Sarney e Dino têm propostas de indenização para vítimas de bala perdida

Apesar de adversários no Maranhão, José Sarney e Flávio Dino são autores de projetos que tratam da reparação a vítimas de bala perdida.

Mais abrangente, o projeto do ex-senador Sarney, de 2004, propõe a criação de um fundo de assistência a vítimas de crimes violentos. Estariam aptos a receber a indenização herdeiros e vítimas de lesão corporal, homicídio e crimes sexuais.

O de Flávio Dino, de 2007, tramita hoje em conjunto com outro, do deputado Rômulo Gouveia. Pelo texto, a indenização seria de até R$ 350 mil, mas só seria paga para quem fosse alvejado por balas disparadas durante confronto entre forças policiais e terceiros.

Ambos aguardam ainda apreciação nas comissões temáticas da Câmara. Se aprovado, o de Dino precisa passar também pelo Senado. (Lauro Jardim)

Roseana não comenta aumento da miséria no governo Dino: “não sou professora de Deus”

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) foi espirituosa, ontem (11), ao ser instada a comentar o aumento da miséria no Maranhão nos últimos três anos, período que coincide com a gestão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Durante entrevista ao jornalista Jorge Aragão, na Rádio Mirante AM, a emedebista recusou-se a comentar os dados recentes, que põem em xeque a capacidade administrativa do comunista.

“Eu prefiro não comentar e repasso essa pergunta ao povo do Maranhão. Quem tem que analisar não sou eu. Eu não sou juíza e nem professora de Deus para analisar tudo. Eu sou uma pessoa comum, eu não sei tudo. As pessoas é que vão analisar se o Maranhão cresceu, ou não cresceu”, disse.

Segundo ela, no entanto, agora há a possibilidade de comparação.

“A vida inteira as pessoas me acusavam sobre essa coisa de pobreza. Agora as pessoas que estão no governo estão compreendo o que é governar. Estão sabendo o que é governar. Não é fácil governar. Então eu me resguardo a não comentar, pois esse não é o meu estilo”, completou.

Do Blog do Gilberto Leda