Com estradas deterioradas, Flávio Dino vai de helicóptero a agenda no interior

Com estradas deterioradas, Flávio Dino vai de helicóptero a agenda no interior

O governador Flávio Dino (PCdoB) foi alvo de duras críticas de internautas, nesta terça-feira (4), por haver optado viajar num helicóptero da Segurança Pública à cidade de Governador Newton Bello, onde cumpriu agenda oficial.

O principal questionamento diz respeito ao fato de o comunista ter evitado trafegar por rodovias estaduais, num momento em que a população maranhense reclama tanto da deterioração de muitas dessas vias.

Além disso, o voo do governador – em uma aeronave que serve à Segurança Pública – ocorre no mesmo dia em que bandidos explodiram duas agências bancárias na cidade de São Bernardo.

Do Blog do Gilberto Leda

Flávio Dino não quer mais governar…

Flávio Dino não quer mais governar…

O ofício de governador do Maranhão parece mesmo já ser um estorvo para Flávio Dino (PCdoB).

Em 2019, primeiro ano do seu segundo mandato, ele tem estado mais ausente do que nunca do estado.

Nesta segunda-feira (27) já está em São Paulo, para uma debate com figuras do naipe de Fernando Haddad e Celso Amorim.

O tema?

Bolsonaro é claro…

Mas para não dizer que foi só bater papo em solo paulistano, anuncia para amanhã (28) participação em evento com investidores.

Você sabe quem está pagando essa conta, é claro.

Do Blog do Gilberto Leda

Coerente com seu próprio histórico, Flávio Dino defende ‘inquérito da censura’ do STF

Coerente com seu próprio histórico, Flávio Dino defende ‘inquérito da censura’ do STF

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), deu uma rara demonstração de coerência na noite de ontem (16).

Nas redes sociais, o comunista – que já é conhecido pela tentativa de censurar veículos de imprensa que lhe fazem críticas (saiba mais) – defendeu o inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga supostas ofensas e ameaças a ministros da Corte e que, por isso, determinou na segunda-feira (15) à revista Crusoé e ao site O Antagonista a retirada do ar de reportagem que cita o próprio presidente do Supremo, Dias Toffoli.

Na terça (16), em nova decisão, Moraes mandou bloquear o acesso a redes sociais de sete investigados de espalhar mensagens com ataques aos ministros. Os sete – entre eles um general do Exército e um policial civil (que retuitou uma mensagem com quatro curtidas) – também foram alvo de operação de busca e apreensão.

Ao comentar o caso, Dino deu razão ao STF.

“Generais, procuradores, advogados não podem constranger ou ameaçar o Supremo por tomar essa ou aquela decisão. É o que temos visto, por exemplo, nos casos referentes ao ex-presidente Lula. Campanhas permanentes para gerar ‘clamor público’ contra decisões judiciais”, completou.

Esse é o Flávio Dino que conhecemos…

Do Blog do Gilberto Leda

Governo Flávio Dino e as estradas caindo aos pedaços…

Governo Flávio Dino e as estradas caindo aos pedaços…

Enquanto se vende como promissor no plano nacional, governador comunista vê rodovias construídas por ele se desmancharem, algumas com pouco tempo de inauguração e outras que sequer foram inauguradas

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem se esforçado para parecer um gestor de qualidade no plano nacional, interessado que está na disputa presidencial de 2022.

Mas as suas ações no Maranhão são como espécies de sonrisal, que se desmancham ao primeiro sinal de água da chuva.

O QUE DEVERIA SER UM SÍMBOLO DO TURISMO MARANHENSE, A MA-315 se desmanchou menos de três meses depois de ser entregue por Flávio Dino

Em menos de uma semana viraram farelo a MA-315, a MA-012 e a Estrada do Arroz, onde foram gastos milhões de reais.

As rodovias são destruídas por causa da péssima qualidade da drenagem, do aterramento da pavimentação e do asfaltamento.

A ESTRADA DO ARROZ, NA REGIÃO TOCANTINA, SIMPLESMENTE PARTIU, pouco mais de dois anos após ser entregue

A Justiça maranhense já determinou perícia nas estradas de Flávio Dino que se desmancham. (Entenda aqui)

Todo o gasto com propaganda do seu governo na mídia nacional nas últimas semanas é desmentido pela realidade.

E o projeto presidencial do comunista também corre o risco de esfarelar…

Do Blog do Marco Aurélio D´eça

Flávio Dino não tira Sarney da cabeça

Flávio Dino não tira Sarney da cabeça

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), segue com uma fixação inexplicável ao ex-presidente José Sarney (MDB).

Mesmo cinco anos após sua primeira eleição para o comando do Estado – e reeleito em primeiro turno no ano passado – ele segue assombrado pelo poder do emedebista.

Prova disso são as mais recentes declarações dele.

No domingo (17), durante um dos Congressos Extraordinários PCdoB/PPL, em São Paulo, o comunista, sob o pretexto de autoexaltar-se, meteu Sarney no discurso.

“Esses 16 partidos fizeram com que eu possa chegar no céu um dia, olhar para São Pedro e dizer: moço eu sou aquele que derrotou o Sarney duas vezes“, afirmou (reveja).

Já numa numa entrevista divulgada ontem (18) pelo blog do Sakamoto, lá estava Sarney de novo na boca de Dino. Segundo ele, o grupo do ex-presidente não volta ao poder por conta dos avanços do seu governo.

“Em razão desses passos, acredito que a política no nosso estado não sofrerá retrocessos e a gente vai continuar a avançando”, disse.

Do Blog do Gilberto Leda

Ao lado de vereadores, Flávio Dino reafirma compromisso com Coelho Neto

Ao lado de vereadores, Flávio Dino reafirma compromisso com Coelho Neto

A delegação de Coelho Neto que participou da posse dos deputados estaduais nesta sexta (01), na Assembleia Legislativa do Maranhão, tiveram um encontro com governador Flávio Dino (PCdoB).

Ao lado do presidente da Câmara Marcos Tourinho (PDT) e demais vereadores, Dino mandou um recado para a população da cidade e reafirmou o trabalho em prol da população durante seu novo mandato.

Confira o vídeo:

Da Assessoria da Cãmara

Governo do Maranhão envia Bombeiros para ajudar em Brumadinho

Governo do Maranhão envia Bombeiros para ajudar em Brumadinho

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou hoje (27), nas redes sociais, que autorizou o envio de homens do Corpo de Bombeiros do Maranhão para auxiliar no resgate de vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho (MG), que aconteceu na tarde de sexta-feira (25).

“Somos todos irmãos e temos que ser solidários sempre”, destacou ele, em postagem no stories do Instagram.

As buscas seguem.

Do Blog do Gilberto Leda

A ponte de Flávio Dino que não sai do lugar…

A ponte de Flávio Dino que não sai do lugar…

Seis meses depois de o Governo do Maranhão fazer propaganda por todo o estado com uma caravana de estruturas metálicas para a ponte Central-Bequimão, o material está enferrujando, exposto a sol e chuva, à beira de uma pista de piçarra que dá acesso ao canteiro da obra.

O caso foi revelado por Mellquisedeque Allmeida, morador de Bequimão, que esteve no início da semana no local onde a ponte já deveria ter sido erguida – segundo o contato, a obra deveria ter sido entregue em setembro de 2018 – e publicou um vídeo em seu canal no YouTube.

Segundo ele, que também esteve na obra em junho do ano passado, desde aquela época o único avanço foi a construção de dois pilares de sustentação do que deve ser a cabeceira da ponte.

“Apenas isso foi o adiantamento de junho [de 2018] para cá. Não tem mais nada. Até um maquinário que tinha aqui, umas ferramentas que tinham aqui, não tem mais”, relatou.

A chegada do material que hoje se deteriora no canteiro de obras ocorreu em meio à campanha eleitoral do ano passado. Em carretas e envoltas em material publicitário, as peças metálicas atravessaram o Maranhão, anunciando o avanço dos trabalhos (relembre).

Na ocasião, por meio do Twitter, o próprio Flávio Dino publicou uma foto dos “caminhões-outdoor” e comentou a chegada do material.

“Hoje chegarão ao canteiro de obras as estruturas metálicas da tão aguardada Ponte Central/Bequimão, fabricadas durante meses e agora prontas para fazer a obra avançar, com o término das chuvas”, declarou. Mas o período chuvoso passou, já recomeçou, e a obra não saiu do lugar.

Discurso

Anunciada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) como o “fim de uma lenda” durante a assinatura da ordem de serviço, a construção da ponte Central-Bequimão foi autorizada pelo comunista em setembro de 2016.

Segundo o contrato firmado entre a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) e o Consórcio Epeng-FN Sondagens, a execução dos trabalhos deveria durar dois anos, a partir da assinatura da OS. Esse prazo venceu no dia 28 de setembro do ano passado (saiba mais).

Apesar da lentidão da obra, o Consórcio Epeng-FN Sondagens já recebeu valores milionários do Governo do Estado. Dados do Portal da Transparência apontam que até esta semana a Sinfra já havia realizado pagamentos de R$ 16,7 milhões. O valor total do contrato é de R$ 68,3 milhões.

A Epeng pertence a Francisco Antelius, maranhense preso em 2016 no Tocantins, no bojo da Operação Ápia, da Polícia Federal, que disse ter identificado fraudes em contratos de terraplanagem e pavimentação em 29 rodovias do estado vizinho.

De acordo com os federais, o esquema foi realizado entre os anos de 2013 e 2014, período durante o qual foram desviados cerca de 25% dos valores de um empréstimo internacional de R$ 1,2 bilhão ao Estado do Tocantins – com recursos do BNDES envolvidos.

A polícia acredita que os desvios chegam a R$ 200 milhões, dinheiro que teria sido repassado às empresas contratadas – a Epeng, inclusive – mesmo sem a conclusão das obras contratadas pelo Executivo. Há suspeitas de que parte dos recursos tenham sido desviados para campanhas eleitorais.

Em depoimento, o empreiteiro chegou a confessar o pagamento de ropina no Tocantins.

Do Blog do Gilberto Leda

Flávio Dino, o bipolar

Flávio Dino, o bipolar

A cada nova manifestação pública sobre a crise econômico-financeira que se abateu sobre o Maranhão na sua gestão, o governador Flávio Dino (PCdoB) dá mais mostras de que não sabe de nada do que fala.

Ou que é bipolar…

Vejamos: em entrevista à Globo News, na manhã de ontem (16), o comunista já disse que acredita em um ano de 2019 de recuperação da economia nacional.

E mais: que essa recuperação já está ocorrendo.

“Então isso é um fenômeno nacional [aumento da pobreza] e eu acredito que com a retomada da economia, o que já está ocorrendo há algum tempo, creio que irá continuar. Independentemente dos fatos próprios da política, acho que nós já temos uma trajetória de retomada da economia, crescimento do PIB e por conseguinte o aumento da arrecadação. Com isso, os governos que desejarem combater a desigualdade, o que é o nosso caso, terão condições melhores”, completou.

A declaração é, novamente, bem diferente de outra dada há menos de um mês.

No final do mês de dezembro, ele pediu ajuda até a Deus para manter as contas em dia no ano de 2019.

“Infelizmente as finanças públicas em quase todo o Brasil estão destruídas, por força da prolongada e profunda recessão. Peço a Deus que nos ajude para que em 2019 consigamos manter as nossas contas em condições razoáveis. Tem sido difícil, mas temos lutado muito”, disse.

Segundo ele, além dos cortes de despesas promovidos após as eleições, “Deus proverá” para que não faltem recursos.

“Estamos empenhados em cortar despesas, racionalizar procedimentos e em ajustar receitas, para que consigamos atravessar o ano de 2019, que se afigura difícil e conflituoso. Mas sempre temos muita fé. Deus proverá”, completou.

Mesmo com orçamento maior, Dino acumula desculpas e Maranhão inicia 2019 em crise

Apesar de ter elevação de 25% no total de recursos disponíveis nos últimos anos, comunista prefere colocar “panos quentes” e delegar responsabilidades pela crise a terceiros, em vez de admitir a própria incompetência.

Flávio Dino aponta dedos para todos, menos para si mesmo na hora de analisar a crise em que meteu o Estado

Apesar de ter mais dinheiro à disposição no caixa estadual nos últimos quatro anos, conforme cita a edição do último fim de semana de O Estado, o governador comunista Flávio Dino acumula somente desculpas, não apresenta soluções, desdenha de críticos e começará 2019 com a missão de tirar o Maranhão do cenário de crise. Dino – de 2015 a 2019 – teve 25% de verbas a mais para investimentos e custeio de despesas. E ainda assim inicia o seu segundo mandato sem o mesmo prestígio e com o Estado em decadência e agora tendo que dar explicações acerca de constatação do Tesouro Nacional (entenda aqui) que listou o Maranhão entre os estados que praticam pedaladas fiscais.

De acordo com o levantamento do periódico, em 2015, quando herdou os cofres do Estado saneados pela ex-governadora Roseana Sarney, Dino tinha disponíveis exatos R$ 15.885.374.282,00, com o bônus de R$ 2 bilhões oriundos de empréstimos. Três anos depois, o Governo passou a ter disponíveis R$ 19.987.796.000,00 e, a partir da aprovação do orçamento na Assembleia, há algumas semanas, o comunista terá R$ 21.201.079.000,00 para gerir o Maranhão.

Este valor terá que se multiplicar, de alguma forma, para cobrir o “buraco” denunciado pela oposição e confirmado em seguida pelo Governo do rombo nas contas da previdência. Técnicos da Seplan estadual apontam para um déficit aproximado de R$ 2 bilhões no setor. Isso sem falar em outros setores considerados prioritários, como saúde, educação e segurança pública.

Para sair da cilada, desesperado, Dino – sem qualquer pudor – encaminhou em caráter de urgência para a Assembleia um projeto de Lei que elevará, a partir do ano que vem, as taxas cobradas na venda de produtos, como combustíveis e refrigerantes. Na prática, o comunista joga para a população a conta do desperdício de verbas e má gestão financeira. Aliás, jogar a culpa nos outros é uma prática do gestor que passou a adotar o “velho” chavão de que a crise brasileira é responsável pelo atual cenário de recessão local, como fez em artigo publicado no fim de semana no Jornal Pequeno. Explicitamente, Dino deixa claro que não sabe o que fazer, ao escrever que “para a nossa gestão, ainda não surgiu no horizonte a saída para a crise nacional”.

Em vez de focar nos problemas e apontar diretrizes para sair do “buraco” em que meteu a população, o governador deverá passar 2019 mais uma vez alfinetando críticos, entrando em contradições e delegando a terceiros as responsabilidades, sem admitir a sua própria incompetência.

Do Blog do Marco d´Eça