Todo o poder a Danúbia Carneiro…

 

Danúbia Carneiro: poder exacerbado com desejo de onisciência e onipotência

A primeira dama Danúbia Carneiro acaba de alcançar seu status máximo de mando e de comando no governo em Chapadinha.

Sua ascensão de poder é tamanha, que chega ofuscar a presença do próprio prefeito Magno Bacelar (PV), que em diversas circunstâncias querendo ou não, acaba por exercer um papel secundário.

A dose de poder é tanta, que se pudesse Danúbia seria onisciente. Até uma simples reunião o prefeito faz questão que a mulher esteja do lado, lhe outorgando o direito de tomada de decisões como se ela fosse a prefeita.

Danúbia tem interferência direta em todas as decisões do governo, principalmente na indicação de secretários. É só constatar por exemplo, que todos os cargos estratégicos tem pessoas escolhidas a dedo, cujo único critério é apenas ser de sua confiança.

Fora isso, decisões administrativas e financeiras também passam pelo seu “pitaco”. Se não bastasse a vontade de ser onisciente, Magno agora quer delegar a Danúbia a qualidade da onisciência.

No início do governo chegou a assumir a Secretaria de Educação, mas na época o prefeito a exonerou com o argumento de nepotismo. Depois não se sabe por quais motivos voltou a ser nomeada e a tese do nepotismo foi para as cucuias.

Além de ser primeira dama, comandar a espinha-dorsal do governo e ter assumido a secretaria de Assistência Social o que pela lógica já lhe consumiria todo o tempo, Danúbia se auto-lançou esta semana como coordenadora geral da campanha dos candidatos do marido e nesta terça (14), fora premiada com a presidência do Galo da Chapada.

Será que vai funcionar?

Danúbia nunca teve tanto poder quanto agora, nem quando foi prefeita.

Não se atrevam a perguntar Dr Magno pelo nível elevado de poder da esposa.

Ele pode fazer valer a máxima de Zé Reinaldo na era Alexandra e dizer: eu quero que ela mande mais…

Nonato Baleco sai em defesa de Danúbia…

Nonato Baleco: defesa de Danúbia

 

 

Durante a sessão da última quinta (12), o vereador Nonato Baleco (PDT),  saiu em defesa da primeira dama e secretária de Assistência Social, Danúbia Carneiro.  A questão surgiu a partir de um imbróglio envolvendo a reivindicação de pagamento por parte de alguns trabalhadores que ainda não havia sido liberado e levado a tribuna pelo vereador Alberto Carlos (PR).

“Esses trabalhadores foram três vezes na casa do prefeito, foram lá recebidos toda vez pela primeira dama e se essa situação está sendo resolvida ela se deve muito a participação da primeira dama na história. Por que a primeira não poderia tentar assim como a presidente da Câmara de Vereadores todo mundo tentou ajudar, por que ela não poderia levar esse problema ao seu marido, ao prefeito? Além do mais a primeira da não é uma primeira dama decorativa, ela é uma figura política que tem uma participação na vida política dessa cidade, tendo sido secretária, vereadora e ex-prefeita”, defendeu.

Baleco ainda defendeu Danúbia das críticas da oposição após sua posse como secretária de Assistência Social do município.

“Vocês reclama diariamente da primeira dama ter sido nomeada secretária, mas a primeira dama vai receber seu salário trabalhando como secretária. A primeira dama não vai receber como filha de ex-prefeita que recebia sem trabalhar e o vereador Alberto nunca disse nada quando as filhas da ex-prefeita que moravam em São Luís recebiam R$ 10 mil reais por mês. Então são essas as colocações para que a gente coloque as coisas no seu devido lugar”, pontuou ele.

“Pimenta nos olhos dos outros é refresco”, diz Danúbia sobre chilique de Aluízio

10957749_1062755893752126_5036688864002005047_n

Quem vê o chilique protagonizado pelo Secretário de Obras de Chapadinha Aluizio Santos em decorrência de uma manifestação de moradores que reivindicavam melhoria nas ruas até fica assustado diante da celeuma que fizeram.

Após todas as reclamações feitas pelo titular da Secretaria de Obras a ex-prefeita Danúbia Carneiro aproveitou a oportunidade para usar o facebook e lembrar Aluízio de um passado não muito distante.

“Há exatamente 6 anos atrás quando era prefeita recebi de presente de aniversário uma manifestação que foi realizada na praça do povo e organizada pelo atual Sec de Infra Estrutura de Chapadinha. Naquele momento fui desrespeitada no dia mais especial da minha vida…. O que fiz???? Silenciei respeitando a opinião popular. E agora amigo o que eu te digo? Pimenta nos olhos dos outros e refresco né??? Continuo dizendo um dia atrás do outro e o povo começa a se libertar. O que se planta se colhe”, disse ela.

Em outras palavras o mesmo Aluízio que hoje reclama de uma manifestação popular por ser governo, é o mesmo Aluízio que em tempos atrás organizava manifestação quando era oposição.

Hipocrisia? Dois pesos e duas medidas? A fala da ex-prefeita serviu para refrescar a memória e o enredo, desta vez apenas com os personagens invertidos.

Depois dessa, melhor parar porque já ficou feio…