A economia “meia boca” das festas pagas pela Prefeitura de Coelho Neto…

Causou no mínino estranheza os valores pagos pela Prefeitura de Coelho Neto nas atrações do Festejo Junino e Festejo de Sant´Ana respectivamente, em tempos de vacas magras e falta de dinheiro como gosta de vender o prefeito Américo de Sousa (PT).

Durante o Festejo Junino foi pago pela contratação das 03 (três atrações) e mais grupos de quadrilhas e bumba meu boi a quantia de R$ 210.000,00 (duzentos e dez mil reais), fora os R$ 78.250,00 gastos com o pagamento da locação de estrutura.

No Festejo de Sant´Ana a disparidade da “economia” vendida pelo governo que reduziu a programação em mais da metade não se viu nos números. Das 09 (nove) atrações que passaram pelo Corredor da Folia nos 03 (três) dias pelo menos 05 (cinco) era local, o que nos permite imaginar que os cachês tem valores razoáveis, se levarmos em conta as apresentações que eles fazem na cidade normalmente. No ano passado o ex-prefeito Soliney Silva realizou um evento de 10 (dez) dias com 20 (vinte) atrações sendo 05 (cinco) locais e todas custeadas com recursos próprios.

Para custeio dos shows a Prefeitura desembolsou a bagatela de R$ 203,500.00 (duzentos e três mil e quinhentos reais) e para pagamento de estrutura de palco, sonorização, camarote, estrutura de fechamento, iluminação, gerador e banheiros químicos foram mais R$ 155.750,00 (cento e cinqüenta e cinco mil, setecentos e cinqüenta reais). Se em três dias de Festejo foram quase R$ 400 mil, imagina o que não seria gasto se o prefeito tivesse mantido os 10 (dez) dias?

Se olharmos os números veremos que o Festejo de Sant´Ana com 09 (nove) atrações conseguiu ser mais caro que as 03 (três) atrações do Festejo Junino e mais os incentivos pagos, que não dar pra se saber a média já que a transparência do site é a “meia boca” e não detalha esses valores.

É bom deixar claro que não somos contra as festas. Estamos questionando a demagogia do governo de vender uma economia que não se confirma quando fazemos um comparativo proporcional e simples dos dois eventos.

E os números não mentem jamais…

Desnorteado, prefeito de Coelho Neto “dá piti” e mostra incômodo com a atuação da oposição…

Américo: discurso rancoroso e odiento com quem lhe faz oposição

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), deu mais uma amostra no último sábado (26), do seu incômodo com a atuação firme da oposição contra o seu des-governo.

Desnorteado, o petista mostrou mais uma vez sua faceta de rancoroso e odiento ao mirar seu destempero verbal contra o vereador Rafael Cruz (PMDB), que é líder da oposição na Câmara.

Todo esse “piti” do prefeito tem uma razão de ser: Américo não engole que o peemedebista não se deixou levar pelo canto da sereia que “conquistou” quase a totalidade dos vereadores.

Américo imaginava que Rafael seria mais um a estender o pires para ganhar as migalhas que estão caindo da mesa “do patrão” e demonstrou todo seu incômodo já na posse, quando chegou a fazer apelo público e dizer que não havia motivos para se fazer oposição contra ele (o dito cujo se acha um ser perfeito, quase um professor de Deus).

Ao invés de prestar contas das ações do seu famigerado governo (ou falta delas) , Américo perde mais da metade do programa atacando adversários e mostrando seu incômodo com a atuação da oposição que ele e sua claque de aliados tanto tenta menosprezar. Se são tão ruim por que tantos ataques?

Além de atingir Rafael em seu discurso rancoroso, o prefeito usou de seus ataques também contra o ex-prefeito Antônio Cruz (pai do parlamentar), que nada tem haver com a história, mas que na concepção do petista “vale tudo” quando o que está por trás é atacar quem lhe faz oposição.

Fora isso, o petista perdeu outra parte do tempo tentando inimizar o impacto do polêmico projeto de reformulação do Saae, tratado em primeira mão por esse blog.

Fora isso, o programa é uma mistura do nada com coisa nenhuma.

Bem ao estilo da atuação do governo…

João Paulo se destaca ao enfrentar base do governo e votar contra projeto de Américo…

João Paulo: 1 contra 10

O vereador João Paulo (PMDB) roubou a cena e mais uma vez exerceu papel de protagonista na sessão da última segunda (21).

Única voz da oposição presente na sessão, o peemedebista teve que enfrentar a ampla maioria da base aliada na votação do polêmico projeto de reestruturação do Saae, anunciado em primeira mão por esse blog.

Sem qualquer dificuldade, João Paulo votou contra o pedido de urgência do prefeito que pula as etapas normais de tramitação para ser votado numa única sessão, diminuindo as chances de debate.

Na hora da apreciação da matéria, o parlamentar enfrentou os 10 (dez) vereadores do governo e mesmo sozinho, votou contra o projeto por entender que sua concepção deveria se dar com a participação da sociedade.

Agir com a naturalidade e segurança que João Paulo agiu é para poucos.

E é aos poucos que ele vai se consolidando como voz firme e contrária ao estilo PT de governar a cidade…

Isolado, Prefeito de Coelho Neto experimenta o gosto da própria impopularidade…

Américo: isolado curte sozinho a própria impopularidade

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) curte sozinho o marasmo e a impopularidade do seu governo desastroso. A situação é tão visível a olho nu, que toda e qualquer liderança política faz questão de manter distância com receio de ser atingido com a onda de rejeição ao petista.

Não precisa pesquisa de opinião. Basta entrar em qualquer comércio, conversar com qualquer moto-táxi, fazer uma visita na Upa para constatar in loco o tamanho da rejeição. O único que ainda se arrisca a pisar na cidade e tirar foto com o prefeito é o suplente de deputado estadual Rafael Leitoa (PDT) que sonha conseguir em Coelho Neto a “intera” dos votos que possa garantir sua eleição.

O deputado federal Zé Carlos (PT) é o maior exemplo disso e faz questão de deixar claro sua antipatia, tanto que desde que Américo chegou ao poder o deputado-aliado nunca pisou na cidade ou participou de qualquer atividade do governo. Até Aluísio Mendes que não tem histórico na cidade chegou a fazer uma visita ao gabinete do prefeito, mas Zé Carlos mesmo nem pensar.

Apesar de forçar a barra para se mostrar aliado do governador, na prática o Palácio dos Leões executa as obras na cidade, mas teme que uma relação mais próxima acabe arrastando Flávio Dino para o mesmo poço da impopularidade.

O Governo do Estado realizou recentemente o recapeamento de toda Avenida José Silva e Coelho Neto, além de uma operação tapa-buracos no centro da cidade, mas o prefeito parece não ter se contentado, pois se achando mais merecido que os outros já falava na rádio em pedir mais asfalto para o governador. Quem aguenta? Quer mais asfalto, que dinheiro pra Upa, quer dinheiro pro hospital… não quer entregar a cidade para o governador tomar de conta não?

Na região Flávio Dino já esteve em Timon, Caxias, Afonso Cunha, Buriti e Aldeias Altas. Dois dos seus principais auxiliares (Márcio Jerry e Adelmo Soares) não saem da vizinha cidade de Duque Bacelar. E Coelho Neto será por que ninguém vem?

O jeitão truculento, odiento, antipatizado e metido a sabichão do prefeito é a senha para que qualquer autoridade se mantenha bem longe.

E assim Américo vai experimentando sozinho o isolamento da classe política e o gosto amargo da própria impopularidade…

Américo manda reduzir ano letivo, sacrifica sábados e compra briga com professores…

Américo: briga desnecessária com professores

Não chamem para a mesma mesa o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) e os professores que integram a rede municipal de ensino.

Segundo informações que chegaram ao blog e atendendo a uma determinação do mandatário, a secretária de Educação Williane Caldas reuniu diretores na última sexta (18), para passar a difícil missão de que estes conversassem com os professores para que intensificassem suas aulas a fim de que o ano letivo seja encerrado pontualmente no dia 30 de novembro, sendo necessário para isso o uso dos sábados.

Para que o “desejo do governo fosse atendido”, o calendário foi refeito e houve uma antecipação nas avaliações do 3º bimestre e consequentemente do 4º bimestre. A desculpa teórica usada pelo governo é a reforma das escolas José Sarney e Benedito Duarte, fato que não se sustenta, pois por diversas vezes as escolas passaram por reformas e nunca foi preciso sacrificar a normalidade do ano letivo.

Na prática as conversas que rolam a boca miúda na verdade é outra. De acordo com o que nos foi repassado por professores, a estratégia é mais uma vez economizar, pois encerrando em novembro, o governo estaria livre de pagar professores contratados e outros servidores que recebem benefícios pela funcionalidade do ano letivo.

Mais uma vez o governo ao invés de discutir o assunto com a classe de forma antecipada, prefere tomar suas medias de cima para baixo e repassar aos professores como se estes fossem obrigados a sacrificarem seus sábados para atender um capricho do prefeito.

Com a apatia do sindicato, os professores ficam sem ter quem reivindique essas determinações goela a baixo tomadas pelo governo e sem a prévia consulta aos maiores interessados na história.

O clima é de revolta, principalmente em meio aos contratados…

Américo diz que não tem dinheiro pra saúde, mas mantém gastos de mais de R$ 250 mil com buffett e cofee-break

Américo: crise para o necessário e fartura com o superfluo

Exaustivamente o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) e seu grupo de apaniguados tem adotado o discurso de vender a idéia de “terra arrasada”. Para eles a Prefeitura que antes tinha milhões não tem mais nada, tudo acabou. O discurso no entanto é tão mal ensaiado que o petista vez por outra é pego contradizendo a ele próprio.

Mesmo alegando que não tem dinheiro pra manter a saúde, em especial a Unidade de Pronto Atendimento – UPA, o prefeito chegou a dizer em seu famigerado programa de rádio que tinha dinheiro em caixa pra reformar o hospital sozinho, caso o governador não lhe ajudasse.

O cenário de crise é tão fantasioso, que Américo ao invés de priorizar o necessário faz questão de manter gastos supérfluos, mostrando que dinheiro para o município não é problema.

Só ontem (14) foi confirmado pelo município os 04 (quatro) contratos de R$ 63.440,00 (sessenta e três mil quatrocentos e quarenta reais) cada, só para gasto com serviços de buffett e coffe-break que juntos somados rendem a bagatela de R$ 253.760,00 (duzentos e cinquenta e três mil, setecentos e sessenta reais) em apenas cinco meses.

E o que chama atenção é que as 04 (quatro) secretarias vão gastar o mesmo valor de recurso com lanches, mesmo algumas sendo maiores que as outras. Dá pra entender? A seguir a integra dos contratos:

CONTRATANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA, CNPJ: 13.734.158/0001-37. CONTRATADA: ROSALY DE FÁTIMA TAVARES FERREIRA, inscrita no CNPJ sob o nº 01.221.757/0001-78. Fundamento Legal: Lei n° 10.520/02 e subsidiariamente a Lei n° 8.666/93 e alterações. Objeto: Contratação de empresa especializada em serviços de Buffet e Coffee Break. Data da Assinatura: 10/07/2017. Prazo de Execução: até 31 de dezembro de 2017. DOTAÇÃO: 02.07.12.361.0046.2008.339039. Valor Global R$ 63.440,00 (sessenta e três mil, quatrocentos e quarenta reais), pela Contratante: Williane Silva Caldas e Silva e pela Contratada: Rosaly de Fátima Tavares Ferreira. Coelho Neto (MA), 10 de julho de 2017. PUBLIQUE-SE.

CONTRATANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, CNPJ: 15.427.940/0001-39. CONTRATADA: ROSALY DE FÁTIMA TAVARES FERREIRA, inscrita no CNPJ sob o nº 01.221.757/0001-78. Fundamento Legal: Lei n° 10.520/02 e subsidiariamente a Lei n° 8.666/93 e alterações. Objeto: Contratação de empresa especializada em serviços de Buffet e Coffee Break. Data da Assinatura: 10/07/2017. 14 de agosto de 2017 • Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão • N°1.656 diario.famem.org.br • 4 • famem.org.br Prazo de Execução: até 31 de dezembro de 2017. DOTAÇÃO: 02.12.08.122.0047.2147.339039. Valor Global R$ 63.440,00 (sessenta e três mil, quatrocentos e quarenta reais), pela Contratante: Rosemere Santana do Nascimento e pela Contratada: Rosaly de Fátima Tavares Ferreira. Coelho Neto (MA), 10 de julho de 2017. PUBLIQUE-SE.

CONTRATANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS, CNPJ: 05.281.738/0001-98. CONTRATADA: ROSALY DE FÁTIMA TAVARES FERREIRA, inscrita no CNPJ sob o nº 01.221.757/0001-78. Fundamento Legal: Lei n° 10.520/02 e subsidiariamente a Lei n° 8.666/93 e alterações. Objeto: Contratação de empresa especializada em serviços de Buffet e Coffee Break. Data da Assinatura: 10/07/2017. Prazo de Execução: até 31 de dezembro de 2017. DOTAÇÃO: 02.04.04.122.0046.2004.339039. Valor Global R$ 63.440,00 (sessenta e três mil, quatrocentos e quarenta reais), pela Contratante: Suely Maria Palhano Gomes e pela Contratada: Rosaly de Fátima Tavares Ferreira. Coelho Neto (MA), 10 de julho de 2017. PUBLIQUE-SE.

CONTRATANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE, CNPJ: 05.281.738/0002-79. CONTRATADA: ROSALY DE FÁTIMA TAVARES FERREIRA, inscrita no CNPJ sob o nº 01.221.757/0001-78. Fundamento Legal: Lei n° 10.520/02 e subsidiariamente a Lei n° 8.666/93 e alterações. Objeto: Contratação de empresa especializada em serviços de Buffet e Coffee Break. Data da Assinatura: 10/07/2017. Prazo de Execução: até 31 de dezembro de 2017. DOTAÇÃO: 02.10.10.122.0119.2023.339039. Valor Global R$ 63.440,00 (sessenta e três mil, quatrocentos e quarenta reais), pela Contratante: Cristiane Vasconcelos Bacelar e pela Contratada: Rosaly de Fátima Tavares Ferreira. Coelho Neto (MA), 10 de julho de 2017. PUBLIQUE-SE.

Américo envia para a Câmara reestruturação do SAAE e água gratuita está com os dias contados…

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), encaminhou para a Câmara o Projeto de Lei nº 14/2017, que dispõe sobre a estrutura organizacional, administrativa e modernização do Serviço de Água e Esgoto (SSAE) de Coelho Neto e dá outras providências.

Mesmo alegando crise, com a reformulação o prefeito cria novos cargos pelo teor do projeto a água que hoje é gratuita terá cobrança assegurada.

A Lei que criou o SAAE é de 1993, criado na gestão da ex-prefeita Lúcia Guanabara e com desenho totalmente diferente desse que está sendo proposto pelo petista. Além de garantir a emissão e distribuição de contas de águas e esgoto (que hoje é gratuita), está assegurado também a implantação de micromedidores.

Ao invés de atacar as pessoas, passar horas se lamentando e contando conversa pra boi dormir em seu famigerado programa de rádio, o prefeito deveria ter tratado do projeto que enviou para os vereadores e os seus desdobramento.

O projeto está na Câmara e os vereadores devem começar sua discussão na sessão desta segunda (14). Os vereadores de oposição Rafael Cruz, João Paulo e Dr Ricardo já se manifestaram contrário a forma que o projeto está sendo encaminhado, sem uma dicussão prévia com a sociedade.

A pauta-bomba promete…

Seria um recado? Base do governo “falta” na sessão da Câmara em Coelho Neto…

Durante a sessão da Câmara de ontem (10), um fato chamou bastante atenção do curiosos: a ausência em massa da base aliada do governo.

Com exceção da vereadora Liza Pires que está participando das atividades de formatura do filho em Teresina-PI, faltaram na sessão pelo menos 06 (seis) dos 10 (dez) parlamentares que compõe a ala governista.

Coincidência ou não, o fato acontece logo após o governo iniciar demissões nas secretarias de governo e atingir justamente, cargos indicados pelos vereadores. A grande maioria dos casos era de pessoas que tinham apenas 10 (dez) dias de trabalho, ou seja, o governo deu com uma mão e tirou com a outra. Será que a ausência em massa é um recado ao prefeito?

Outro fato que causa estranheza é que tinha na programação um projeto pauta-bomba de interesse do governo para ser votado e a ausência em massa dos aliados adiou a apreciação da matéria para a próxima semana.

Com respeito ao projeto, essa é uma outra história….

Prefeito de Coelho Neto prepara a “tesoura” para demitir contratados…

Américo: incompetência para gerir a máquina e demitir quem ele mesmo contratou

É triste o cenário político-administrativo de Coelho Neto comandado pelo ex-sindicalista Américo de Sousa (PT)

Sete meses depois de tomar posse no comando do município quando se elegeu com o discurso de que a prefeitura tinha milhões mas o que faltava era gestão, Américo é a materialização do engodo fabricado durante o período eleitoral.

Já no comando do município, os milhões que antes tinham milagrosamente desapareceram e a prefeitura virou uma bomba-relógio, onde segundo ele só existem problemas de todos os tipos e em todos os lugares.

Durante entrevista de rádio ontem (05), o prefeito que só nos 25 dias do mês anterior recebeu de FPM e FUNDEB a bagatela de R$ 6 milhões de reais, anunciou contingenciamento de despesas. E quem vai pagar a conta? Os servidores contratados, já que o prefeito disse que terá que fazer um corte na folha de no mínimo R$ 1 milhão de reais.

Por outro lado se confirma o desastre que é esse governo, já que sete meses depois se prepara para reduzir uma lista de servidores contratados por eles próprios, mostrando que o governo desconhece a essência das palavras gestão e planejamento.

Não pode haver redução é nas licitações pra buffet, pra aluguel de carros e máquinas pesadas, pra compra de fardamentos que ninguém sabe pra onde vai, pra compra exacerbada de gás, mas para pagar os servidores ai o dinheiro não dá.

Segundo fontes do blog, serão cerca de 50 a 70 pessoas que perderão seus empregos, graças a incompetência do governo que ai está. Agora quem vai querer “está na folha” de um governo desses (como os governistas gostam de se referir a quem faz oposição aos desmandos do PT local), se o prefeito não consegue manter os próprios aliados?

É cômico se não fosse trágico…

Advogado parte pra cima do prefeito de Coelho Neto: “Você é um covarde”

Advogado Jardel Seles: voz altiva contra a ofensiva do prefeito de Coelho Neto

O advogado Jardel Seles partiu contudo pra cima do prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), após a desastrosa entrevista que concedeu neste sábado (04), em seu programa de rádio.

Durante a entrevista, Américo falou sobre um grupo de servidores dissidentes que estariam se movimentando para disputar a eleição do sindicato que é gerido atualmente por seus aliados. Segundo ele, o movimento estava sendo patrocinado pelos ex-prefeitos Soliney Silva (Coelho Neto) e Flávio Furtado (Duque Bacelar), além do próprio advogado Jardel Seles, que teria entrado na jogada para tentar criar embaraços ao movimento sindical.

Odiento e rancoroso como é, o petista mirou sua artilharia contra os três com uma série de acusações infundadas e tentando dar cunho politiqueiro ao movimento dos servidores. Antes que o programa terminasse, o advogado se manifestou e divulgou um áudio em grupos de whatsapp em que partiu com tudo pra cima de Américo.

“Prefeito Américo quero lhe dizer que você é um covarde em querer desmoralizar um movimento que é legítimo, que está sendo feito por servidores, que estão insatisfeitos com a direção atual do sindicato”.

O advogado defendeu o movimento e rechaçou qualquer aliança dele com os ex-prefeitos citados por Américo para tentar minimizar o movimento legítimo dos servidores. Em sua fala, Jardel foi bastante incisivo ao criticar a gestão de Américo a frente do governo.

“Fui candidato a prefeito, renunciei pra lhe apoiar acreditando num projeto que você seria um bom prefeito e até agora, como gestor é um péssimo prefeito”, destacou ele.

E mais uma de suas entrevistas extemporâneas, o prefeito de Coelho Neto mostra seu despreparo político para comandar o município, deixando de apresentar soluções para os inúmeros problemas da cidade para priorizar os ataques aos adversários.

Felizmente, foi respondido a altura pelo nobre advogado…