

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) ainda não se entusiasmou a ponto de mobilizar a massa de prefeitos oposicionistas; o senador Roberto Rocha (PSB) preferiu curtir as tradicionais férias de início de ano, deixando as questões políticas, como sempre, para depois.

E o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) parece tremer a cada menção de seu nome como opção ao governo.

Neste cenário, apenas o ex-secretário Ricardo Murad mostra-se disposto a enfrentar, de peito nu, e mesmo sem armas, a força comunista que começa a ser montada, em grande parte com meio mundo de sarneysistas desgarrados.

A visão que se tem deste cenário de guerra lembra muito o de 2014, quando o então queridinho do governo, Luis Fernando Silva (hoje ligado a Dino) acovardou-se na hora H e pulou fora do barco, deixando os sarneysistas na mão, em busca de um candidato de última hora.

Resta saber se, em 2018, a agora oposição terá um novo Edinho Lobão para o heroico papel de confrontar com estilingues um verdadeiro um arsenal de guerra.

É aguardar e conferir…

Do Blog do Marco D´Eça

Diante da repercussão negativa, Duarte Júnior pede desculpas por xingar deputado Hildo Rocha

Diante da repercussão negativa da atitude que teve na solenidade de inauguração do trecho duplicado da BR 135, nesta quinta-feira (11), quando puxou a onda de ofensas e vaias ao deputado Hildo Rocha (PMDB), o advogado Duarte Júnior (foto), que preside o Instituto de Defesa e Proteção do Consumidor (Procon) e o Viva, veio a público nesta sexta-feira (12) para se desculpar. Por telefone ao programa Ponto Final da Mirante AM, ele disse que se arrepende do comportamento que teve, mas justificou a atitude dizendo que não suportou as “mentiras” ditas pelo parlamentar. Ainda assim reconhece que deveria ter uma postura mais condizente com o cargo que ocupa.

O que Duarte esqueceu de dizer foi que a fala de Hildo Rocha, com críticas ao estado de conservação das rodovias estaduais, que estariam 91% em estado precário, foi com base num levantamento da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), que avaliou tanto as BRs quanto as MAs.

Quando o deputado iniciou suas críticas, para alguns consideradas desproporcionais para uma solenidade festiva em que estavam presentes autoridades federais e estaduais, o presidente do Procon, aos berros, o chamou de Pinóquio, mentiroso e outros adjetivos, no que foi acompanhado pelo secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, que chegou a classificar o parlamentar de “safado”.  Duarte chegou a perceber que estava sendo filmado por um jornalista, e mesmo assim pediu para continuar a gravação.

Diante desse comportamento das autoridades estaduais, outras pessoas que haviam sido levadas pelo Governo do Estado ao evento começaram a ensaiar uma vaia, e isto teria tornando o ambiente carregado, culminando nas ofensas do senador João Alberto (PMDB), que chegou a chamar o governador Flávio Dino (PCdoB) de “mentiroso” e “vagabundo”, quando este disse que no passado nada havia sido feito pelo Maranhão, pouco se importando se no local estavam dois ex-governadores, o senador que o agrediu e o também senador Edison Lobão.

Do Blog do Aquiles Emir

“Mentiroso, vagabundo”, dispara João Alberto para cima de Flávio Dino

A solenidade de inauguração do trecho duplicado da BR 135, na manhã desta quinta-feira (11), foi marcada por um tom político agressivo entre os membros do governo Flávio Dino e seus adversários.

Tudo começou com Hildo Rocha (MDB), clamando por melhorias nas estradas estaduais e terminou com o senador João Alberto (MDN) chamando o governador de “mentiroso, vagabundo”, após o comunista ter usado da mentira e da ironia para tentar desmerecer os demais políticos que estavam na cerimônia.

Os adjetivos foram disparados logo após Flávio Dino ter dito: “rompemos aqui o ciclo da falta de estradas, da falta de políticas sociais, da falta de escolas”. Interrompido por João Alberto o governador respondeu em tom de deboche, “e rompemos também com a falta de educação”.

Tudo ocorreu na presença dos ministros Maurício Quintella (Transportes) e Moreira Franco (secretário da Presidência da República). O ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) foi o responsável por acalmar João Alberto que estava inconformado com as declarações mentirosas disparadas por Flávio Dino.

Do Blog do Diego Emir

Imagem do dia: Flávio Dino consola Cleide Coutinho

Correu pelas redes sociais Maranhão afora a imagem em que o governador Flávio Dino (PCdoB) visivelmente abalado, consola a ex-deputada Cleide Coutinho, durante velório do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Humberto Coutinho, nesta terça (02), em Caxias.

Ele faleceu na última segunda (01), após uma longa batalha contra o câncer. O governador decretou luto oficial de 07 (sete) dias e determinou que o aliado fosse veleado e sepultado com honras de chefe de Estado, já que chegou a ser governador interinamente. A cidade de Caxias parou para dar o último adeus ao seu grande líder.

Situação crítica: Assessor do governo Américo pressiona governador e “implora” por ajuda…

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) continua sendo exposto por seus assessores que na ânsia de agradar o chefe acaba metendo os pés pelas mãos e expondo ainda mais a fissuritado os posts do governador Flávio Dino em sua rede social para pedir ajuda para o município, expondo ainda mais a fissura que separa o petista do Governo do Estado.

Sem nenhum pudor, o assessor da secretária Cristiane Bacelar tem pressionado o governador e pedindo ajuda de uma forma que chega a ser vexatória para o póprio governo. Américo já havia criticado as ajudas do Governo do Estado, depois os vereadores da sua base criticaram o Palácio e por fim Américo mandou os blogs alinhados ao governo disparar críticas ao secretário Adelmo Soares, azedando ainda mais a relação que já não era boa.

Pedir ajuda não seria vergonhoso se não estivéssemos falando de um prefeito que se diz da base, com um suplente de deputado estadual (líder do governo) e federal  além de uma auxiliar que vende para todos uma “amizade” com o governador.

Pense num governo bem assessorado:

Vereadores da base do prefeito de Coelho Neto “descem o sarrafo” no governador Flávio Dino…

Vereadores Moabe Branco, Marcos Tourinho e Wilson Vaz não pouparam críticas ao governador Flávio Dino

Depois do prefeito Américo de Sousa (PT) fazer pouco caso do governador Flávio Dino (PCdoB) com Coelho Neto classificando suas ajudas ao município como “tímidas”, nesta segunda (04) foi a vez de três dos vereadores da base do governo “descerem o sarrafo” no comunista.

O primeiro a tecer críticas ao governador foi o vereador Marcos Tourinho (PDT). “…Eu me sinto assim envergonhado, a palavra é essa do governador Flávio Dino com o município de Coelho Neto… Eu fico vendo o desprestígio, pra mim é um desprestígio do governador Flávio Dino com o município de Coelho Neto, eu tenho tentado me preparar espiritualmente pra votar no governador Flávio Dino mas eu estou começando a retornar. Eu não vejo o respeito do governador Flávio Dino com o município de Coelho Neto… A gente não precisa só de trator não, é importantíssimo, tem tido avanço, mas não chegou o asfalto que foi prometido, ficou de se ver melhorias em diversas áreas, agricultura familiar nunca veio um benefício até agora para o município de Coelho Neto, não veio, a gente está com dificuldade na saúde e essa é pública e notória não vem nada só vem trator… Ele não dá atenção nenhuma pro município de Coelho Neto e isso nos deixa triste e de braços atados, eu vejo o esforço do prefeito buscando”, disse ele.

O vereador Wilson Vaz (Avante) foi mais além e estendeu as críticas ao secretário de Articulação Política Márcio Jerry. “Eu disse que o governador não vinha em Coelho Neto. O governador só vai andar aonde tem o pessoal dele que apoia, se o Márcio Jerry chegar aqui em Coelho Neto e o prefeito botar a mão em cima dele o governador no outro dia está aqui aonde ele vai é desse jeito e eu acredito que a população de Coelho Neto votar num cidadão desse ai vai ser difícil, porque o Wilson Vaz não vota não, vai ser difícil ele ganhar voto aqui do jeito que ele ganhou da outra vez”, pontuou.

Outro a fazer uso da palavra de forma incisiva contra o governador foi o vereador Moabe Branco (PSD). “Eu vejo o esforço do prefeito Américo, eu vejo a luta do prefeito Américo indo pra São Luís, nós sabemos o esforço, mas parece que o governador não gosta de Coelho Neto, por que a situação de Coelho Neto está feia e nós não podemos cuidar do povo de Coelho Neto só com trator. Coelho Neto precisa de saúde, a UPA está se acabando, a UPA tem estrutura, mas precisamos de recurso para a UAPA governador, nós precisamos de pelos menos meio milhão pra UPA, só tem um médico se acabando na UPA… trator não vai dar saúde e mais respeito a população de Coelho Neto”, disse ele.

A vereadora Liza Pires (PCdoB) foi a única a defender o governador Flávio Dino e cobrou que os secretários também corressem atrás dos benefícios para a cidade.

A artilharia verbal dos vereadores pareceu bastante ensaiada e curiosamente sempre na defesa do prefeito. É como se os edis aliados do petista tivessem recebido a munição e tivessem atirado com destino certo no Palácio dos Leões. Se terá o resultado esperado isso só o tempo dirá.

Mas essa é uma outra história…