Eduardo Sá concede entrevista, fala da pré-candidatura e de evento do PHS em Chapadinha

O empresário Eduardo Sá concedeu entrevista ao apresentador Paulo Lima veiculada nesta quinta (24), para tratar de diversos assuntos, dentre os quais o processo eleitoral que se avizinha.

Sá tratou de sua pré-candidatura a deputado federal e do evento regional que o Partido Humanista Social – PHS realizará em Chapadinha  no próximo sábado (26), onde estarão presentes vários políticos e a comunidade em geral.

Confira a integra da entrevista:

Prefeito Magno Bacelar fará participação em programa de rádio nesta terça (27)

Prefeito Magno Bacelar

O prefeito de Chapadinha Magno Bacelar deverá fazer nesta terça (27), uma participação por telefone no programa Tribuna do Povo, apresentado por Paulo Lima na rádio Cultura FM.

Magno que se encontra em Brasília-DF deve informar alguns detalhes sobre a agenda de trabalho que cumpre na capital federal.

Vale a pena conferir!

Belezinha e o ranço que não passa…

Belezinha: alimento diário ao ranço da derrota

Se alguém pensou que a ex-prefeita Ducilene Belezinha fosse aprender algo com a lição que lhe foi dada pelo povo nas eleições do ano passado se enganou. Na última entrevista dada por ela à rádio Mirante ontem (08), o que se viu foi o mesmo show de arrogância, prepotência e gabolice de quem ao longo dos últimos quatro anos se esforçou para parecer melhor do que os outros.

Quem não conhece e ouve a repetitiva entrevista até pensa que o governo anterior foi essa referência de “competência administrativa” que ela vende, tanto não foi, que a população disse um não a ela e ao seu des-governo.

Apesar de fazer charme com os apresentadores de que não gostava de ser chamada de prefeita, Belezinha mostra que a ficha não caiu e se comporta como se ainda fosse: consulta recursos, critica pessoas, aponta o dedo em problemas que antes ela não via e faz força para dar pitaco onde não é chamada.

Ao invés de optar pela reclusão como fez Magno Bacelar após a derrota, a ex-prefeita insiste em tentar se manter em evidência principalmente visando 2018.

Sem nenhum pudor a ex-mandatária saiu atirando e atingindo meio mundo de gente: de integrante do Tribunal de Contas da União ao governador Flávio Dino experimentou da ira de sua língua cortante e afiada.

“Esse governo ai não dá uma colher de chá pra ninguém”, disse ela acusando o governador de egoísta, mesquinho e vingativo.

Pior do que isso foi ter que ouvi-la falar que o atual prefeito Magno Bacelar teria comprado votos, quando na verdade é ela e o seu ex-secretário de Obras Aluisío Santos que tiveram recentemente um processo de compra de votos acatado pelo Ministério Público.

Sobre seu futuro político apesar de alimentar a volta ao cargo, Belezinha dá sinais de que pretende disputar um mandato eletivo e já ameaçou deixar o PRB caso a legenda forme aliança com o governador Flávio Dino.

Para fechar com chave de ouro essa postagem, o juiz Cristiano Simas optou por também acatar o parecer do MP declarando Belezinha e Aluisío no processo de compra de votos, deixando os dois inelegíveis por oito anos.

Agora a ex-prefeita tem motivos de sobra de estrebuchar, após o fator “ficha suja” bater na sua porta. Estamos falando de algo que mais parece o “espernear de uma menina mimada”, que insiste em alimentar o ranço da derrota que não passa.

Depois dessa, é chorar na cama que é lugar quente.

Simples assim!

Prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa concede entrevista…

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), concedeu na tarde desta quarta (08), uma entrevista à Rádio Cidade Livre FM. O conteúdo da entrevista seguiu um roteiro parecido com as demais que já foram dadas, sem muita novidade.

Primeiro tratou da manifestação dos servidores em que tentou descaracterizar o movimento atribuindo a frente da ação a adversários políticos seus. Passou um bom tempo criticando o ex-prefeito Soliney Silva, afirmou que os funcionários de carreira vão receber o mês de dezembro e confirmou uma reunião com a diretoria do sindicato na tarde desta quarta (08).

Atribuiu aos críticos, principalmente aos da imprensa que tem feito críticas a sua gestão os denominando de “lagartas”, pois segundo ele, estavam dependuradas nas folhas de pagamento e que “foram exterminadas por ele”. (Esqueceu de explicar sobre onde fica os blogueiros que defendem dia e noite o governo: será que trabalham de graça como as caçambas?).

Falou de forma bem resumida sobre a greve dos médicos da UPA e que segundo ele foram puxados por três profissionais da área. Deixou claro que o mês de janeiro estava pago e que o mês de dezembro teria que ser buscado os meios legais para receber.

Sobre a limpeza pública, segundo ele, o problema se dá pelo fato da quantidade de lixo deixado pela gestão anterior. Disse que está sendo buscado os meios legais para a licitação da coleta de lixo.

Questionado sobre a iluminação pública, o prefeito disse que está sendo estudado a quebra de contrato com a Citeluz para a licitação de uma nova empresa e que será reivindicado a implantação do contador de energia para que haja um controle no consumo.

Na área da saúde, o petista disse que as unidades de saúde todas estão abastecidas com medicamentos. Reafirmou a desapropriação da área útil do Hospital Ivan Ruy e garantiu que a reforma e ampliação do governo está garantida.

Durante a entrevista agradeceu o apoio da Câmara de Vereadores e destacou a adesão do vereador Luiz Ramos (PSD), a base do governo, subindo de 11 para 12 o número de governistas.

No quesito de água, o governo disse que vai propor um debate com a comunidade. Garantiu que está buscando à retomada do projeto de água da Fundação Nacional de Saúde – FUNASA e que recebeu a proposta do governador Flávio Dino de entregar o SAAE para a administração da Companhia de Água e Esgoto do Maranhão – CAEMA.

Anunciou reformas das escolas Leozinho Sabido, José Silva e José Barreto que segundo ele, estão em pior estado de conservação, mas que a meta é reformar todas as escolas. Cobrou a colaboração da preservação do patrimônio público que estão deterioriados e que devem ser preservados, inclusive com implantação do videomonitoramento. Anunciou que as aulas terão início no dia 06 de março.

O prefeito finalizou a entrevista respondendo a grande dúvida na área da cultura sobre a realização do Carnaval, que sendo ele terá sua execução garantida orçada em torno de R$ 300 mil reais.

Por incrível que pareça, toda a pauta tratada pelo prefeito foi justamente a que foi abordada exaustivamente pela rede social e pelos blogs durante a semana.

Mas essa é uma outra história…

Prefeito de Coelho Neto concede entrevista…

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), esteve concedendo entrevista no início da tarde desta sexta (27), na rádio local Cidade Livre FM.

Em sua fala ele tratou das questões referentes a polêmica sobre o não pagamento de servidores do mês de dezembro. Atacou o ex-prefeito Soliney Silva, alegou sabotagem do governo anterior, falou que existe uma equipe processando as informações do recadastramento, pediu tempo mas que vai proceder com o pagamento.

Questionado sobre a manifestação do policial civil Albino Klauberth, alegou que o movimento teve conotação política no sentido de colocar a população contra o governo e que não tem nada contra a pessoa do policial.

Nesse quesito, aproveitou para falar do apoio que o governo tem dado para a Polícia Militar e Polícia Civil. Defendeu as operações que estão acontecendo na cidade e o clima de tranquilidade após o início da ação articulada comandada pela polícia, mas que pediu tolerância ao comandante no que diz respeito as motos que estão com documentação irregular.

Ao falar sobre a reunião com o governador Flávio Dino (PCdoB), anunciou a reforma da MA-034 Coelho Neto-Descanso, inclusive no centro urbano (Avenida José Silva – Avenida Coelho Neto). Solicitou a reforma do Farol da Educação e a desapropriação do Hospital Ivan Ruy, que obteve as garantias do governador de reconstrução e equipamentos do que será o futuro hospital municipal, além da aquisição de uma ambulância. Anunciou também que o governador garantiu que na área da segurança receberá mais 10 policiais e duas viaturas.

Falou ainda do compromisso de retomar as obras de captação de água do rio Parnaíba de responsabilidade da FUNASA. O prefeito aproveitou para dar explicações sobre a as caçambas que estão na limpeza pública (questionada por esse blog diga-se de passagem), e que segundo ele foram cedidas para prestar esse serviço para a prefeitura sem nenhum ônus. Então tá!

Finalizando a entrevista disse que está fazendo um estudo sobre como ficará a situação da iluminação pública da cidade, falou do planejamento de uma operação tapa-buracos e mencionou a dificuldade de responder os pedidos de empregos.

Eis um breve relato do que foi dito pelo prefeito em sua entrevista.

Simples assim!

“Ele ainda não se deu conta que perdeu a eleição”, diz Américo sobre Soliney

Em entrevista concedida à rádio Cidade Livre FM na tarde de ontem (21), o prefeito eleito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), jogou uma verdadeira pá de cal no teor da entrevista dada ontem (20), pelo ainda prefeito Soliney Silva (PMDB), em rede de TV local.

“Soliney ainda não se deu conta de que perdeu as eleições. Que a partir de 1º de janeiro perde o foro privilegiado e vai pagar na mesma moeda todo o mau que vem fazendo para a nossa cidade”, disse ele.

Ele falou de todas as dificuldades da transição que o obrigaram a ingressar na justiça contra o atual governo por duas vezes para garantir o repasse de documentos. Tratou de diversos pontos desde os quais a entrega de prédios alugados antes do término dos contratos, da indenização não paga pelo prédio da Secretaria de Obras que agora estaria sendo devolvido e os maquinários que ninguém sabe onde estão.

O petista falou que tem recebido denúncias das mais várias como o sucateamento do prédio da prefeitura com o sumiço de computadores e documentos. Ele desmentiu o factóide pregado pelo ainda prefeito sobre problemas de justiça com o vice Antônio Pires, que teve registro de candidatura deferida, contas aprovadas, fora diplomado e está apto para tomar posse.

“Tudo ilação. Ele tem usado disso para pressionar as pessoas, usando a lei que trata de infidelidade partidária para tentar confundir os vereadores e os obrigar a votar em seu candidato na disputa pela presidência da Câmara. Estamos conversando com os vereadores, teremos uma relação republicana com o parlamento e com os demais poderes”, registrou.

O prefeito eleito tratou da forma capenga que deverá receber a cidade. Sem coleta de lixo, sem hospital, sem água de qualidade e com débitos por toda a parte. Ele lembrou que Soliney já se encontra inelegível em decorrência de um processo movido por ele numa ocasião em que o prefeito se utilizou dos serviços da procuradoria do município para atuar em causa própria, ocasião em que teria sido obrigado a devolver R$ 4.000,00 reais ao erário público e ter perdido os direitos políticos.

Ele negou perseguição e garantiu que dará conta do recado, apesar da situação caótica que receberá o município. Se comprometeu em fazer uma gestão dialogada e com parcerias.