Vereadores do governo e da oposição se unem em apoio a professores em Coelho Neto…

A sessão da Câmara Municipal da última segunda (12), foi mais uma vez palco da união de governistas e oposicionistas a favor da demanda de servidores contra o aumento da jornada escolar proposta pelo governo municipal.

A sessão foi presidida pelo vereador Reginaldo Janse (Cará), já que o presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT) como sempre, manteve sua posição de serviçal do governo e não teve coragem de encarar a classe que um dia representou. Curiosamente estava viajando para está presente para defender os professores, mas amanheceu tinindo para bater palma para “o patrão” e prefeito Américo de Sousa (PT).

A Câmara abriu uma exceção e votou pela permissão de conceder a fala a um representante dos servidores, que foram representados pelo professor Francisco José, onde explanou as divergências sobre a nova determinação do governo na alteração da carga horária.

Pois bem, os vereadores da oposição foram os primeiros a discursarem e a hipotecarem apoio aos professores. O vereador João Paulo (MDB) parabenizou a classe dos professores pela mobilização, convidou os colegas para estarem ao lado dos servidores e se mostrou indignado com a medida. Rafael Cruz (MDB) falou da insatisfação dos professores e cobrou do governo uma resposta para a solicitação que havia sido feita sobre a proposta de descartar os contratados. O vereador Dr Ricardo Chaves (PPS), lamentou a omissão do sindicato e o tratamento do prefeito para com os professores, bem como da insatisfação de toda a comunidade com o governo.

Os vereadores da base do governo Dr. Marcos Tourinho (PDT), Moabe Branco (PSD), Sillas do Louro (MDB), Liza Pires (PCdoB), Júnior Santos (MDB), Wilson Vaz (Avante) Camilla Liz (PROS), Reginaldo Janse (Cará) fizeram discursos de apoios a categoria. Uns com críticas mais contundentes do que outros.

O único vereador a ter a ousadia de ficar a favor do governo foi o vereador Luiz Ramos (PSD), que foi por diversas vezes vaiado durante seu pronunciamento.

Além do posicionamento na sessão, a base governista continuou a reagir nesta terça (13).

Mas essa é uma outra história…

Jorge Oliveira prestigia reabertura dos trabalhos legislativos em Duque Bacelar

 

 

O prefeito Jorge Oliveira (PCdoB), participou nesta sexta (16), da reabertura dos trabalhos legislativos da Câmara Municipal.

A sessão solene foi marcada ainda pela entrega dos Títulos de Cidadania Honorária Bacelarense a cidadãos e cidadãs com reconhecida prestação de serviço ao município.

O presidente da Câmara José Ocean comandou os trabalhos legislativos que contou com a presença de diversas personalidades dentre as quais o vice-prefeito Carreta Silveira, demais vereadores, secretários, homenageados e a sociedade em geral.

Em sua fala, o prefeito Jorge Oliveira agradeceu a parceria com a Câmara Municipal, desejou bom trabalho aos parlamentares e parabenizou os homenageados pelos títulos recebidos.

Fotos: Blog Rapahel Duarte

10 x 2: Base do governo vota contra parecer do TCE sobre as contas do ex-prefeito Soliney Silva

Às 20h:20

Nada fora do combinado. A base governista votou unida agora pouco e por 10 votos contrariaram o parecer do Tribunal de Contas do Estado – TCE, votando pela desaprovação das contas do ex-prefeito Soliney Silva referente ao exercício de 2011.

O vereador Ricardo Chaves esteve ausente da sessão. Discursaram e votaram contrário os vereadores Rafael Cruz e João Paulo (ambos do MDB).

Vereadores de Coelho Neto mostram independência e impõe nova derrota ao governo

Posicionamento firme da maioria dos vereadores vai afastando subserviência ao Executivo

O governo municipal passou vergonha mais uma vez na sessão de ontem (28), em que os vereadores estiveram reunidos para votar a proposta orçamentária de 2018, conforme cenário antecipado por esse blog.

Apesar “do recado” de que queria o projeto aprovado como estava, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) teve seu desejo frustrado e a base do governo optou por lhe contrariar novamente.

O projeto aprovado obteve várias emendas dos parlamentares, dentre as mais polêmicas estava a que tratava  sobre a suplementação orçamentária, que o governo queria de 80% e os vereadores reduziram para 40%. A antecipação de receita foi outro ponto que o governo sofreu derrota, já que queria 25% e os vereadores reduziram esse percentual para apenas 8%.

Apesar dos vereadores tentarem diminuir o impacto negativo para o governo, nos bastidores sabemos bem que as emendas representaram uma verdadeira queda de braço com o chefe do Executivo. Como não tinha como reverter e evitando ampliar o desgaste, até os vereadores mais fiéis ao prefeito optaram por seguir as emendas.

Com essas demonstrações de independência e altivez, os vereadores vão mostrando para o prefeito que a Câmara não é uma extensão da Prefeitura. A coragem dos vereadores em “peitar” novamente o governo, muda de uma vez por todas a relação entre os dois poderes.

E Américo vai caindo a ficha que o medo do seu grito não atinge mais a todos… Felizmente!

Ameaça de derrota do governo faz Osmar adiar a votação do orçamento novamente…

Presidente da Câmara Osmar Aguiar: sem ter segurança da maioria, o petista teme mais uma derrota do governo no plenário

O clima de divisão interna na base do prefeito de Coelho Neto, Américo de Sousa (PT), tem feito o presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT) continuar inventando desculpas esfarrapadas para não colocar o projeto do orçamento em votação.

A sessão era pra ter sido na última quinta (21), mas com a prisão do ex-vereador Edvaldo Alves – Val, inventaram que por receio de tumulto a sessão seria marcada para amanhã (27), que agora já foi remarcada para a próxima quinta (28).

O receio do governo é apenas um: o projeto de lei apresentado retira a participação da Câmara em várias decisões, ou seja, vários artigos deixam o Executivo livre para pintar e bordar sem que seja preciso por isso passar pelo Legislativo.  O governo mandou o projeto e o líder do governo vereador Luiz Ramos (PSD) já teria dado o recado para a base que a matéria deveria ser votada do jeito que está, mas não convenceu.

No atual cenário pelo menos 06 (seis) vereadores já decidiram que não votaram o projeto sem apresentar emendas corrigindo as distorções enviadas pelo prefeito. Com os votos dos seis mais os três da oposição, os parlamentares derrubariam fácil a proposta original e conseguiriam impor mais uma derrota para o governo.

O corre-corre nos bastidores tem sido grande, inclusive com o governo aproveitando a deixa para tentar descartar alguns que não se dobram em aceitar as decisões goela a baixo. Até quinta a ordem é usar de todos os meios que o governo dispõe para criar um racha nos seis e garantir uma maioria que possibilite a aprovação do projeto.

É importante a população participar da sessão para saber quem se curvou aos caprichos do governo mais uma vez e quem preferiu manter sua posição e defender a legitimidade do Legislativo.

Estaremos de olhos bem atentos…

Um Poder Legislativo de cabeça para baixo…

Pavilhões de cabeça para baixo revelam o desastre que se tornou a gestão do ainda presidente Osmar Aguiar

A foto acima representa bem a atual situação em que se encontra a Câmara de Vereadores em Coelho Neto: de cabeça para baixo, literalmente.

Atingida pelo maior escândalo de corrupção de sua história, a gestão do presidente Osmar Aguiar (PT) é um fracasso retumbante e o desrespeito aos pavilhões mostra “a zona” que se tornou a sede do Poder Legislativo.

As sucessivas demonstrações das irregularidades cometidas para esconder o mal-feito no aluguel da S-10/Hillux denunciada ao Ministério Público fizeram o petista perder o rebolado. Toda aquela foba que se tinha para apontar o dedo em riste na cara das pessoas se apontando como o mais honesto do mundo, cedeu lugar para o medo e o silêncio.

Os demais vereadores todos silenciaram: não tocam na ferida mas também não ousam defender o presidente. O petista estaria totalmente mudado com os colegas, talvez chateado porque esperava que alguma alma o defendesse. Nos bastidores a briga é de foice. Uma das vereadoras já estaria tendo tratamento de adversária por parte do governo e colocada por fora de todas as discussões.

Na rede de whatsapp foi criado um grupo de 07 vereadores governistas que permaneceriam unidos. Acontece que um vereador x-9 subserviente como é, teria printado as conversas do grupo e repassado ao prefeito. O x-9 foi descoberto e o grupo foi excluído. Criaram um outro desta vez com 6 e sem a presença do “dedo duro” que perdeu a confiança dos colegas e perdeu a oportunidade de ser protagonista.

E é assim aos trancos e aos barrancos que os parlamentares convivem fora do olhar da população. Enquanto isso a gestão desastrosa do ainda presidente segue como caso de justiça.E ameaçando enterrar de uma vez o pouco de confiabilidade que ainda resta no Poder Legislativo, pois todo esse silêncio terá um preço muito caro.

Se não falam agora, perderam a legitimidade para falar após qualquer decisão da justiça, pois já será tarde demais.

Ai terão que chorar na cama que é lugar quente…

Câmara de Coelho Neto também tem transparência reprovada pelo TCE…

O Tribunal de Contas do Estado – TCE não questionou apenas a transparência da Prefeitura de Coelho Neto. Na avaliação recente feita pela Corte de Contas, a Câmara de Vereadores também entrou no pacote e teve sua transparência reprovada.

Desde que o escândalo do famigerado contrato da S-10 foi divulgado em primeira mão por esse blog, as atualizações do portal simplesmente foram suspensos. Numa tentativa de visualizar o site nesta quarta (29), a mesnagem era de que este estava desativado.

Foi através dos dados do portal da transparência que foi comprovado o pagamento da primeira parcela do contrato de quase R$200 mil celebrados para o aluguel de uma S-10 e que encontra-se sob investigação do Ministério Público.

Até na falta de transparência o Executivo e o Legislativo andam de mãos dadas.

Coisa de “muy amigos”…

Só falta um: Vereador propõe CPI para investigar contrato imoral de caminhonete da Câmara de Coelho Neto

Vereador Dr. Ricardo

O vereador Dr Ricardo Chaves em aparte na sessão de ontem (09), se mostrou a favor da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI para investigar o contrato imoral de uma caminhonete celebrado pelo presidente da Câmara Osmar Aguiar.

Das 04 (quatro) assinaturas que precisam para criação da Comissão, o vereador já tem assegurado três assinaturas faltando apenas 01 (um) vereador a se dispor para assinar o documento e a investigação possa ser aberta.

O caso da caminhonete da Câmara foi divulgado em primeira mão por esse blog que denunciou o contrato no valor de quase R$ 200 mil.

Acuado o presidente Osmar Aguiar chegou a emitir nota negando o fato e usou a tribuna para tentar se explicar mas não convenceu e nem apresentou quaisquer documentos sobre o contrato. O que reforça a tese de que há algo irregular na história, é de que após a denúncia o carro simplesmente desapareceu, quando deveria permanecer na Câmara prestando o serviço para o qual foi contratado.

A abertura de uma CPI será de grande valia para apurar o fato. Cabe aos vereadores a sensibilidade em assinar o documento e mostrar para a sociedade que desejam que esse caso seja esclarecido, sob pena de pairar sob os demais vereadores o sentimento de protecionismo e conveniência.

Cadê a caminhonete que estava aqui? Veículo alugado para a Câmara de Coelho Neto some após denúncia

Famosa S10 fotografada por um leitor do blog em frente a casa do presidente da Câmara

Estranhamente após esse blog haver denunciado um aluguel imoral de quase R$ 200 mil reais de locação de veículo, que a tal caminhonete “tomou doril”.

O presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT), que vociferava que o aluguel era regular se fechou em copas e nenhum documento apresentou até agora que comprovasse a legalidade do contrato.

Antes desfilando pra cima e pra baixo na caminhonete, o petista agora só é visto no seu carro particular, pois de uma hora para outra lembrou que tinha um.

Uma das irregularidades encontradas é que ao invés de está no nome da empresa vencedora da licitação, o veículo está no nome de pessoa física, caracterizando uma subcontratação o que é vedado pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE.

Apesar dos vereadores não terem reagido contra o aluguel imoral, o ex-vereador Val entrou com uma ação no Ministério Público para investigar o caso.

Fica a pergunta: cadê a caminhonete que estava aqui?

Prestação de Contas de Soliney referente a 2011 já estão na Câmara novamente aprovadas…

A Prestação de Contas Anual de responsabilidade do ex-prefeito Soliney Silva (PMDB) e referente ao Exercício de 2011, já se encontra na Câmara para apreciação dos vereadores.

As contas que foram encaminhadas no último dia 21 de setembro encontram-se aprovadas com ressalva pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE conforme parecer prévio nº123/2016.

Cumprido essa parte do rito, as contas agora serão submetidas ao crivo dos vereadores conforme prega a legislação.

Mas essa é uma outra história…