Américo de Sousa participa de audiência com Flávio Dino

O pré-candidato a prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), esteve nesta segunda (09), participando de uma audiência com o governador Flávio Dino (PCdoB), no Palácio dos Leões.

13184643_10210046630547985_593936319_o
Américo durante audiência no Palácio dos Leões

“O país vive um momento de grande instabilidade e esse gesto do deputado Zé Carlos vai de encontro a aliança de décadas estabelecida entre o PT e o PCdoB. O governador Flávio Dino tem usado os conhecimentos jurídicos que tem para defender de forma bastante enfática o respeito a nossa Constituição e a legitimidade do mandato da Presidente Dilma. Ele tem recebido reconhecimento de todo o Maranhão por esse posicionamento corajoso e não poderia lhe faltar esse apoio por parte de Coelho Neto”, disse o petista.

13214983_10210046569386456_540789336_o
Deputado federal Zé Carlos, governador Flávio Dino, Américo e o vereador Osmar Aguiar e o assessor parlamentar Henrique do PT durante audiência

O evento organizado pelo deputado Federal Zé Carlos (PT), tinha objetivo de homenagear o governador maranhense pelo posicionamento em defesa da democracia e do mandato da Presidente Dilma, em face do processo de impeachment que tramita no Congresso Nacional.

13170652_10210046568826442_1067893419_o
Milton Mourão, Américo, deputado Zé Carlos e Francisca Ana

Participaram do evento lideranças partidárias, sindicalistas, movimentos sociais e integrantes da base de apoio do deputado federal petista. Américo esteve no evento acompanhado do vereador Osmar Aguiar (PT) e dos dirigentes do PT em Coelho Neto Milton Mourão e Francisca Ana.

Américo se solidariza com trabalhadores em greve…

O pré-candidato a prefeito Américo de Sousa (PT), esteve nesta quinta (14), no acampamento de greve dos trabalhadores do Grupo João Santos em Coelho Neto.

americo e lu
Américo discursou para os trabalhadores

Os trabalhadores e trabalhadores encontram-se paralisados há trinta dias aguardando proposta das empresas para pagamentos dos salários atrasados (três meses) segunda parcela do decimo terceiro salário dezembro 2015, férias de março e abril, cancelamento do plano de saúde e odontológico, fechamento do acordo coletivo data base outubro e apropriação indébita do dinheiro das contribuições do sindicato.

Durante a visita, o petista que esteve acompanhado dos vereadores Osmar Aguiar (PT) e Lucinete Gonçalves (PSD), conversou com os trabalhadores e hipotecou apoio ao movimento.

Américo em conversa com os trabalhadores
Américo em conversa com os trabalhadores

“Reconheço a dificuldade que sobretudo os pais de famílias estão passando nesse momento. Esse ato é legítimo e estamos aqui para nos colocar à disposição e ajudar no que for preciso”, disse ele, ao discursar ao lado do Presidente do Sinpacel Mariano Crateús.

O movimento grevista segue sem qualquer previsão de data de retorno dos grevistas aos postos de trabalho.

Américo de Sousa na mira…

Américo de Sousa: o plano é contra ele
Américo de Sousa: o plano é contra ele

Embora a turma do “deixa disso” se esforce para não admitir, é público e só não vê quem não quer o mal estar nas hostes oposicionistas em Coelho Neto em decorrência do pleito eleitoral que se avizinha.

Apesar de estarmos informado do que ocorre nos bastidores do poder, evitamos tratar do assunto esperando por elementos mais substanciais para embasar nossa afirmativa. O certo é que já não é mais segredo o esforço de alguns nomes em tentar minar a pré-candidatura do ex-vereador Américo de Sousa (PT).

Por incrível que pareça o plano está sendo orquestrado por nomes da própria oposição e embora ainda exista quem defenda o “discurso de união”, nos bastidores o clima anda longe do consenso desejado.

A divulgação no final de semana de uma suposta pesquisa destacando uma rejeição elevada apenas contra Américo causou estranheza, sobretudo pelo fato do blogueiro que divulgou ser ligado ao pré-candidato Cláudio Furtado (PCdoB) que não tem com o petista relações das mais amistosas.

No último sábado após reunião para tentar promover o pré-candidato comunista, aliados de Cláudio Furtado se encarregaram de espalhar nas redes sociais que Américo fora convidado para o evento mas que se recusou a ir porque os nomes que lá estavam não eram digno de sentar com ele. O objetivo é desgastar a imagem do petista perante a opinião pública mostrando que é ele e somente ele o único pré-candidato que está avesso ao diálogo. Mesmo fazendo parte do grupo de WhatsApp onde a informação foi veiculada, Cláudio fez ouvido de mercador: nem admitiu e nem negou o que fora dito.

Nas entrelinhas está claro que a articulação montada visa colocar Américo como líder de rejeição e usar essa justificativa para não sacramentá-lo como candidato da oposição. A idéia é isolar Américo e forçá-lo a sair sozinho para cometer o que alguns em conversa reservadas tem chamado de “suicídio político”.

Américo que abra do olho. Decidimos nos antecipar aos fatos e cantar a pedra.

Se vai agir ou não ai é com ele. Quem avisa amigo é…

Claudio Furtado alfineta Américo…

11940227_1189337407749976_1778935860_n-1
Cláudio Furtado e Américo: antipatia dos dois é visível

O Ano Novo chegou e com ele as expectativas em torno da disputa eleitoral nos municípios que promete se tornar a principal vitrine do debate político.

Em Coelho Neto todo esforço da oposição em tentar mostrar que o grupo segue unido se esbarra na atitude e na fala de seus membros que vez por outra deixa escapar o clima de insatisfação que paira entre os pretensos candidatos.

Cláudio Furtado (PCdoB) e Américo de Sousa (PT) ilustram muito bem esse cenário: o segundo não esconde de ninguém a antipatia que tem do primeiro e esse quadro tem dificultado que a turma  do “deixa disso” consiga minimizar o clima de cizânia entre os dois.

Um blog ligado a oposição deixou escapar recentemente uma indireta bastante direta, em que Furtado mesmo que sereno tenha alfinetado o petista: “Não posso me juntar com quem não quer nem sentar comigo”, disse. A reclamação tem razão de ser, já que Américo se recusa a discutir sob qualquer hipótese a possibilidade de abrir mão da sua candidatura em favor do comunista.

O problema que um dos dois terá que ceder e nessa queda de braço o desfecho já tem o roteiro final escrito lá “por cima”.

É prego batido e ponta virada.

Mas essa é uma outra história…

Américo de Sousa vence enquete do Blog…

Deputada Rosângela Curado ressalta a importância do Novembro AzulO pré-candidato a prefeito Américo de Sousa (PT) foi o vencedor da enquete sobre o nome da oposição para ser o próximo prefeito de de Coelho Neto, recebendo 353 votos.

Com uma participação bem abaixo da primeira enquete que abordou a preferência pelo candidato apoiado pelo Prefeito Soliney Silva (PRTB) registrando 1.009 votos.

As vereadoras Lú e Cristiane Bacelar pontuaram em seguida com 277 e 189 votos respectivamente. A grande surpresa foi a grande quantidade de votos da opção Nenhum Destes que contabilizou 125 votos.

Lembramos que a Enquete não tem valor científico e sua publicação encontra-se em conformidade com a legislação vigente.

 

 

A esperteza de Américo…

Américo de Sousa, Humberto Coutinho e o advogado Walkmar: recado dado aos "companheiros"
Américo de Sousa, Humberto Coutinho e o advogado Walkmar: recado dado aos “companheiros”

O pré-candidato a prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), deu mostras claras durante a semana passada que de besta não tem nada e mandou um recado aos seus “companheiros” que integram o grupo da oposição.

Sabedor de que alguns “lobos em pele de cordeiro” tentam minar sua pré-candidatura em favor do nome de Cláudio Furtado (PCdoB), o petista tratou de se resguardar e esteve em São Luís tomando a benção para o Presidente da Assembléia Humberto Coutinho (PPS).

O “namoro” dos dois não é de hoje e se Américo não tivesse sido candidato a deputado estadual no ano passado, o apoio a Coutinho era dado como certo.

Na verdade, o possível apoio dado a Américo em 2016 faz todo sentido e perpassa pelo projeto de poder de Humberto, que já se articula para garantir seu nome como candidato a senador em 2018.

Américo sabe que seu nome não goza da simpatia de alguns dos seus “companheiros” e são estes que se esforçam para viabilizar o nome de Furtado como projeto alternativo. Se o PCdoB tem traçado um plano para eleger diversos prefeitos em todo o Estado, é lógico que não vai abrir mão dessa prerrogativa também em Coelho Neto.

Se não puder contar com o apoio do Palácio, Américo se dará por satisfeito se tiver as bençãos do Presidente da Assembléia. O recado do pestista aos companheiros foi direto.

Só não entendeu quem não quis…

Imagem do Dia: O “grande” encontro…

Claudio Furtado cumprimenta Américo sendo observado por Márcia Bacelar
Cláudio Furtado cumprimenta Américo sendo observado por Márcia Bacelar

A Convenção do Solidariedade realizada neste sábado (29), em Coelho Neto foi marcada pelo primeiro encontro público dos pré-candidatos a prefeito Américo de Sousa (PT) e Cláudio Furtado (PCdoB). O “grande encontro” é cercado de simbologia, já que os comentários que correm a “boca miúda reforçam a tese de que o clima entre os dois oposicionistas não é o dos melhores. Para contornar a situação, uma  turma do deixa disso foi escalada para que as arestas nas hostes oposicionistas possam ser aparadas. A foto não mostra clima de festa, mas fica evidente que pelo menos o clima de cordialidade ainda não foi quebrado.

A mobilização de Américo…

10494178_1495016967399696_1870778437_o
Américo de Sousa se movimenta no tabuleiro da sucessão

Engana-se quem pensa que o pré-candidato a prefeito Américo de Sousa (PT) se mantém distante das movimentações que integram o jogo da sucessão em Coelho Neto… muito pelo contrário.

Apesar de um certo “fogo amigo” tentar passar a idéia de que o mesmo é avesso ao diálogo, as informações que chegam ao Blog é de que o petista tem conversado e muito com lideranças, submetendo o seu nome para a avaliação.

Em seu primeiro evento para discutir a sucessão durante reunião do PPS, Américo se mostrou a favor da união dos nomes da oposição para repetir o fato que ocorrera em 2010, quando os oposicionistas aprovaram seu nome como único candidato.

Uma das situações mais comentadas é de que Américo se recusaria a endossar a pré-candidatura do suplente de deputado federal Cláudio Furtado (PCdoB), embora ainda não tenha se manifestado sobre isso publicamente. Sem citar nomes, o petista tem dito em rodas de conversa que não aceita “qualquer projeto alheio aos nomes dos que integram a oposição em Coelho Neto”. Para bom entendedor meia palavra basta…

Segundo seus interlocutores o petista se mantém longe dos holofotes porque acredita que esse é o tempo das conversações com as lideranças e a busca de apoios dos partidos para o que ele considera como “um projeto que não é individual e sim coletivo”.

Dos atuais nomes, Américo de Sousa é considerado como o principal adversário do grupo liderado pelo Prefeito Soliney Silva (PRTB).

Derrota da oposição: Justiça nega pedido de cassação de Soliney Silva

DSC_0003

A Justiça Eleitoral decidiu pôr fim a mais uma patacoada protagonizada pela oposição em Coelho Neto iniciada logo após o resultado do pleito eleitoral de 2012

Inconformado com o resultado das urnas a Coligação Unidos por Amor a Coelho Neto do então candidato derrotado Américo de Sousa (PT) resolveu protocolar uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral – AIJE contra o então candidato eleito e atual Prefeito Soliney Silva (PRTB).

O processo alegava entre outras coisas que o Prefeito Soliney Silva teria se aproveitado do Festejo de Sant´Ana para se promover e contratação de funcionários em período vetado pela legislação eleitoral.  Uma aberração!

A oposição chegou a cruzar os dedos e fazer figa para uma posição favorável da Justiça que não ocorreu. A Juíza Eleitoral Dra. Karla Jeanne em decisão recente pôs fim a questão e julgou IMPROCEDENTE a fundamentação alegada pela coligação oposicionista.

A seguir a íntegra da decisão da magistrada publicada pelo Diário do TRE:

A COLIGAÇÃO “UNIDOS POR AMOR A COELHO NETO”, através de seu representante, interpôs a presente Ação de Investigação Judicial Eleitoral em desfavor de SOLINEY DE SOUSA E SILVA e SÉRGIO RICARDO VIANA BASTOS, candidato reeleitos aos cargos de prefeito e vice-prefeito, respectivamente, no município de Coelho Neto, nas eleições municipais de 2012, alegando que o INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA venceu o pleito municipal utilizando-se da prática de condudas vedadas que desequilibraram o pleito e afetaram o resultado da eleição. Fez uso da máquina pública, através de propaganda institucional em período vedado; propagandas foram realizadas na Rádio Meio-Norte FM e na emissora de televisão DIFUSORA, ambas em Coelho Neto, em que configurariam promoção pessoal do INVESTIGADO. Aduz que, entre os meses de julho a outubro de 2012, houve contratação direta, demissão e concessão de aumento a servidores públicos. Por fim, alega que houve a realização de carreata com participação de mais de 2.000 (dois mil) carros, cerca de 9 (nove) trios elétricos e aproximadamente 3.000 (três mil) pessoas; destas, cerca de 1.000 (mil) pessoas estavam vestidas com camisas padronizadas com o nome ou número do candidato a prefeito, além do patrocínio de bandas para a realização do festejo de Sant’Ana.

Requereu a procedência da Ação de Investigação Judicial Eleitoral com a consequente cassação dos respectivos registros ou do diplomas dos INVESTIGADOS, além da cominação de sanção de inelegibilidade por 8 (oito) anos (fls. 02/13).

Arrolou testemunhas (fl. 13)

Juntou 12 (doze) mídias (fls. 552/564) e documentos (fls. 02/295, 298/549, 565/631).

Notificado, o INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA apresentou DEFESA em que nega os fatos narrados na inicial e teceu explicações sobre remunerações recebidas por servidores da Prefeitura Municipal de Coelho Neto (fls. 634/659).

Arrolou testemunhas (fl. 660) e juntou documentos (fl. 661/937).

O segundo INVESTIGADO, SÉRGIO RICARDO VIANA BASTOS, em sua DEFESA, rechaçou os argumentos aduzidos pela INVESTIGANTE (fls. 953/964). Juntou documento (fl. 965).

Designada audiência (fl. 966), a INVESTIGANTE requereu a oitiva de testemunhas não arroladas (fls. 969/970) e o INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA requereu o adiamento por conta de viagem de um de seus patronos (971/991), sendo indeferidos os requerimentos formulados (fls. 992/993).

O INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA apresentou novo requerimento em que reiterou pedido de adiamento de audiência (fls. 1000/1002) e fez juntar documentos (1003/1017).

Realizada audiência de instrução e julgamento, em 26 de março de 2014 e houve designação para oitiva de testemunhas referidas (fls. 1023/1026-v).

Despacho deste juízo determinando a suspensão do processo por conta de Exceção de Suspeição oposta pelo INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA (fl. 1.035-v).

Expediente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão em que informa a concessão de liminar em Mandado de Segurança, determinando a anulação e repetição de audiência de instrução e julgamento (fls. 1038/1042).

Cessada a suspensão do processo, tendo em vista decisão do Tribunal Superior Eleitoral não conhecendo de recurso interposto por SOLINEY DE SOUSA E SILVA, foi designada audiência para o dia 12 de março de 2015, porém não realizada por conta de deferimento de requerimento atravessado pelo INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA, havendo, assim, a redesignação para o dia 16 de março de 2015 (fls. 1.059/1.061).

Realizada audiência de instrução (fls. 1.064/1.071). As partes promoveram a juntada de documentos (fls. 1.072/1093).

Em atendimento à diligência, o prefeito, ora INVESTIGADO, apresentou documentos (fls. 1.095/1.237).

O INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA interpôs Embargos de Declaração em face de decisão de indeferimento de requerimento formulado em audiência (1.237/1.240).

Alegações finais do INVESTIGADO SOLINEY SOUSA E SILVA (fls. 1.241/1.2624). Juntou documentos (fls. 1.265/1.267); do MINISTÉRIO PÚBLICO (fls. 1.268/1.271) e da parte INVESTIGANTE (fls. 1.272/1.285). Juntou documento (fl. 1.286).

Decisão não conhecendo de Embargos de Declaração e determinando a intimação das partes para se manifestarem sobre os documentos juntados na fase de alegações finais (fls. 1.287/1.288).

RELATÓRIO DO NECESSSÁRIO, PASSO A FUNDAMENTAÇÃO, NOS TERMOS DO ART. 93, IX, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

A INVESTIGANTE relata atos ilícitos supostamente praticados pelo INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA, na qualidade de Chefe do Poder Executivo Municipal e candidato a reeleição, no pleito municipal de 2012, que se amoldariam às disposições elencadas no art. 73, V e VI, b:

Art. 73 – São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais:

(…)

V – nomear contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda ex officio, remover transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, nos três meses que antecedem e até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados:

(…)

VI – nos três meses que antecedem o pleito:

(…)

b) com exceção da propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado, autorizar publicidade institucional dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos federais, estaduais ou municipais, ou das respectivas entidades da administração indireta, salvo em caso de grave e urgente necessidade pública, assim reconhecida pela Justiça Eleitoral.

Pois bem, para uma análise acurada dos fatos narrados, necessário o enfrentamento individualizado das supostas condutas ilícitas:

1. Propaganda institucional em período vedado

Aduz a INVESTIGANTE que o Prefeito Municipal e então candidato à reeleição, utilizou-se das emissoras de rádio e televisão locais para veicular propaganda institucional. Ocorre que, conforme narrado pela própria INVESTIGANTE, a conduta foi suspensa, com a consequente aplicação de multa, em face de decisões prolatadas por este Juízo, em representação ajuízada pelo Ministério Público. Portanto, configuraria afronta ao Princípio ne bis in idem a nova análise sobre o mesmo fato, em que se proíbe que alguém possa ser julgado e punido por fato já julgado, assim como afrontaria o art. 5º, XXXVI, da Constituição Federal, verbis: “A lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada”. Assim entendeu o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão:

INVESTIGAÇÃO JUDICIAL ELEITORAL. QUESTÕES PRÉVIAS. PERDA DE OBJETO E CERCEAMENTO DE DEFESA. REJEIÇÃO. PROPAGANDA ELEITORAL IRREGULAR E ANTECIPADA. ABUSO DE AUTORIDADE. ABUSO DE PODER ECONÔMICO. USO INDEVIDO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO. NÃO INCIDÊNCIA. IMPROCEDÊNCIA.

(…)

IV – A condenação por uso indevido dos meios de comunicação em investigação judicial eleitoral quando já apreciada tal prática pelo mesmo fato em sede de representação caracteriza bis in idem, sendo, portanto, vedada pelo ordenamento jurídico brasileiro.

VI – Pedidos improcedentes (TRE/MA. Acórdão nº 8528, Relatora Cleonice Silva Freire, julgado em 08 de agosto de 2007 – grifo nosso).

É de se ver, outrossim, que a conduta vedada por propaganda institucional pode ser sancionada com multa, com a determinação de sua cessação, não ocorrendo, em regra, a cassação de mandato eletivo (RE 38796, TRE/MA).

2. Contratação e demissão de servidores públicos, aumento de remuneração e concessão de vantagens em período vedado

Alega a INVESTIGANTE que o INVESTIGADO SOLINEY DE SOUSA E SILVA, nos meses de julho a outubro de 2012, contratou e demitiu servidores públicos, concedeu aumento de remuneração e concedeu vantagens. Todavia, limitou-se a juntar relações de contas bancárias que nada demonstram a forma de contratação, se precária ou não, não há qualquer informação quanto à data que tais pessoas foram contratadas ou, até mesmo, quando foram demitidas.

Em sua DEFESA, quanto ao aumento de alguns servidores, os INVESTIGADOS alegaram tratar-se de variações normais de salários e. para tanto, elencaram, às fls. 644/651, relação de vários servidores que receberam pagamentos de horas-extras, trabalharam em substituição de outros servidores. Alguns, especificamente os agentes de saúde, receberam diferenças salariais advindas do Fundo Nacional de Saúde.

Supostos abusos econômico ou político, a partir dos elementos probatórios carreados aos autos, não restaram devidamente provados. Assim tem decido a égregia Corte Regional:

RECURSO ELEITORAL. AIME. ART. 73 DA LEI 9.504/97. CONDUTA VEDADA. ABUSO DO PODER ECONÔMICO, NÃO COMPROVAÇÃO. I – A contratação irregular de servidores com finalidade eleitoreira pode configurar abuso do poder econômico, passível de questionamento em sede de AI ME.

II – À míngua de qualquer comprovação, por quem tinha o ônus de provar de terem os Recorridos praticado a conduta prevista no art. 73 da Lei das Eleicoes ou fatos caracterizadores de abuso do poder econômico, não merece prosperar a pretensão recursal .

III – Recurso conhecido e improvido. (TRE/MA. Recurso Eleitoral nº 46-37.2013.6.10.0074, Rel. Clodomir Sebastião Reis, julgado em 28.01.2015 – grifo nosso).

RECURSO CONTRA DIPLOMAÇÃO. ELEIÇÃO 2008. MUNICÍPIO DE PORTO RICO DO MARANHÃO. IMPUTAÇÃO DA PRÁTICA DE CAPTAÇÃO ILÍCITA DE SUFRÁGIO E ABUSO DO PODER POLÍTICO E ECONÔMICO. AUSÊNCIA DE ACERVO PROBATÓRIO ROBUSTO E IRREPROCHÁVEL. RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO – As condutas ilícitas aptas a impor a cassação do registro, do diploma ou do mandato devem estar corroboradas por provas incontroversas, estreme de dúvidas acerca da ilicitude perpetrada , o que efetivamente não ocorreu no presente caso. Conjunto fático probatório que não demonstra os supostos ilícitos imputados aos recorridos. Ausência de subsunção dos fatos às hipóteses previstas nos tipos legais. Conhecimento e improvimento da pretensão recursal. (TRE/MA. RCED 258. Rel. Raimundo Barros. Julgado em 20.09.2011 – grifo nosso).

3. Realização de carreatas, pagamento de cabos eleitorais com verbas públicas e patrocínio de bandas no festejo de Nossa Senhora de Sant’Ana

Alega a INVESTIGANTE o uso pelos INVESTIGADOS de recursos financeiros públicos para aquisição de vestimentas para que pessoas paticipassem de carreatas, fornecimento de combustíveis a eleitores e, ainda, o patrocínio de bandas no festejo de Sant’Ana.

A INVESTIGANTE não se desincumbiu do ônus de provar as suas alegações. Claro está que não basta alegar, necessário se faz provar para que assim incida a reprimenda necessária. É o que se deflui do art. 333, II, do CPC.

No que tange a realização da festa de Sant’Ana, este juízo já tratou fartamente deste fato, na Representação nº 439-22.2012.6.10.0029, a qual já transitou em julgado. Cujo pedido da INVESTIGANTE restou improcedente. Até porque a Corte Regional tem precedente de que não há impedimento para a realização de festa tradicional pelo Município, verbis:

RECURSO ELEITORAL. CAPTAÇÃO ILÍCITA DE SUFRÁGIO. ABUSO DE PODER POLÍTICO. VEICULAÇÃO DE PROPAGANDA INSTITUCIONAL. ELEIÇÕES 2008. IMPROVIMENTO. 1. Captação ilícita de sufrágio. Ausência de provas robustas da conduta ilícita. II. Abuso do poder político. Realização de “show” artístico na comemoração de aniversário do município não configura ilícito eleitoral. III. Veiculação de propaganda institucional. Ausência de pedido de votos. IV – Recurso Eleitoral conhecido e não provido (RE – 949406478. Rel. José Joaquim Figueiredo dos Anjos. Julgado em 23.03.2010 – grifo nosso).

Diante do exposto, em consonância com o parecer ministerial, JULGO IMPROCEDENTES os pedidos formulados na presente AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO JUDICIAL.

P.R.I.C.

Karla Jeane Matos de Carvalho

Juíza Eleitoral da 28ª Zona