10 x 3: Vereadores impõe derrota humilhante ao prefeito de Coelho Neto

Extremamente rejeitado pela opinião pública diante da desastrosa gestão que tem feito a frente da cidade, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), sentiu pela primeira vez o sabor amargo da derrota.

O petista encaminhou um projeto para a Câmara Municipal para reduzir 20% do salário de servidores, dentre eles professores com a desculpa de enfrentar a crise.

Acontece que o município já recebeu mais de R$ 66 milhões desde janeiro e dados do Portal da Transparência aponta que pouco mais de R$ 19 milhões estão entre pagamentos e empenhos, mas não trata de onde estariam os outros quase R$ 47 milhões.

A sessão extraordinária realizada na manhã desta quinta (19), foi realizada em clima de suspense e muita apreensão: de um lado o povo pressionando pela derrota do projeto e de outro o “prefeito-ditador” querendo aprovar mais uma medida contra os servidores.

Quando o presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT) – defensor de primeira hora do prefeito – disse que quem aprovasse o projeto ficasse como está dez vereadores levantaram da mesma hora: Moabe Branco, Liza Pires, Rafael Cruz, Dr Ricardo, Camilla Liz, Júnior Santos, Wilson Vaz, Reginaldo Janse – Cará, marcos Tourinho e João Paulo rejeitaram a proposta.

Aliado ao presidente da Câmara que não votou mas fez questão de destacar sua posição, ficaram a turma subserviente e contrária aos servidores: Luiz Ramos e Sillas do Louro.

Esta sessão tem um significado muito emblemático. É a primeira vez que a maioria de vereadores impõe uma derrota ao prefeito Américo de Sousa e pelo menos um recado ficou claro: os parlamentares não estão dispostos a comprar briga com a população para agradar os devaneios e as loucuras que o petista tem liderado em sua falta de gestão.

Os discursos e detalhes desta sessão, serão detalhados em uma outra postagem. Essa o prefeito perdeu. E o povo mais uma vez mostrou que unido consegue ser mais forte.

Parabéns vereadores pela coragem!

Queda de braço entre funcionários e Grupo João Santos se agrava sob os olhares inertes do Executivo e Legislativo…

Nem prefeito e nem presidente da Câmara de Vereadores são capazes de se posicionar diante do flagrante desrespeito do Grupo João Santos com seus trabalhadores que a qualquer momento pode chegar ao extremo.

Trabalhadores atearam fogo em pneus na entrada das empresas

Com o descaramento das empresas em propor pagar os trabalhadores demitidos dessa safra apenas na safra do ano que vem, os manifestantes engrossaram e a empresa resolveu autorizar a liberação dos pagamentos na última sexta (13). Nesta segunda (16), os trabalhadores retomaram o protesto e queimaram pneus na portaria da empresa após a decisão extemporânea sabe-se lá por quais motivos de suspender o pagamento que já havia iniciado.

Lamentavelmente desde que a crise e agravou, nem o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), nem o presidente da Câmara Osmar Aguiar (PT) se manifestaram sobre ocorrido, como se isso não fizesse parte de suas atribuições.

Para fazer politicagem no início do mandato, Américo e o suplente de deputado Rafael Leitoa (PDT) chegaram a programar uma intermediação sobre a situação do Grupo João Santos, mas após a saída dos fotógrafos e da imprensa tudo não passou de conversa fiada. Leitoa chegou a ensaiar uma ida ao Escritório Central do Grupo João Santos em Recife-PE, mas só atravessou mesmo o Itapirema para retornar para sua Timon.

Politicagem de Américo e Rafael Leitoa no início do ano ficou só no gogó

Os trabalhadores terão que contar com a própria sorte, porque se depender dos representantes dos poderes, eles estarão muito ocupados para tomar qualquer providência, afinal não estamos em ano eleitoral mesmo.

Uma lástima!

Post atualizado às 15:53h – Após uma reunião da empresa com o sidicato da categoria, o grupo João Santos se comprometeu novamente a retomar os pagamentos nesta terça (17).

Prefeito de Coelho Neto festeja patrol para tirar o foco do desgaste das demissões…

Américo: riso fácil e palanque político em meio a onda de demissões

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) aproveitou a sexta-feira (22) para fazer palanque político com a patrol doada pelo Governo do Estado e assim puxar brasa pra sardinha do suplente de deputado Rafael Leitoa (PDT).

A máquina que foi doada pelo governador Flávio Dino foi motivo de festa no início da semana e na ausência do que mostrar repetiram a dose, oportunidade em que o prefeito fez a entrega da máquina pra ele mesmo e repetiu a lenga-lenga contra o ex-prefeito Soliney Silva para justificar o desastre do seu des-governo.

Os veículos de comunicação ligados ao governo foram orientados a explorar exaustivamente a matéria em decorrência de um motivo: tentar minimizar o desgaste pelas demissões que alcançaram a Secretaria de Saúde durante a semana.

A demissão mais comentada foi a da enfermeira Fabiana Coutinho que tinha mais de 15 anos de serviços prestados ao município, motivo pelo qual diversas pessoas se manifestaram nas redes sociais.

Fora ela, outros tantos pais de família foram dispensados dos seus empregos e outros tantos encontram-se apreensivos com receio de serem mandados embora.

Enquanto o prefeito e sua claque de aliados festejava a chegada patrol, vários pais de família choravam sem qualquer motivo pra comemoração e preparando as malas para “cair no mundo” atrás de empregos para sustentarem suas famílias.

É pelo medo que o prefeito de Coelho Neto tenta se impor….

Prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa: perfil similar ao dos velhos coronéis

De perfil autoritário e odiento, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) a cada dia que passa reforça a tese de que vai usar o que tiver ao seu alcance – incluindo nesse caso a força do judiciário – para tentar calar a todos aqueles que ousarem contrapor os desmandos do seu “governo da mudança”.

Sem se dar conta de que vive num país democrático, o petista mostra que não consegue viver com o contraditório e vende a imagem que lidera um governo “que não erra, que não precisa de críticas e que desconhece o direito do outro de pensar diferente”.

A arrogância é tamanha, que diz sem cerimônia que só permanece na oposição ao governo dele quem quiser, porque não há motivos. É tão auto-suficiente que se acha um professor de Deus. Por incrível que pareça, estamos falando de alguém que durante quase 20 anos criticou a tudo e a todos do jeito que quis e como quis, mas hoje no exercício do mandato acha que todos precisam se curvar diante da sua “onipotência” de fachada.

Nas redes sociais, em especial nos grupos de whatsapp, é possível ver suas digitais no “modus operandi” que seus aliados usam diariamente para tentar desqualificar quem mantém voz altiva e ativa contra o seu des-governo. Na guerra para defender o “patrão intocável” vale tudo, inclusive atacar a vida particular e com isso tentar menosprezar quem se apresenta de forma contrária a cartilha do governo.

Sentado na cadeira de prefeito, usa a força do cargo para tentar intimidar, constranger e mostrar de fato quem manda. Por não conseguir se tornar um líder admirado pelo excesso de antipatia, é pelo medo que o petista faz valer o posto que demorou anos para conseguir.

Há quem se resguarde de fazer críticas por vários motivos, seja pelo medo de perder o emprego, pela esperança de conseguir uma oportunidade, ou pelo “recado” de que uma postura mais áspera pode atingir o emprego de quem não tem nada haver com a história. O ex-vereador Val por exemplo, ferrenho crítico da atual gestão disse nesta terça (11), que o interesse do prefeito após audiência judicial é cobrar mil reais por cada áudio que for divulgado na rede social lhe tecendo críticas: muita pretensão não?

É como se fosse um “Saruê” encarnado, tal qual na novela Velho Chico, que tentava impor medo pelo grito.

Felizmente nem todos tem medo do projeto de coronelzinho.

Nem todos…

Mais calmo, Américo faz balanço do Festejo Junino e confirma Duruteu na Secretaria de Cidadania…

Prefeito Américo de Sousa 

O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT), esteve hoje neste sábado (01), em mais uma edição do seu programa Converse com o Prefeito.

Mais calmo e totalmente diferente do programa anterior, o petista demonstrou serenidade ao fazer um balanço do Corredor Junino 2017, destacando a programação e o clima de segurança nos 03 (três) dias de festa. Sobre os incentivos o prefeito falou que deu um incentivo bem maior aos grupos, mas não disse o que de fato houve nos bastidores.

A idéia de comprar as apresentações divulgadas pelo próprio subsecretário de Cultura Adilson Torres por R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais) divulgada por esse blog só não vingou devido ao clima de recusa dos presidentes de quadrilha, tanto que o prefeito fez uma reunião de emergência para só depois optar pelo pagamento com valor melhorado.

Foi também após a pressão, que a festa estava programada para realizar no Praça de Esportes Tancredo Neves com nome de Tancredo Junino teve um recuo e voltou a ser realizado no Corredor da Folia.

Ele aproveitou para falar sobre o evento com os servidores no Teatro e devido as críticas, o programa iniciou a participação popular através de perguntas. Falou sobre consignados, saúde e licitação para reforma de calçamentos.

Confirmou o nome de Francisco Duruteu na Secretaria de Cidadania e o ex-candidato a prefeito Jademil Gedeon foi saudado com festa no comando do SAAE (Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto), bem diferente das críticas que até o pleito eleitoral do ano passado lhe eram imputadas.

Ao final, Américo aproveitou para desqualificar o movimento “Pelo Bem de Coelho Neto”, realizado na manhã deste sábado (01).

E sem esquecer, mais uma vez tratou de diversos temas abordados por esse blog, mostrando que o que é discutido aqui de fato tem influência e repercute nas esferas de poder.

Admitam ou não…

Alunos realizam protestos em frente a Secretaria de Educação de Coelho Neto

Uma turma de alunos do povoado Lagoa dos Cavalos e adjacências, zona rural de Coelho Neto, realizaram no início da manhã desta segunda (22), um protesto em frente a Secretaria de Educação.

Eles denunciavam as péssimas condições do transporte escolar. O episódio de hoje segundo relatos dando conta de que a barra de direção do ônibus quebrou e o veículo adentrou do mato foi o estopim para os protestos.

Segundo depoimento dos alunos a situação é tão crítica que numa parte alta da estrada eles são obrigados a descer do carro para que o veículo consiga subir e dar continuidade a viagem. Além disso, tem sido comum os alunos ficarem até três dias sem aulas por falta de transporte escolar.

“A primeira coisa que ele (Américo) prometeu foi melhorar o transporte dos alunos e até agora não mudou nada, prometeu tudo e não cumpriu nada”, disse um dos alunos.

Além da Lagoa dos Cavalos, o ônibus atende a alunos dos povoados Taboca dos Leitão, Taboca dos Bois, Bom Jardim, Costa, Malicia e Bom Lugar.

Mais uma marca da ineficiente gestão da secretário de educação Milton Mourão e do prefeito Américo de Sousa à frente da educação.

Mudou ou não mudou?

Se quiser inaugurar já pode….

A equipe da Secretaria de Obras e Infraestrutura de Coelho Neto tem conseguido arrastar para a lama o resto do que tem sobrado de pouco mais de 100 dias do governo liderado pelo prefeito Américo de Sousa (PT).

Nenhuma ação que a secretaria desenvolve consegue surtir um resultado positivo. Primeiro foi um Mutirão da Limpeza que fracassou, depois veio a coleta de lixo que nunca conseguiu estabelecer uma rotina e em seguida veio uma operação tapa-buracos a meia boca nas proximidades da delegacia levada pela chuva no dia seguinte.

No dia de ontem (19), a equipe da pasta resolveu do nada fazer uma operação tapa-buracos no bairro Bonsucesso: pegaram um barro e saíram espalhando na rua.

A operação tapa-buracos antes…

No final da tarde com uma chuva que caiu na cidade, a obra da equipe do governo municipal foi reduzida a pó, ou melhor, a lama. Ou seja, o que estava ruim a equipe do prefeito teve a competência de piorar.

E o “padrão de qualidade” do governo Américo depois…

As fotos servem para a avaliação do leitor. Porque contra fotos não há argumentos e fica mais fácil de responder:

O retrato do caos de um governo perdido…

Mudou ou não mudou?

De novo! Américo manda demitir esposa de vereador após críticas ao “bolsa combustível”

Emanuelle e o vereador João Paulo: vítima da perseguição implacável do prefeito Américo de Sousa

Com a chibata na mão e usando da prepotência que lhe é peculiar, o prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) deu mais uma amostra que a perseguição será a grande marca do seu governo.

Na manhã desta terça (18), a vítima da vingança do prefeito-ditador foi a odontóloga Emanuelle Curvelo, que prestava seus serviços na UBS do bairro Quiabos.

Na oportunidade o recado foi sem rodeios: Emanuele estava demitida em cumprimento a uma “ordem” do prefeito. A dentista é esposa do vereador João Paulo (PMDB) e a demissão ocorre um dia após o parlamentar usar sua rede social para criticar o “bolsa-combustível”, denunciado por esse blog.

Esse é o segundo caso recente no governo, já que no mês passado a esposa do vereador Marcos Tourinho (PDT), passou pelo mesmo constrangimento após ele ter questionado um projeto do Executivo. Diante da repercussão do caso, o prefeito voltou atrás na decisão.

Américo que antes criticava a presença de familiares de vereadores no governo, hoje faz o contrário, nomeia parentes e tem a situação como moeda de troca: ganha mas tem que ficar calado sob pena de ir pra rua.

Esse é o modus-operandis do governo mais perseguidor da história de Coelho Neto.

Mudou ou não mudou?

Ação de limpeza no Bairro Sarney confirma que governo só vai na pressão…

Frente da Secretaria de Assistência Social no último dia 07: lixo em Coelho Neto parece ser uma problemática ainda longe de resolver. Foto: Richard Cabrera

A letargia do governo liderado pelo prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) é tamanha, que até quando se consegue realizar algo trivial a comunicação do governo faz festa.

Foi assim com o serviço de capina e recolhimento de lixo realizado numa rua do Bairro Sarney, em que venderam a imagem que o povo estava agradecido como se isso não fosse obrigação do município.

A comunicação do governo também tenta vender a imagem de que isso foi feito de forma espontânea, o que não é verdade.

Primeiro é bom pontuar que se o governo ainda faz ações primárias como essa após três meses de governo, se confirma aquilo dito por esse blog de que a edição do Mutirão da Limpeza no início da gestão realmente fracassou.

Segundo, a Secretaria de Infraestrutura que disputa o ranking das piores do governo só reagiu diante da pressão popular, da imprensa e dos vereadores, inclusive os da própria base governista, que já mostraram revolta pelo fato do governo a essa altura do campeonato não ter conseguido sequer elaborar uma rota que estabeleça a periodicidade da coleta.

Também não é demais destacar que embora tenha havido essa ação em algumas ruas do Bairro Sarney, o fato é isolado pois grande parte da cidade ainda enfrenta a sujeira e a ausência na coleta de lixo.

Não adianta o governo fazer festa para algo tão elementar, já que os cofres do munícipio como dizia o atual prefeito quando era radialista, estão abarrotados com os mais de 20 milhões que já foram creditados ao longo desses três meses.

É um governo que só vai na pressão. É cômico e não deixa de ser trágico…

Educação de Coelho Neto se transforma num “mar de lamentações”…

Crianças da APAE seguem sem ônibus por falta de um pneu

A história teria que ser diferente, mas lamentavelmente não o é. O prefeito de Coelho Neto Américo de Sousa (PT) que durante anos criticou ferozmente o modelo de educação das administrações anteriores tinha por obrigação de fazer diferente, mas até agora o setor na sua gestão tem sido um verdadeiro mar de lamentações com problemas em toda parte e de toda ordem.

Um dos problemas identificados é o perfil do gestor Milton Mourão, que tem recebido críticas pela forma antipática com que se reporta as pessoas: não é cortês e nem faz questão de ser.

Após denúncia desse blog, as aulas da APAE que não tinham previsão de retomada felizmente voltaram a acontecer, mas o ônibus que presta serviço a entidade aguarda a reposição de apenas um pneu.

A qualidade da merenda escolar também tem sido alvo de reclamações. Um pai cujo filho estuda no anexo da Escola Leozinho Sabido por exemplo, denunciou que a merenda tem sido suco todo dia e que assims sendo o cardápio não tem sido cumprido.

Na noite de ontem (05), outra denúncia relatou que a ausência dos seguranças particulares que eram mantidos pelo governo anterior ocasionou a interrupção das aulas da Escola Moacyr Bacelar, provocada por brigas envolvendo pelo menos uns 10 indivíduos.

Outro alvo de reclamações foi o não cumprimento em sua totalidade do pagamento da diferença de carga horária dos professores ocasionado principalmente pela falta de planejamento que acabou demorando na implantação dessa ação.

Se não bastasse tudo isso, professores informaram a esse blog que o diário de classe que já deveria ter sido entregue, ao mesmo tempo que chegaram tiveram que ser recolhidos e por questões de erro foram devolvidos a gráfica para as devidas correções.

Tudo isso sem falar nos problemas iniciais e não menos importante ocasionados pela locação de prédio impróprio para anexo de escola e a falta de professores que prejudicam o ano letivo.

Todos esses fatos que ilustram esse post reforçam a tese de que a educação do governo petista patina na falta de gestão ocasionada sobretudo pelo modelo ultrapassado da centralização, que dificulta a operacionalização e agilidade dos serviços.

Mudou ou não mudou?