Prefeitura de Chapadinha explica problemas na falta de iluminação da Praça da Bandeira

Após inúmeras reclamações da população quanto a choques elétricos nos postes da Praça da Bandeira, a Secretaria de Obras, Infraestrutura e Mobilidade Urbana, através de seu secretário, o engenheiro Beto Dantas, procedeu inspeção técnica detectando a ausência de aterramento e isolamento, gerando descargas elétrica e colocando em risco de acidentes a população.

Os serviços de reparo e aterramento estão sendo dificultados já que não foram passados pela gestão anterior os projetos da praça, no intuito de ocultar erros construtivos. Esses mesmos problemas além da praça da Bandeira, foram detectados na Cohab e Caterpillar.

“Estamos por dentro de todas essas demandas mais urgentes, mas deixamos claro que a gestão do prefeito Magno Bacelar tem buscado correr contra o tempo para minimizar todos esses problemas detectados em toda a cidade e herdados por descuido e falta de uso da boa técnica”, destacou o assessor de gabinete Professor Telmo José.

Após revisão de todas as instalações e testes, as ligações serão refeitas. É importante salientar que as contas de energia apresentam-se em dia, desmentindo assim, boatos e inverdades com intuito de apenas criar embaraços para o governo e colocar a população contra a gestão.

Da SECOM /PMC

Roseana é absolvida de denúncia de desvio na Saúde

O juiz Clésio Coelho Cunha, respondendo pela 7ª Vara Criminal de São Luís, absolveu a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) da acusação de desvio de recursos na Saúde.

A peemedebista e a outras 15 pessoas – dentre elas o ex-secretário de Saúde Ricardo Murad (PMDB) –, foi denunciada no início do ano passado pelo promotor Lindonjonson de Sousa por suposta responsabilidade no desvio de R$ 1,95 milhão

O dinheiro, disse ele na peça, teria sido usado na campanha de 2010.

Cunha decidiu pela absolvição sumária “por falta de conduta da acusada para o resultado das ações descritas”.

“[Roseana Sarney] Não era ordenadora de despesas para pagamento das obras e serviços executados na Secretaria de Estado da Saúde, sendo que cabia ao Secretário de Saúde Ricardo Jorge Murad esta atribuição, e no direito financeiro cabe ao ordenador de despesas demostrar a regularidade da sua atuação administrativa”, destacou.

Em nota, Roseana comentou a absolvição, lembrando que no transcurso do processo foi “pré-julgada” e “agredida”.

“Essa decisão, embora ocorra depois de uma longa e exaustiva batalha minha, enquanto fui por todo esse tempo pré-julgada e, por muitas vezes, agredida, só renova as minhas forças, a fé na verdade e na Justiça, principalmente a de Deus. Eu reafirmo, como faço em todos os momentos, que a minha consciência está tranquila, pois sempre agi de forma correta e nunca fiz nada que pudesse desabonar a minha conduta como governadora do meu estado”, afirmou. Ela foi defendida na ação, também pela advogada Anna Graziella Neiva.

Denúncia imprecisa

Clésio Cunha destacou, ainda, que “a descrição dos fatos imputados à ré Roseana Sarney Murad é imprecisa e genérica”, e também pontuou que é incorreto o conceito de que um chefe de executivo, por ocupar o comando da administração pública, é responsável por todos os atos dos seus subordinados, que estariam atuando em seu nome.

“A ideia de que o chefe do executivo encabeça a administração pública, pela posição que ocupa, e que os atos praticados por seus inferiores hierárquicos, são em seu nome é incorreta e pode do modo como foi proposto, prestar obséquio à indesejada responsabilização penal objetiva. Esse artifício está em moda no direito penal brasileiro e quando não existe um fato determinado que possa ser imputado ao presidente, governador ou prefeito, a perseguição penal estatal vale-se do argumento de que o chefe do executivo é o chefe de uma organização criminosa pelo fato isolado de ser o chefe da administração pública”, completou.

O juiz também ponderou o fato de que na data da licitação supostamente fraudada para o desvio dos recursos, Roseana sequer estava no Maranhão.

“Ela não teve conduta, não praticou ato administrativo nenhum e nem foi sequer demonstrado o vínculo subjetivo entre a vontade dela e dos operacionalizadores da concorrência pública […] E esteve afastada do governo do Estado de 02 de junho de 2009 a 10.07.2009, para tratamento neurocirúrgico, e a concorrência 0001/2009/CPL/SES, foi divulgada ao publico interessado em 07.08.2009, de modo que seria difícil a Roseana Sarney Murad, licenciada do governo e em tratamento médico em outro Estado da federação, participar de uma sociedade criminosa que objetivava a prática complexa e reiterada de crimes”, completou.

Do Blog do Gilberto Leda

Rafael Cruz reclama das condições de escolas municipais para início do ano letivo…

O vereador Rafael Cruz (PMDB), usou a tribuna da Casa ontem (03), para denunciar as condições das escolas da rede municipal de ensino em Coelho Neto, há quatro dias do início do ano letivo.

Vereador Rafael Cruz: cobranças na educação

A reclamação foi motivada pelas inúmeras reclamações e denúncias de professores e alunos denunciando a situação de abandono em que todas elas estão atualmente.

Escola José Barreto de Araújo: apesar do anúncio da reforma feita pelo prefeito durante entrevista, processo licitatório sequer foi publicado

Tomadas pelo mato, com goteiras e muitas delas sem quaisquer condições de funcionamento, nenhuma recebeu sequer uma mão de tinta, mesmo com o novo prefeito estando há dois meses no comando do município e as contas da educação abarrotadas de dinheiro.

Escola Benedito Duarte tomada pelo mato / Foto: Milton Vieira

Rafael Cruz também informou que protocolou um ofício na Ministério Público cobrando posicionamento em relação aos empenhos e pagamentos do mês de dezembro que ainda não foram efetuados.

Clima na Secretaria de Saúde de Coelho Neto é de insatisfação…

O clima na Secretaria de Saúde de Coelho Neto é de total insatisfação e visível desapontamento.

A denúncia feita por esse blog anteriormente foi confirmada e a Secretária de Saúde Cristiane Bacelar decidiu realmente pagar os funcionários de janeiro utilizando os recursos referentes a competência do mês de dezembro do ano passado. O que isso implica? É que os servidores que trabalharam em dezembro e que são os legítimos donos desses recursos ficarão sem ver a cor do dinheiro.

Se não bastasse isso, ao se deslocar para o banco para receber seus vencimentos, a grande maioria dos servidores da saúde se depararam com um salário bem abaixo da média.

Profissionais de nível superior, técnicos renomados e cargos de chefia ganhando incompatível com as funções que ocupam e a carga horária que trabalham. Uma bagunça!

A revolta é geral, mas ninguém pode reclamar, restando a estes a reclamação anônima para que esse blog possa denunciar, na esperança de que o quadro possa se reverter.

A situação é a pior possível…

Denúncia de abuso de autoridade por parte da PM de Coelho Neto causa revolta…

O agredido após saída da UPA: denúncia de abuso de autoridade

Circula nos grupos de whatsapp Coelho Neto desde o final da noite de ontem (05), uma denúncia de abuso de autoridade por parte de uma operação da Polícia Militar.

De acordo com a denunciante identificada por Raimunda Maria, o tio dela (que aparentemente é um idoso), vinha da roça, quando foi abordado numa blitz. Segundo ela os policiais sequer deram tempo para ele se explicar e já foram o agredindo.

A foto que ela publicou tem causado revolta e mesmo com toda repercussão, o Comando da Polícia Militar ainda não se manifestou sobre o caso.

Seria muito bom que o episódio fosse investigado e as explicações sobre o ocorrido fossem dadas, porque casos como esse não se justificam.

Desmascarando mais uma mentira…

A sanha do prefeito de Coelho Neto Soliney Silva (PMDB), em atingir quem ousa contrariar seus interesses está ficando sem propósito e desmedida. A onda de perseguição é tamanha, que faz o mandatário deixar de lado a racionalidade e esquecer que nem todo mundo engole em seco suas bravatas.

Desde ontem (27), o ainda prefeito resolveu tirar da manga uma suposta denúncia do PMDB e do PROS contra os vereadores Júnior Santos e Antônio Lustosa (ambos do PMDB) e Camila Liz (PROS) acusando-os de “caixa dois” por supostamente haver recebido quantias não declaradas à Justiça Eleitoral.

Na primeira versão da história, Soliney mandou dizer que o vereadores receberam o dinheiro da Coligação Por Amor a Coelho Neto e não haviam declarados à Justiça Eleitoral.

Para desmentir a história, esse blog mostrou que tanto o PMDB e o PROS Municipal não poderiam ter feito doações nos valores citados na suposta ação porque as duas siglas receberam apenas R$ 550,00 reais cada uma, ou seja, como o partido fez doações se não as registrou?

Chateado com a descoberta da mentira, Soliney determinou que outra matéria fosse plantada desta vez dizendo que os Diretórios Estaduais tanto do PMDB quanto do PROS confirmaram o repasse ao vereadores. Mais uma mentira, já que não apresentou qualquer documento oficial dos diretórios estaduais confirmando a transação.

Além disso como o PMDB Estadual fez doações no valor de R$ 16.000,00 (dezesseis mil reais), para Júnior Santos e Lustosa se a própria sigla em sua prestação de contas não registrou essa doação? De acordo com o declarado pela Justiça Eleitoral o partido no Estado só movimentou R$ 1.600,00 (hum mil e seiscentos reais) que sequer foram gastos.

Prestação de Contas do PMDB Estadual não registra qualquer doação nem a Coligação e muito menos aos vereadores

No caso do PROS a situação é bem pior. Como o PROS Estadual diz que doou R$ 8.000,00 (oito mil reais) para a vereadora eleita Camila Liz, se na prestação de contas do partido não consta qualquer movimentação financeira? Pense numa lorota!

PROS Estadual não poderia confirmar doação, porque sequer teve movimentação financeira

Ou seja, tudo não passa de conversa pra boi dormir. As pressões já não fazem efeito e os sintomas de “abstinência do poder” começam a bater na porta do ainda mandatário.

Apenas isso!

Arquimedes mandará apurar denúncias de nomeação irregular em Afonso Cunha

arquimedes
Prefeito eleito Arquimedes Bacelar

O Prefeito eleito de Afonso Cunha Arquimedes Bacelar (PTB), em contato com o blog na noite desta quinta (27), disse que tomou conhecimento de denúncia referente a nomeação de servidores na cidade.

Segundo ele, as informações é que de que portarias de nomeação estavam sendo expedidas de forma desordenada para servidores sem a devida aprovação em concurso público, apenas para criar embaraço para a nova gestão.

“A nossa equipe de transição já foi informada e estão apostos para identificar qualquer dessas irregularidades. Vamos acionar as autoridades judiciais para apurar a origem dessas denúncias e se confirmadas punir seus autores”, declarou o prefeito eleito.

A ação é caracterizada pelo crime de falsidade ideológica, previsto no artigo 299 do Código Penal com pena de reclusão, de um a cinco anos, e multa, se o documento é público, e reclusão de um a três anos, e multa, se o documento é particular.

Waldir Maranhão confirma que não sabe “explicar” a origem dos R$ 500 mil que havia doado para si mesmo

waldir

O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), utilizou as redes sociais no final da noite deste domingo (29) para se defender das acusações do Jornal O Globo. E acabou complicando ainda mais  sua situação.

Na reportagem , Waldir Maranhão (PP-MA) é acusado de mentir  à Justiça Eleitoral ao declarar, em um processo de investigação de suas contas eleitorais, que havia doado para si mesmo R$ 557,6 mil, através da venda de sua residência. No entanto, o imóvel continua no nome do parlamentar e de sua esposa, a pedagoga Elizeth Azevedo, e é o local onde o casal vive atualmente.

O parlamentar minimizou o fato, criticou a reportagem por se tratar de um  processo antigo e pediu foco em situações que ele considera mais urgentes.

“Jornal de hoje vem com matéria vencida. Processo julgado e arquivado. Meu foco agora é trabalhar pelo Brasil. Vamos virar a página, e trabalhar com o Congresso e o governo por projetos que gerem emprego. Ninguém aguenta mais tanta instabilidade. O Brasil precisa sair dessa crise urgente”.

Em seguida, ele divulgou uma nota da assessoria da presidência da Câmara onde lembrou que o processo foi arquivado.

“Depois de inúmeros recursos, o processo contra Waldir Maranhão sobre as contas da eleição de 2010 foi julgado pelo TRE em 2015 e extinto sem o deputado provar a origem do dinheiro. Os juízes entenderam que o mandato referente às contas investigadas já tinha acabado em 2014 – e não havia mais o que cassar. O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão confirmou que o julgamento do caso já foi encerrado. E declarou que não há qualquer denúncia ou processo no TRE em que o deputado apareça como réu.

A assessoria de imprensa da presidência da Câmara divulgou uma nota sobre a reportagem do jornal, em que afirma que o deputado Waldir Maranhão não responde mais a qualquer processo no TRE. A assessoria do Ministério Público declarou que considerou o caso encerrado, depois da decisão da Justiça.”

Porém não disse porque mentiu sobre a venda da sua casa. Confirmou que ele mesmo não sabe dizer a origem dos mais de R$ 500 mil que doou a sua própria campanha e muitos menos explicou como pôde ter dado todo esse valor, tendo bens avaliados em R$ 813 mil , conforme sua prestação de contas em 2014.

Do Blog Marrapá

Quem cava um buraco e o aprofunda cairá nessa armadilha que fez. Salmos 7:15

Piada pronta: Pré-candidato a Prefeito de Afonso Cunha registra B.O. contra o Blog

13112550_10209961683304357_1570699332_o

O título não poderia ser outro: piada. É assim que podemos classificar a atitude desesperada do pré-candidato a prefeito de Afonso Cunha Arquimedes Bacelar (PTB), para criar um factóide que tire do foco uma denúncia recente envolvendo o seu nome.

Ocorre que o petebista fora acusado pelo Prefeito de Afonso Cunha José Leane (PMDB) de ameaça de morte. Vou repetir: ACUSADO PELO PREFEITO (e não por mim) de AMEAÇA DE MORTE, conforme Boletim de Ocorrência divulgado em postagem do dia 26 de abril.

Desinformado, desatento e no afã de atacar o Blog a todo custo, Arquimedes registrou no B.O. que esse blogueiro “publicou calúnias sobre ele”. Ora bolas, primeiro não se resolve um problema criando outro. Se tem alguém que precisa ser questionado não é o blogueiro e sim o autor da denúncia, nesse caso o prefeito José Leane.

E para finalizar e encerrar o mico protagonizado pelo pré-candidato, a matéria não é de autoria minha, leia-se abaixo que a postagem foi copiada do Blog do Kiel Martins. A questão é tão pessoal que outros blogs como Portal Afonso Cunha e Blog do Neto Ferreira publicaram o fato e não teve B.O.

Quer aparecer pré-candidato? Vamos procurar outro meio porque esse sinceramente não colou. Que essa sua atitude destemperada sirva para que a população de Afonso Cunha analise seu comportamento: se ao invés de se explicar o pré-candidato prefere o lado da tentativa de intimidação, logo estamos diante de alguém que tem sérias dificuldades em aceitar que a IMPRENSA É LIVRE e que a época da ditadura já passou.

É muita falta do que fazer…

Sousândrade elimina candidato que denunciou irregularidades no Seletivo da Educação

O professor Júlio Graziane Correa Sales, do Preparatório Provões e Concursos, candidato a  uma vaga para o cargo de Língua Portuguesa no concurso para professor do estado do Maranhão, organizado pela Fundação Sousândrade fez uma grave denúncia em sua página no Facebook.

Sousandrade-8

Ao consultar o Boletim de Desempenho, o professor notou que todas as suas notas estavam zeradas.

‘Mesmo tendo acertado 57 questões das 70 a que me submeti, mesmo que o primeiro colocado em língua portuguesa tenha feito 61 questões, e os últimos classificados tenham feito 54, a Fundação Sousândrade resolveu me eliminar do concurso público para professor do estado por mau comportamento durante a realização das provas. Eles nem computaram meus 57 pontos. Denunciar é crime? Governador Flávio Dino, mostra a tua cara! Vais compactuar com esse tipo de atitude? Não creio!, escreveu Júlio em seu perfil.

Segundo o professor, a Fundação Sousândrade lhe eliminou de forma arbitrária e assume uma postura mesquinha e ridícula tentando se vingar das denúncias de irregularidades feitas por ele.

Por conta da eliminação, o professor disse que vai acionar a justiça e processar a Fundação Sousândrade e o Estado.

Entenda o caso

Júlio diz que realizou o exame na sala 13, no colégio Pio XII, no bairro da Vila Palmeira, em São Luís e afirma ter percebido, antes do início do certame, que o envelope com as provas já estava aberto.

Após protestar, a fiscal da sala aceitou consignar a reclamação em ata. Ao  final do exame o candidato foi levado até a sala da direção da escola para assinar a ata e para sua surpresa  ao chegar  à sala percebeu que no local havia uma pilha de provas – as mesmas provas,  fora do envelope.

“Esse concurso não seguiu os protocolos de segurança que transmitem a tranquilidade aos candidatos, que garantem a lisura. Há fortes indícios de fraude e nós não podemos compactuar com isso”, afirmou.

Veja o vídeo da primeira denúncia aqui.

Novo vídeo

O professor Júlio Graziane Correa Sales, candidato a  uma vaga para o cargo de Língua Portuguesa no concurso para professor do estado do Maranhão, foi eliminado do certame pela Fundação Sousândrade. A denúncia foi feita através de um vídeo publicado pelo professor em seu perfil nesta terça-feira (19).

‘Fui eliminado de forma arbitraria. Isso é apenas uma retaliação de Fundação Sousândrade que assume uma postura mesquinha e ridícula, tentando se vingar deste candidato que denunciou algumas irregularidades’, disse o professor no vídeo.

O vídeo postado nesta terça-feira (19) às 20h, foi compartilhado 252 vezes, curtido 412 vezes e visualizado 11 mil vezes até às 02h desta quarta-feira (20).

Do Blog do Hilton Franco