“Ela é perseguidora”, diz vereador sobre secretária de Saúde de Coelho Neto…

Vereador João Paulo: críticas ferrenhas a Cristiane Bacelar

O vereador João Paulo – JP (PMDB), mirou na secretária de Saúde Cristiane Bacelar como uma verdadeira metralhadora giratória na sessão de ontem (23).

Além de uma atuação pífia a frente da pasta, a titular da saúde caiu em desgraça quando decidiu medir força com a Câmara de Vereadores e recebeu diretamente a reação de governistas e oposicionistas.

“Essa questão da falta de atendimento, da falta de compromisso da secretária, ela já demonstrou essa falta de compromisso e essa falta de competência quando foi secretária de Assistência Social que hoje ela é ficha suja, não era nem pra está no cargo hoje. Isso ai também o Ministério Público vai está vendo agora nós vamos está entrando juntamente com Rafael, Dr. Ricardo e os demais para que a gente possa impedir que essa senhora continue com as perseguições que ela está fazendo aqui”, disse ele.

O parlamentar denunciou que pacientes estavam sendo perseguido pela secretária e que a procurou mas não foi sequer recebido. Ele disse que essa prática de perseguição deve ser combatida e se colocou à disposição da comissão de vereadores que vão acompanhar de perto as ações da saúde.

Rafael Cruz critica problemas na educação de Coelho Neto…

Vereador Rafael Cruz

O vereador Rafael Cruz (PMDB), usou a tribuna ontem (08), para criticar a inércia da educação do governo liderado pelo prefeito Américo de Sousa.

O peemedebista criticou a falta de transparência do prefeito, que teve sua gestão no primeiro quadrimestre reprovada no quesito por parte do Tribunal de Contas do Estado – TCE.

Ele falou da situação da situação de sucateamento dos ônibus escolares com prejuízos para alunos da zona rural, a crise com os professores, a ausência de auxílio transporte para professores da zona rural e a diferença no trato entre concursados e contratados.

O discurso de Rafael Cruz embasado na sua maioria em assuntos abordados por esse blog, veio justamente no dia da confirmação da Professora Williane Caldas no comando da Educação.

Os problemas são os mesmos e ela os conhece, resta saber se terá condições de resolvê-los.

Mas essa é uma outra história…

Insurgências contra Flávio Dino

18nov2014---o-governador-eleito-do-maranhao-flavio-dino-pc-do-b-e-entrevistado-no-programa-roda-viva-da-tv-cultura-encerrado-na-madrugada-desta-terca-feira-18-dino-comentou-que-o-senador-jose-1416279489353_956x500

Da coluna Estado Maior

Acostumado a receber apenas “recados” de aliados nos bastidores, o governador Flávio Dino (PCdoB) começou a experimentar, nos últimos dias, a insatisfação pública de membros da sua base política, seja na Assembleia Legislativa, seja nos municípios.

O movimento começou na semana passada, quando o deputado Cabo Campos (DEM) reclamou da tribuna da Assembleia do não pagamento de diárias devidas a policiais militares.

Nesta semana, outros três deputados se manifestaram: Paulo Neto (PSDC) reclamou porque a prefeita de Mata Roma, Carmem Neto, sua esposa, não foi convidada pelo cerimonial do governo para um ato oficial na cidade administrada por ela; Leo Cunha (PSC) criticou a situação de insegurança em Imperatriz e Josimar de Maranhãozinho (PR) denunciou a falta de pagamento das contrapartidas estaduais para custeio de hospitais de 20 leitos nos municípios.

Mas foi uma entrevista do prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves (PSB) o que mais repercutiu. À Rádio Mirante AM, o socialista se disse abandonado pelo governo, reclamou da falta de parceria e mostrou-se ressentido por haver trabalhado tanto pela eleição de Flávio Dino, sem receber, agora, tratamento adequado do Palácio dos Leões.

No auge da insurgência – que não é só do prefeito -, Alves chegou a acusar o governo de haver “armado um circo” para prendê-lo, em recente episódio, sob acusação de estupro.
– O que existiu foi montado, um circo que queria colocar alguém na mídia para encobrir a criminalidade no Maranhão. Vamos montar o circo pegando um aliado para mostrar, “olha oposição, aqui não passa a mão na cabeça de ninguém”, só acredito nisso – disse.

E, com a proximidade das eleições, a tendência é que os insurgentes avolumem-se ainda mais.

O Senhor é refúgio para os oprimidos, uma torre segura na hora da adversidade. Salmos 9:9