A Coerência do Prefeito-Professor…

Williane e Américo silenciaram sobre o que deveriam ter falado: dupla desastrosa

 

 

Acostumados a festas e homenagens, nós professores, principalmente, ficamos surpresos com a frieza da gestão municipal com esta classe no seu dia, manifestando-se apenas de forma insípida e mecânica por meio de notas frias e replicadas por assessores.

Mas, se olharmos bem, fazer festas, distribuir brindes e presentes e/ou render justas homenagens aos professores, tudo seria incoerência do governo, haja vista o seu comportamento de arrocho e perseguição aos “companheiros” de outrora.

Para quem não pagou direitos trabalhistas (1/3 férias 2016); cortou o adicional de deslocamento dos professores contratados do Campo, bem como os colocou para trabalhar aos sábados sem pagar; reduziu a quantidade de vagas destes mesmos contratados, colocando os efetivos para trabalhar até 260 minutos a mais por semana e sem acréscimo de salário, entre outras desventuras com o segmento, vai comemorar o quê?

Festejar algo neste dia, diante da frieza e da indiferença no tratamento aos professores, seria realmente muita “cara de pau”. As ações estão em conformidade com a pequenez do PREFEITO-PROFESSOR.

Cabe a nós professores, num futuro bem próximo, não com o sentimento de vingança, mas de justiça, darmos a ele um grande e sonoro “não”.

Como diria Chico Buarque: “Apesar de você, amanhã há de ser outro dia”.

Apesar do gestor de Coelho Neto, um Feliz Dia dos Professores!

Toinho Araújo é professor da rede municipal de ensino em Coelho Neto

Com receio da violência, população reclama da falta de iluminação pública em Coelho Neto

 

Um dos grandes problemas de Coelho Neto hoje tem sido a falta de iluminação pública, aliás como tudo que se relaciona a inerte e incompetente Secretaria de Obras.

São inúmeras as denúncias de pontos da cidade as escuras, tanto no centro da cidade como em bairros dos mais diversos.

Quem entra na cidade a primeira impressão é de que a cidade não tem prefeito. A Avenida José Silva está em mais da metade se sua extensão as escuras, portes danificados e um descaso a perder de vista.

Avenida José Silva totalmente as escuras

A Rua 14 de abril é outra afetada pelo descaso do setor. Segundo moradores, a única iluminação vista por lá é a das residências.

Rua 14 de Abril: mais uma vítima do descaso

Todo esse descaso da Prefeitura pode ser visto como um atrativo ainda maior para os assaltantes que andam abordando as pessoas diariamente. E assim segue o descaso!

Após resultado das eleições, Soliney defende união da oposição para 2020

Soliney defendeu união da oposição

Em entrevista concedida a rádio Meio Norte no último sábado (13), o ex-prefeito Soliney Silva falou pela primeira vez após o resultado das eleições.

Apesar de não ter conseguido garantir eleição Soliney mostrou que não está morto, como pregava o prefeito Américo de Sousa e lhe impondo duas derrotas. Primeiro o petista fez de tudo para que Soliney não fosse candidato e perdeu. Não só conseguiu ser candidato como derrotou o candidato a deputado estadual do prefeito.

No frigir dos ovos, além de agradecer aos votos, Soliney pregou a união das oposições e elogiou a performance de vários nomes da oposição.

Em sua fala, ele disse que falava baseado nos números da eleição, que mostram a necessidade de união para derrotar o caos administrativo e a inércia que se transformou o desgoverno liderado pelo PT em Coelho Neto.

Soliney questionou a incompetência do prefeito em se omitir com relação a mais uma recente greve do Grupo João Santos, onde não houve qualquer manifestação pública do Executivo. Durante a entrevista ele falou de diversos outros assuntos, dentre os quais as mudanças do próximo pleito eleitoral em decorrência da cláusula de barreira, que vai encolher o número de partidos.

Empresário denuncia secretário de Agricultura de Coelho Neto por uso indevido do carro oficial e ameaça

 

Há um ano e dez meses o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), governa a cidade e nesse espaço de tempo ele faz questão de manter os carros oficiais sem identificação. Para que? Para incentivar seus secretários a fazerem mal uso dos carros oficiais como se fossem carros de passeio. Aliás não custa nada lembrar que no governo anterior Américo era um ferrenho crítico quanto ao uso dos carros oficiais para fins particulares e hoje faz bem pior.

Albertino é conhecido por tentar resolver as coisas na ameaça

Pois bem, ontem (12), um empresário da cidade registrou o uso indevido do carro oficial por parte do Secretário de Agricultura Albertino Veríssimo num local onde funciona uma área e lazer, no povoado Bom Lugar em pleno feriado.

Carros oficiais circulam sem identificação em Coelho Neto: incentivo ao uso indevido dos carros mantidos com recursos públicos

Segundo o denunciante, além de está visivelmente bêbado no local onde funciona um bar, Albertino ainda teria ameaçado o empresário de que se as fotos vazassem ele iria se ver com ele. É isso mesmo, o ditadorzinho se achando o rei da cocada preta ainda ameaçou o empresário.

Albertino é mais um secretário de Américo que se acha o dono do mundo e não é a primeira vez que é denunciado por ameaça. Ele já havia feito isso com a empresária Doralice Santana por uma reclamação feita por ela sobre uma ponte (relembre AQUI).

O mal comportamento dos secretários do atual governo tem o apoio do Chefe do Executivo. Mas aqui não cola, toda vez que denuncias como essa chegarem virão a público sim.

As fotos já vazaram. Agora vamos aguardar o que o secretário fará para cumprir a ameaça que fez ao empresário…

Guerra familiar agrava descaso do Grupo Santos com trabalhadores em Coelho Neto

A briga interminável dos herdeiros do Grupo Santos vai se agravando em meio a denúncias de dilapidação do patrimônio e com os trabalhadores tendo que pagar a conta

Trabalhadores de Coelho Neto: vítimas do descaso e da falta de responsabilidade do Grupo João Santos Foto: Diário de Notícias

A semana em Coelho Neto teve mais um episódio lamentável de paralisação dos trabalhadores do Grupo Santos para receberem seus direitos trabalhistas. Eles precisaram acampar e impedir o acesso a Escola Maria Regueira dos Santos (de propriedade do grupo), para que pudessem ser vistos pelos poderes constituidos.

É só mais um capítulo triste dessa história que se arrasta há anos. O Grupo João Santos nunca foi essa referência de respeito aos seus colaboradores, muito pelo contrário, em Coelho Neto a situação sempre foi bem caótica e na maioria das vezes com necessária intervenção da justiça para que obrigações legais fossem cumpridas.

Quando receberam praticamente de mão beijada as empresas que pertenciam ao Grupo Bacelar, o Grupo João Santos nunca se preocupou com o bem estar dos coelhonetenses. Diferentemente de grandes outros conglomerados no país afora, não há qualquer ação de responsabilidade social ao longo de mais de 40 anos.

Sugaram de nossas riquezas até cansarem, destruiram criminosamente patrimônios de nossa história e fizeram pouco caso de suas obrigações diante da alforria lhes dada pela Câmara renovadas vezes com o benefício de décadas de isenção fiscal e com a promessa de um retorno que nunca foi cumprido na integra. O sonho do fechamento da Itapagé para modernização foi mais um engodo para que tivessem a isenção fiscal renovada e hoje pagamos um alto preço por isso.

Itapagé fechada em Coelho Neto desde 2005: modernização foi mais uma mentira pregada por seus dirigentes para garantir novos anos de isenção fiscal. Foto: João Osório

As casas da vila de funcionários estão se acabando, mas é melhor isso do que criar um aluguel social com valor simbólico e oportunizar para aqueles que não tem casa a oportunidade de não deixar o patrimônio se acabar. O Grupo João Santos sempre pensou apenas em si e nos seus lucros. Que se lixe a população! É exatamente por isso que hoje os trabalhadores precisam recorrer sempre a justiça se quiserem receber seus dividendos.

Estamos falando de um Grupo que parou no tempo. Não envelheceram apenas as máquinas, mas os métodos e as práticas. Reclamam de falta de dinheiro, mas não prestam contas dos resultados financeiros de cada safra. No recente episódio de paralisação, tanto o Executivo como o Legislativo se calaram e acoube ao Ministério Público agir na intervenção. Por incrivel que pareça entre os políticos ninguém fala, ninguém grita e nem esbraveja porque parecem temer aquilo que já foi um “poderoso império”, mas que hoje se destrói com as próprias mãos.

Enquanto os trabalhadores sofrem o descaso, os herdeiros se matam pelo patrimônio. Recentemente os dois presidentes do Grupo – Fernando Santos e José Santos – foram cusados pelos familiares de estarem dilapidando o patrimônio da família. Segundo o Estatuto, para serem retirados do comando da empresa, é necessário 75% dos votos, mas os dois detém juntos 38% contra 68% da ala insatisfeita. Em meio as denúncias – que ambos negam – as acusações contra a diretoria do Grupo são de lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, fraudes as execuções trabalhistas e formação de quadrilha. O caso composto por um um dossiê de 91 páginas já foi enviado para  a Polícia Federal, Ministério Público Federal e Ministério Público do Trabalho em Pernambuco, onde fica a sede do Grupo. Para se ter uma noção do caos, o Grupo João Santos teria hoje uma dívida fiscal superior a R$ 8 bilhões, sendo que deste valor R$ 5 bilhões já estariam inscritos na dívida ativa da União.

Não investem nas empresas paralisadas e nem se livram delas. Se já tivessem vendido, Coelho Neto hoje teria como viver novos ares e poderiamos sonhar com o retorno dos áureos tempos de fortalecimento da economia local e de toda a região. Enquanto brigam lá por cima, os herdeiros do Grupo João Santos massacram o trabalhador, detonam o próprio patrimônio e submetem a cidade a continuar debaixo do seu pesado jugo.

Com contribuição do Valor Econômico

Piada! Bairro do diretor do SAAE sofre com a falta de água em Coelho Neto

Nem o carro-pipa da Prefeitura dá suporte aos moradores: falta compromisso

Cadê a água do Bela Vista senhor prefeito? O povo está morrendo de sede! Não era assim que o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), questionava na rádio quando apresentava seu programa de rádio?

Pois bém, hoje sentado na cadeira de prefeito a coisa parece não ter mudado absolutamente nada. O Bairro Bela Vista onde mora o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE, sofre com a falta de água e a Prefeitura não se manifesta.

É isso mesmo, além da falta de água, o SAAE não dar sequer uma satisfação aos moradores para que haja uma programação com o retorno da água.

Lembra que o senhor denunciava que o povo estava pagando carro-pipa para ter direito a água senhor prefeito?

Pois essa prática votou, graças ao seu governo desajsutado e irresponsável.

Mohabe Branco reage a provocações do governo sobre seu posicionamento político

Vereador Mohabe Branco

 

 

O vereador Mohabe Branco reagiu a provocações de um blog apócrifo mantido por um subalterno ligado ao prefeito Américo de Sousa (PT) e que presta serviços na Secretaria de Educação, em função comissionada ligada a secretária Williane Caldas.

De acordo com uma postagem do blog, a postagem faz piadas com respeito a votação dada em Coelho Neto para o deputado estadual eleito Zé Gentil (PRB).

Pelo compartilhamento de uma matéria em grupos de whatsapp por aliados do governo em uma postagem que cita nosso nome e a bem da verdade, venho expor o que abaixo segue: 

1.  Vi que o grupo do PT (ou o que restou dele) não se conforma mesmo que o povo de Coelho Neto reprovou nas urnas um governo perseguidor, sem planejamento e que ao longo de 1 ano e 10 meses não conseguiram construir uma obra sequer;

2. Infelizmente ao invés de prestar serviço para a comunidade, garantir pagamento dos contratados na mesma proporção que paga aos concursados como prometeram,de dar explicações sobre o não pagamento do Pasep dos servidores e honrar os compromissos assumidos no palanque, o governo perde tempo tentando atingir adversários para tentar minimizar o vexame das urnas;

3. Minha atuação política não se mistura com a atuação ministerial do meu pai Pastor Raimundo Nonato no comando da Igreja Assembleia de Deus. Mesmo com as ações de perseguição do prefeito em recusar desenvolver parcerias com a Igreja para me atingir por conta de minhas posições políticas (como fez com o Dia do Evangélico), meu pai continua desenvolvendo um grande trabalho em nossa cidade junto com toda a igreja;

4. O Pastor Raimundo Nonato que é membro da CEADEMA (Convenção Estadual da Assembleia de Deus no Maranhão) tem seus compromissos com a entidade da qual integra a diretoria, fato que  independe da minha atução política. Por isso mesmo, o apoio a Zé Gentil e Cléber Verde foi apenas de minha responsabilidade. 

5. Por fim, ao final da eleição tive a felicidade de ver eleito tanto os candidatos que nós apoiamos, quanto constatar o aumento da bancada evangélica na Assembleia Legislativa. Vamos continuar nosso trabalho e sem deixar se levar pelos mexericos de um governo inerte, descompromissado e rejeitado nas urnas com a menor transferência de votos dados por um prefeito a seus candidatos na história recente do município. 

Vereador Mohabe Branco

As surpresas na eleição de Coelho Neto

 

O abrir das urnas revelaram muitas surpresas boas em Coelho Neto e os potenciais de muita gente nesse processo eleitoral.

A maior surpresa de todas ficou a cargo do vereador Dr Ricardo Chaves (PPS). Calado, acompanhado apenas do seu grupo político e discretamente, Chaves conseguiu para a deputada estadual eleita Cleide Coutinho (PSB), a quarta maior votação da eleição. Foram 1.203 votos. Chaves também ajudou na votação do deputado federal eleito Márcio Jerry (PCdoB) e mostrou maturidade política sem cobrar para si as vaidades de “pai da criança”, como aconteceu em outros casos.

Outra surpresa ficou a cargo de Ilson do Baiano. Candidato a deputado estadual, ele se consagrou com a quarta votação, contabilizando 1.153 votos, fazendo dobradinha com Gastão Vieira (PROS) e ajuando na sua votação de 2.249 votos.

O G-6 também não fez feio. Numa articulação com pouca estrutura, conseguiram transferir 781 votos para  de Marcos Caldas (PTB) e também ajudado na votação de Gastão Vieira.

O Presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT), também fez direitinho a lição de casa. Coube a ele a tarefa de arregimentar os votos para o candidato a deputado estadual Luiz Henrique (PT), amigo de primeira hora deo prefeito Américo de Sousa (PT). Mesmo comprando briga com Rafael Leitoa (PDT), conseguiu garantir 754 votos para o correligionário que por um fio não ficou no mandato.

O vereador João Paulo (MDB), também mostrou sua força, que ainda tem grupo político coeso e que não tem dono dos seus votos. Conseguiu com poucos dias de trabalho 458 votos para César Pires (PV) e 682 votos para Marreca Filho (Patriota).

Vítima da perseguição odienta do prefeito Américo, o ex-vereador Lustosa mostrou que não esta morto e conseguiu sozinho 437 votos para a candidata a estadual Belezinha (PR) e 310 votos para Josimar de Maranhaozinho.

Estreante nas movimentações políticas, o digital influencer Elesbão Magalhães conseguiu sozinho dar ao deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), a terceira maior votação dele no interior do Estado. Mesmo tendo que brigar com gente que se acha dono dos votos da cidade para manter o apoio ao ex-diretor do Procon, foram 164 votos conseguidos apenas nas redes sociais e com estratégias de massificação de conteúdo, coisa que ele entende muito bem.

Todos estes revelaram grande força política eleitoral.

Cujo recall conquistados será importante para somar força em qualquer projeto para 2020.

É aguardar e conferir.

Semana começa com Postos de Saúde fechados em Coelho Neto

Olpimpia Delgado: um mistro de despreparo e incompetência no comando da saúde

A secretária de Saúde Olímpia Delgado parece ter iniciado a semana tirando um “merecido” descanso pelas caminhadas intensivas da semana passada para pedir votos para os candidatos do seu patrão e estendeu isso aos seus colaboradores.

Quem precisou dos serviços das Unidades Básicas de Saúde no período da manhã nesta segunda (08), deram com a cara na porta e o que é pior, sem qualquer aviso prévio.

No Bairro Quiabos, o aviso na parede anunciava que os que precisassem de dentista teriam que esperar o próximo dia 17, mesmo com os recursos da saúde vindo regularmente.

A saúde sob o comando da secretária de Saúde Olímpia Delgado segue piorando cada vez mais. Veja no vídeo mais um simbolo de descaso:

 

Os números comprovam que o prefeito de Coelho Neto encolheu…

Trairagem de Américo contra o deputado Zé Carlos foi o principal escândalo do pleito eleitoral

 

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), tem cortado um dobrado para tentar mostrar que saiu forte do processo eleitoral, mas isso é tentar enganar a si mesmo e quem não conhece os números.

Quem consegue olhar os números para além da paixão ver que o petista simplesmente encolheu. É só analisarmos por exemplo, que tão logo assumiu o mandato, Américo trouxe para o seu grupo o segundo colocado das eleições Jademil Gedeon e pela lógica teriamos as duas maiores forças unidas.

Américo foi eleito há dois anos atrás com 8.815 votos e sua maior transferência de votos na eleição de ontem (08), foi para Rubens Júnior que levou 5.527 votos, ou seja, mesmo trazendo o segundo colocado das eleições a votação que Américo tinha simplesmente encolheu. Não conseguiu sequer mantê-la.

Quando foi candidato a deputado sozinho e sem um centavo em 2010, Américo tirou 5.914 votos e agora com toda estrutura de poder na mão, fora o apoio dos vereadores, não conseguiu sequer isso para os seus candidatos. Naquela mesma eleição, Soliney conseguia transferir 8.563 e 10.869 para Max Barros e Gastão Vieira respectivamente. Em 2014, Soliney no poder no segundo mandato, transfere 7.289 para Max Barros e 7.997 para Paulo Marinho Júnior. E Américo vem com esses dados pífios achar que está por cima da carne seca? Me comprem um bode!

Para tentar pegar carona no sucesso alheio, Américo agora tenta pegar carona na votação do governador Flávio Dino (PCdoB) e do senador Weverton Rocha (PDT). Outra mentira! A farsa pode ser desmentida se usarmos a votação de Eliziane Gama (PPS), que mesmo não tendo apoio dele obteve 6.867 votos contra os 3.799 do candidato a senador Saulo Pinto (PSOL), apoiado por ele. Ora pois, se os votos eram dele porque os deputados votados por ele não obtiveram a mesma votação?

Américo perdeu duas vezes. Primeiro quando vendeu que Soliney não poderia ser candidato e mandou que seu partido entrasse com uma ação para que isso não fosse possível. Depois quando perdeu perdeu a votação para ele e ainda teve que engolir a reeleição do deputado Zé Carlos (PT), mesmo depois do golpe dado por ele.

Américo é um político tão desabilidoso que nem os quase 20 quilometros de asfalto despejados pelo Governo do Estado as vésperas da eleição foram capazes de minimizar seu fracasso nas urnas.

O prefeito encolheu, graças ao seu desgoverno desastroso. E quem diz isso são os números.

E os números não mentem jamais…