Lançados projetos de geologia e água no Maranhão

O Secretário de Indústria e Comércio Simplício Araújo, o representante do Ministério do Meio Ambiente José Gasparinho e o diretor da CPRM Antônio Bacelar

O Maranhão pode contar, a partir de agora, com um conjunto de dados mais precisos sobre geologia e recursos minerais e hídricos, que vão contribuir para o desenvolvimento sustentável do estado. As informações constam de 12 produtos lançados nesta sexta-feira (15/12), pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA).

A solenidade de lançamento ocorreu na Assembleia Legislativa maranhense e contou com a presença de dirigentes do CPRM, do governo local, parlamentares, prefeitos e empresários. O assessor especial do Ministério do Meio Ambiente José Gasparinho Neto representou o ministro Sarney Filho.

“Os produtos que estão sendo apresentados hoje reúnem dados preciosos para o planejamento urbano, a gestão das águas, os setores de infraestrutura, da construção civil, do turismo. A sua disponibilização para a sociedade permitirá a gestão participativa dos nossos bens naturais, de modo sustentável”, disse Gaparinho.

MINERAIS

Um dos projetos é o Mapa Geológico e de Recursos Minerais do Estado do Maranhão. O documento contribui para a formulação de políticas de gerenciamento territorial e ambiental que possam atrair investimentos privados para o setor mineral da região. O estudo traz informações geológicas para que o estado possa desencadear um ciclo de geração de jazidas que suportem a expansão industrial, favorecendo o crescimento econômico.

Outro projeto mapeia áreas de risco em 86 municípios no estado. Aponta, ao todo, 245 áreas de risco alto e muito alto a inundações, erosão e deslizamentos e identifica 33.975 residências que podem sofrer desastres naturais, afetando 135.864 pessoas. Os dados vão servir para ações preventivas.

Há ainda um estudo sobre 11 áreas de risco a erosão na região costeira de São Luís, nos bairros Vila Nova, Prainha, Sol Nascente, Bonfim, São Francisco, Ponta d’Areia, São Marcos, Calhau e Olho d’Água. A partir da análise quantitativa de variação da linha de costa feita pelos pesquisadores da CPRM, as praias do calhau e caolho foram classificadas como as regiões de maiores taxas de erosão, com variações grandes das marés.

GEOPARQUE

Um dos projetos mais inovadores faz a descrição e diagnóstico do patrimônio geológico da região de Carolina, município no interior do estado. A ideia é divulgar esse potencial como suporte técnico para que o estado possa propor à Unesco a criação de um geoparque no local. O estudo inclui o inventário e quantificação dos geossítios da região que representam parte do patrimônio geológico do país e que possuem ato potencial para o turismo.

“A criação do geoparque em Carolina seria um meio de preservar as riquezas naturais e arqueológicas e, ainda, de desenvolver o turismo, o que significa empregos, geração de renda e desenvolvimento local”, afirmou Gasparinho.

ÁGUAS

Gasparinho destacou ainda, entre os produtos lançados no evento, o Atlas Digital dos Recursos Hídricos do Estado do Maranhão, elaborado pela CPRM e ANA. O levantamento apresenta cadastro com a localização e o diagnóstico de fontes de abastecimento por água subterrânea de 211 municípios.

“Apesar da riqueza hídrica, 97,2% das águas do estado são subterrâneas e, somente, 2,8% são águas superficiais. Nas nossas 12 regiões hidrográficas, existem áreas com escassez de água”, pontuou.

Ele citou o caso da bacia hidrográfica do Rio Parnaíba, que tem 19,5% de sua área e o rio Balsas, um importante afluente, localizados no estado, e apresenta níveis críticos de escassez hídrica.

Segundo Gasparinho, o Ministério do Meio Ambiente, juntamente com a ANA e os governos do Maranhão, Piauí e Ceará, está trabalhando para a constituição do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba. Um diagnóstico está sendo realizado, pela Codevasf, e servirá de base para a elaboração do plano de recursos hídricos da bacia.

A situação das águas do Maranhão, segundo Gasparinho, é complexa, e exige a gestão integrada com a das zonas costeiras. “Além do Mapa da Geodiversidade da Ilha de São Luís, que estamos lançando, estão em execução os estudos hidrogeológicos da região metropolitana da capital, para o uso sustentável dos recursos hídricos, resultante de um acordo entre ANA e CPRM, com a mobilização, conjunta, de R$ 4,8 milhões”, informou.

“Com isso, conheceremos os sistemas aquíferos da Ilha de São Luís, as relações entre eles e com os corpos d’ água superficiais, bem como a avaliação de locais com restrições de uso da água, orientando a definição de estratégias de gestão das águas subterrâneas da região metropolitana, para sua preservação”, finalizou Gasparinho.

Do site do Ministério do Meio Ambiente

Antônio Bacelar participará de evento da CPRM em São Luís nesta sexta (15)

O Ministério de Minas e Energia e o Ministério do Meio Ambiente realizarão um evento conjunto em São Luís na próxima sexta (15).

Com o tema Geologia, Recursos Minerais e Hídricos para o Desenvolvimento do Maranhão marcará o lançamento dos produtos da CPRM – Serviço Geológico do Brasil e da Ana – Agência Nacional de Águas.

O evento contará com a presença de várias autoridades dentre as quais o Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho e o Diretor de Hidrologia e Gestão Territorial da CPRM, Antônio Bacelar.

Diretor de Hidrologia e Gestão Territorial, Antonio Carlos Bacelar estrá presente no evento

A ação será realizada no auditório Neiva Moreira, na Assembleia Legislativa a partir das 09h.

Bacelar participa da inauguração da nova sede de Residência da CPRM de Teresina

O Serviço Geológico do Brasil inaugurou na semana passada (10), as instalações da nova sede da Residência de Teresina (RETE).  A obra foi realizada em cinco anos e contempla a biblioteca, Litoteca, salas para pesquisadores e técnicos, sala de reuniões, geoprocessamento e videoconferência. O prédio antigo apresentava limitações para as demandas dos projetos em execução e acomodação de funcionários.

DSC_0232

O evento contou com as participações do diretor-presidente da CPRM, Manoel Barretto; do diretor de Geologia e Recursos Minerais (DGM), Roberto Ventura; do diretor de Relações Institucionais e Desenvolvimento (DRI), Antônio Bacelar; e do chefe da RETE, Francisco Robério Almeida. Além de autoridades do estado do Piauí, como o secretário de Mineração, Luis Coelho; o secretário de Segurança, Fábio Abreu; e o superintendente de Desenvolvimento Rural de Teresina, Paulo Lopes.

Dentre as principais vantagens em relação a nova sede, a melhor acomodação dos funcionários foi destaque nas falas das autoridades. O diretor de Relações Institucionais, Antônio Bacelar, disse que a finalização do complexo é um sonho realizado pela CPRM e que trará maior conforto aos profissionais, aumentando a produtividade.

13241533_10210111913580020_1596950613_o

Já o diretor de Geologia e recursos Humanos, Roberto Ventura, explicou que muitos funcionários da RETE ingressaram na empresa por meio de concurso público e são de outros estados, o que dificulta a adaptação ao novo ambiente de trabalho. “Espero que essas instalações sejam feitas não apenas de estrutura física, mas de gente motivada a transformar o Piauí em um centro de referência de informações geológicas, que criem soluções criativas e de baixo custo econômico ao nosso país, e que ajude também a melhorar a qualidade técnica de nossos serviços”, ressaltou Ventura.

Manoel Barretto, diretor-presidente da CPRM, explicou que a construção da nova sede foi planejada em 2003 e que a conclusão da obra é um coroamento das ações que se iniciaram quando a própria RETE não possuía um setor de geologia, contando apenas com serviços hidrológicos. “Transformamos em Residência, implantamos o setor de geologia, com mapeamento geológico e geofísico, gestão territorial, mapas geológicos e de suscetibilidade dos municípios do Piauí, alertas de cheias, dentre outros, e hoje inauguramos uma boa estrutura de trabalho”.

DSC_0224Barretto aproveitou a ocasião para agradecer aos funcionários. “Não posso deixar de reconhecer a capacidade e disponibilidade dos nossos colaboradores. É impressionante como eles estão disponíveis a ajudar nas melhorias da empresa.  Vão deixar na história da RETE sua marca, seu trabalho e reconhecimento”, ressaltou.

“Acredito no poder da união, do trabalho em equipe, da reunião de pessoas dispostas a planejar, executar trabalhos com afinco”, disse o chefe da RETE, Francisco Robério Almeida. Ele destacou ainda a importância de somar forças e realizar trabalhos conjuntos.

13234728_10210111909379915_939976570_o

“Percebemos que uma equipe unida é mais forte, com mais possibilidade de acertar, progredir dando um passo de cada vez, passos esses sempre pensados e planejados. Queremos parabenizar todos os funcionários da CPRM de Teresina. E parabéns aos senhores diretores da CPRM”, finalizou Almeida.

Do Blog da CPRM

Em sua ira os repreende e em seu furor os aterroriza, dizendo: “Eu mesmo estabeleci o meu rei em Sião, no meu santo monte”. Salmos 2:5 e 6