Lançados projetos de geologia e água no Maranhão

O Secretário de Indústria e Comércio Simplício Araújo, o representante do Ministério do Meio Ambiente José Gasparinho e o diretor da CPRM Antônio Bacelar

O Maranhão pode contar, a partir de agora, com um conjunto de dados mais precisos sobre geologia e recursos minerais e hídricos, que vão contribuir para o desenvolvimento sustentável do estado. As informações constam de 12 produtos lançados nesta sexta-feira (15/12), pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA).

A solenidade de lançamento ocorreu na Assembleia Legislativa maranhense e contou com a presença de dirigentes do CPRM, do governo local, parlamentares, prefeitos e empresários. O assessor especial do Ministério do Meio Ambiente José Gasparinho Neto representou o ministro Sarney Filho.

“Os produtos que estão sendo apresentados hoje reúnem dados preciosos para o planejamento urbano, a gestão das águas, os setores de infraestrutura, da construção civil, do turismo. A sua disponibilização para a sociedade permitirá a gestão participativa dos nossos bens naturais, de modo sustentável”, disse Gaparinho.

MINERAIS

Um dos projetos é o Mapa Geológico e de Recursos Minerais do Estado do Maranhão. O documento contribui para a formulação de políticas de gerenciamento territorial e ambiental que possam atrair investimentos privados para o setor mineral da região. O estudo traz informações geológicas para que o estado possa desencadear um ciclo de geração de jazidas que suportem a expansão industrial, favorecendo o crescimento econômico.

Outro projeto mapeia áreas de risco em 86 municípios no estado. Aponta, ao todo, 245 áreas de risco alto e muito alto a inundações, erosão e deslizamentos e identifica 33.975 residências que podem sofrer desastres naturais, afetando 135.864 pessoas. Os dados vão servir para ações preventivas.

Há ainda um estudo sobre 11 áreas de risco a erosão na região costeira de São Luís, nos bairros Vila Nova, Prainha, Sol Nascente, Bonfim, São Francisco, Ponta d’Areia, São Marcos, Calhau e Olho d’Água. A partir da análise quantitativa de variação da linha de costa feita pelos pesquisadores da CPRM, as praias do calhau e caolho foram classificadas como as regiões de maiores taxas de erosão, com variações grandes das marés.

GEOPARQUE

Um dos projetos mais inovadores faz a descrição e diagnóstico do patrimônio geológico da região de Carolina, município no interior do estado. A ideia é divulgar esse potencial como suporte técnico para que o estado possa propor à Unesco a criação de um geoparque no local. O estudo inclui o inventário e quantificação dos geossítios da região que representam parte do patrimônio geológico do país e que possuem ato potencial para o turismo.

“A criação do geoparque em Carolina seria um meio de preservar as riquezas naturais e arqueológicas e, ainda, de desenvolver o turismo, o que significa empregos, geração de renda e desenvolvimento local”, afirmou Gasparinho.

ÁGUAS

Gasparinho destacou ainda, entre os produtos lançados no evento, o Atlas Digital dos Recursos Hídricos do Estado do Maranhão, elaborado pela CPRM e ANA. O levantamento apresenta cadastro com a localização e o diagnóstico de fontes de abastecimento por água subterrânea de 211 municípios.

“Apesar da riqueza hídrica, 97,2% das águas do estado são subterrâneas e, somente, 2,8% são águas superficiais. Nas nossas 12 regiões hidrográficas, existem áreas com escassez de água”, pontuou.

Ele citou o caso da bacia hidrográfica do Rio Parnaíba, que tem 19,5% de sua área e o rio Balsas, um importante afluente, localizados no estado, e apresenta níveis críticos de escassez hídrica.

Segundo Gasparinho, o Ministério do Meio Ambiente, juntamente com a ANA e os governos do Maranhão, Piauí e Ceará, está trabalhando para a constituição do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba. Um diagnóstico está sendo realizado, pela Codevasf, e servirá de base para a elaboração do plano de recursos hídricos da bacia.

A situação das águas do Maranhão, segundo Gasparinho, é complexa, e exige a gestão integrada com a das zonas costeiras. “Além do Mapa da Geodiversidade da Ilha de São Luís, que estamos lançando, estão em execução os estudos hidrogeológicos da região metropolitana da capital, para o uso sustentável dos recursos hídricos, resultante de um acordo entre ANA e CPRM, com a mobilização, conjunta, de R$ 4,8 milhões”, informou.

“Com isso, conheceremos os sistemas aquíferos da Ilha de São Luís, as relações entre eles e com os corpos d’ água superficiais, bem como a avaliação de locais com restrições de uso da água, orientando a definição de estratégias de gestão das águas subterrâneas da região metropolitana, para sua preservação”, finalizou Gasparinho.

Do site do Ministério do Meio Ambiente

Antônio Bacelar participará de evento da CPRM em São Luís nesta sexta (15)

O Ministério de Minas e Energia e o Ministério do Meio Ambiente realizarão um evento conjunto em São Luís na próxima sexta (15).

Com o tema Geologia, Recursos Minerais e Hídricos para o Desenvolvimento do Maranhão marcará o lançamento dos produtos da CPRM – Serviço Geológico do Brasil e da Ana – Agência Nacional de Águas.

O evento contará com a presença de várias autoridades dentre as quais o Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho e o Diretor de Hidrologia e Gestão Territorial da CPRM, Antônio Bacelar.

Diretor de Hidrologia e Gestão Territorial, Antonio Carlos Bacelar estrá presente no evento

A ação será realizada no auditório Neiva Moreira, na Assembleia Legislativa a partir das 09h.

O Fato e a Foto: Homens que fizeram história…

Antonio Bacelar e Dr. José Bacelar: reencontro com muita história pra contar

Quem vê os dois senhores da foto acima se reencontrando para matar a saudade no aeroporto de Brasília ontem (21), não tem a menor idéia do quanto de história eles trazem nos ombros. Antônio Bacelar e Dr José Bacelar são os filhos números 4 e 6 respectivamente do velho Duque Bacelar e dona Maria Bacelar.

Antônio acompanhou o pai, foi prefeito de Coelho Neto, doou as terras para que fosse criado o município de Afonso Cunha e de lá até hoje é a principal figura política em vida daquele município , com lucidez suficiente para contar a história recente dos dois municípios de frente pra trás e de trás pra frente.

Mesmo há muito tempo longe da terra natal, Dr José Bacelar apesar do perfil discreto também tem sua colaboração no progresso da cidade. Integrou o quarteto dos irmãos responsáveis pela fundação do Grupo Bacelar, que transformou Coelho Neto num dos maiores pólos industriais do país iniciando ainda em meados da década de 60.

Orgulhosamente esse blogueiro está concluindo um livro em que contamos uma parte da saga desses pioneiros. Reverência sempre à história de vida desses legítimos descendentes de seu Duque e dona Maria!

Coluna do Magno: Raimundo e Antônio – os primeiros a voltar

Logo no início da saga que marcaria a sua vida e o acompanharia até a morte, Duque sofreu o primeiro atentado: cercado por policiais do destacamento da cidade e na porta da casa de sua irmã, subjugado por quatro soldados para que o comandante o apunhalasse perfurando o peito esquerdo com sabre de uso militar. Conseguiu desvencilhar-se e colocar os “capangas de farda” em fuga. Sobreviveu ao ataque posteriormente comprovado como encomendado por políticos que se sentiam ameaçados em seus antigos domínios.

Com o tempo o fato foi esquecido mas deixou marcas e sequelas. Na primeira viagem a São Luís Duque aproveitou para consultar um médico que o alertou de que a lesão poderia causar-lhe um enfarto a qualquer momento. Como amigo aconselhou-o a tomar providencias urgentes para uma eventual substituição de sua pessoa na condução dos negócios da família já bastante numerosa (a essa altura quase dez filhos menores).

Diante de tal argumento que terminou caracterizado como erro médico, não restava ao Duque outra escolha senão sacrificar os estudos dos dois filhos homens mais velhos e prepará-los para a luta e preservar a família. Ambos estudavam em São Luís, internos no renomado Colégio Ateneu Teixeira Mendes, sabiamente dirigido pelo professor Solano O. Rodrigues e secretariado por Valentim Antônio de Souza. Raimundo, o mais velho, cursava a 4ª série do ginásio (hoje ensino médio) e Antônio a 2ª série. Havia a esperança de que a suspensão do curso seria por pouco tempo o que, infelizmente, não veio a acontecer.

10814141_979399888743278_1855814723_n
Ex-deputado Raimundo Bacelar

O Senhor Valentim trabalhou com o Duque a quem se afeiçoou e mais tarde tornou-se sócio de Raimundo na casa comercial. Entretanto a maior contribuição da família foi à política de Coelho Neto cidade da qual foi prefeito. Já o Uiran foi colega de infância dos irmãos mais novos. Trabalhou com Afonso Bacelar na implantação da CEPALMA, enfim, fez parte das grandes transformações industriais e sociais da nossa histórica cidade. Foi gestor municipal, no período pós industrial, época em que tudo era feito com muita paixão e amor transformando um belíssimo sonho em realidade. De volta à terra natal os irmãos trouxeram em sua companhia um grande amigo, principalmente de Raimundo: Valentim Antônio de Souza, o Vaz para sua esposa D. Sinhá. O casal veio acompanhado do filho pequeno Uiran Souza.

Raimundo Emerson Machado Bacelar aproveitou cada momento do seu convívio como pai, trabalhou com afinco em todas as áreas de atividade nas fazendas desde a agricultura, cultivo da terra, até às nuances da pecuária. Recordo-me de uma certa vez em que sofreu uma grave insolação por exposição ao sol, salvando gado isolado na Macaúba por uma das grandes enchentes do rio Parnaíba.

Dedicou-se às máquinas dirigindo os caminhões e fazendo o transporte da produção. Nomeado Promotor ADOC despertou o interesse pelas questões sociais. Em 1950 a convite de Eugênio Barros, então Governador do Estado, voltou à capital como Secretário Particular do chefe do executivo.

Antônio Américo Machado Bacelar, isso mesmo, o velhinho de Afonso Cunha, hoje o patriarca dos irmãos, voltou de São Luís atendendo ao chamamento do pai. Ainda menino (14) apenas iniciando o ginásio, inexperiente e tímido, retornando ao torrão natal não fugiu à luta.

DSC00884
Antônio Bacelar – ex-prefeito de Afonso Cunha e Coelho Neto

Ombreou-se ao pai e ao irmão não permitindo vácuo nem diferença de efetividade entre os três. Mais arguto preferia o trato direto com os trabalhadores dando conta de várias frentes de trabalho. Com gosto pelo comércio a ele se dedicou.

Antônio também governou nossa cidade e, assim como em todas as suas atividades, sagrou-se um vitorioso.  Esteve ao lado da mãe, D. Maria, até que o José se formasse para substitui-lo. Depois disso aceitou o desafio e, com Raimundo, criou o município de Afonso Cunha do qual foi o mentor e chefe político por várias décadas.  Hoje reside na sua cidade, em paz com todos e a consciência do dever cumprido. Filhos criados (dezenove a todo), muita saúde e disposição.

Aos dois irmãos precursores a minha gratidão, homenagem e respeito.

*Dr. Magno Bacelar é advogado e exerceu os cargos de deputado estadual, deputado federal, senador da república, vice-prefeito de São Luís e prefeito de Coelho Neto.

Bacelar se declara pré-candidato a prefeito, poupa críticas a Soliney e defende unidade da oposição

11391788_876565382414904_3376481243943606909_n
Antônio Bacelar: pré-candidato

Em recente entrevista concedida ao blogueiro Ezequias Martins, o ex-deputado Antônio Bacelar reafirmou matéria anunciada em primeira mão por esse Blog de que seria pré-candidato a Prefeito em Afonso Cunha.

Apesar de destacar que o assunto realmente foi ventilado, Bacelar afirmou que seu domicílio eleitoral não mudou e que seu nome é mais um que deverá está à disposição da população de Coelho Neto em 2016.

Atual diretor de Relações Institucionais da CPRM, Bacelar evitou tecer críticas à gestão do Prefeito Soliney Silva (PRTB), principal adversário político de sua família e disse que é momento da população avaliar as realizações dos últimos administradores.

Antônio Bacelar destacou a importância da unidade da oposição para que haja chances reais de êxito na disputa que elegerá o sucessor de Soliney Silva. Ele fez questão de lembrar os nomes de Américo de Sousa e da ex-prefeita Márcia Bacelar como nomes fortes da oposição  para a disputa.

Bacelar de volta à seara política…

bacelar1
Ex-deputado Antônio Bacelar

São fortíssimos os rumores de que o ex-deputado estadual Antônio Bacelar está se articulando  para voltar à cena política. O ex-parlamentar já se movimenta para disputar as eleições em 2016 e ao que tudo indica para o cargo de Prefeito na cidade de Afonso Cunha.

Bacelar já foi deputado votado pela cidade e teve o irmão Mário Bacelar como prefeito da cidade por dois mandatos consecutivos.

A família que já comandou 04 prefeituras (Afonso Cunha, Coelho Neto, Aldeias Altas e Chapadinha) está sem representante na política e vê no ex-deputado a chance de retomada ao poder.

Apesar dos rumores de uma possível candidatura, Bacelar continua exercendo normalmente o cargo de diretor de Relações Institucionais e Desenvolvimento do Serviço Geológico do Brasil – CPRM.