Futuro Secretário de Agricultura já busca por parcerias para Coelho Neto…

Em reunião agendada pelo diretor geral do IFMA Campus Coelho Neto, professor Arcenildo Nascimento, o futuro secretário de Agricultura da prefeitura de Coelho Neto, Albertino Veríssimo, visitou no último dia 27, a sede da EMBRAPA Cocais (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), em São Luís, para tratar de importantes parcerias com a futura gestão de Américo de Sousa (PT).

albertino-2
Reunião na sede da Embrapa

Arcenildo e Albertino foram recebidos pelo senhor João Flávio Bomfim Gomes, gestor estratégica do referido órgão, que expôs as ações gerais da EMBRAPA, dando maior ênfase nas orientações de como implantar o Sisteminha EMBRAPA que poderá beneficiar a dezenas de agricultores familiares do município.

O Sisteminha Embrapa é uma tecnologia de produção integrada de alimentos, fundamentada em quatro princípios: 1) Miniaturização; 2) Replicabilidade; 3) Escalonamento da produção; 4) Segurança alimentar e nutricional, apropriada para agricultores familiares.

Além de conhecer mais sobre as atividades da EMBRAPA, Albertino Veríssimo foi buscar informações da situação atual de projetos voltados para Coelho Neto e constatou que não há quase nenhuma parceria da atual gestão com o referido órgão.

Como disse o senhor João Flávio Bomfim Gomes: “A EMBRAPA tem todo o interesse em fazer parcerias com Coelho Neto, através da transferência de tecnologia para o homem e a mulher do campo; o que sempre faltou foi a prefeitura provocar essas parcerias.”

O futuro secretário de Agricultura disse que buscará todas as possíveis parcerias com a EMBRAPA: Meu sonho é poder ajudar a cada homem e mulher do campo a ser mais estruturado, capacitado e produtivo, disse Albertino Veríssimo.

Da Assessoria

Rosângela garante incentivo permanente à agricultura familiar

agricultura3

A agricultura familiar é um dos pilares da gestão de Rosângela para os próximos quatro anos. No programa eleitoral dedicado ao tema, a candidata a prefeita garantiu que o pequeno produtor terá total incentivo para plantar, colher e conseguir sobreviver da renda gerada.

Imperatriz é conhecida por ter uma das maiores feiras livre da região, a Feira do Mercadinho, e mesmo com todo esse reconhecimento os produtores locais não conseguem se manter do que plantam por fala de incentivo do poder público, perdendo para os grandes produtores que importam seus produtos para a cidade.

O agricultor Antônio Sousa descreve que até o final de 2015 fornecia hortaliças para o PRONAMA, programa de acolhimento à criança. Com a suspensão do Pronaf, programa do Governo Federal de apoio à agricultura familiar, a produção de seu Antônio caiu.

“Tenho seis filhos, a esposa e não tem sido fácil não. A situação aqui tem sido difícil e aí a gente fica lutando na horta, vendendo na rua, onde mora, vendendo na porta. Se tivesse uma autoridade para dar mais uma força pra gente, para dar mais um apoio era melhor. Agora, o que eu mais queria era ter uma água, de incentivo. Nós não temos água o suficiente, só é até meio-dia. O período da tarde não se pode aguar porque não tem água. Já na pinura (sufoco), né? Nessa política da Rosângela eu boto fé porque tipo vendo que ela tá junto com o governador” detalha seu Antônio.

Rosângela responde seu Antônio garantindo que em sua gestão o cardápio da rede municipal de ensino será totalmente elaborado de acordo com a produção local, reforçando o incentivo à agricultura familiar, evoluindo assim o bem-estar social.

“Não vamos deixar que pequenos produtores como o Sr. Antônio se sintam abandonados pelo poder público porque não tem nenhum tipo de apoio para melhorar a produção dos alimentos. Uma ação emergencial que nós podemos fazer para ajudar os pequenos agricultores de Imperatriz é fazer o cardápio da merenda escolar, das creches e das escolas com base nos produtos locais que nós produzimos. Com isso, nós vamos melhorar a qualidade de vida desses pequenos agricultores e garantir a eles uma renda familiar” finalizou a candidata.

Fábio Braga defende melhorias na agricultura familiar do Estado do Maranhão

466f8cb17a1b81cdb79f0ccd31c0e120

O deputado Fábio Braga (SD) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na terça-feira (7), para destacar que o governador Flávio Dino (PC do B) entregou, na segunda-feira (6), no Palácio Henrique de La Rocque, uma série de veículos às prefeituras dos municípios, para melhorar e potencializar, ainda mais, a agricultura familiar no Maranhão.

Em seu discurso, o deputado Fábio Braga ressaltou que a agricultura familiar gera e aumenta a quantidade de empregos, especialmente nos municípios onde cerca de um terço da população depende dessa atividade, que interfere, sensivelmente, na questão da renda para o povo do Estado do Maranhão.

Para Fábio Braga, a agricultura familiar tem evoluído nos últimos anos, principalmente porque o Governo Federal desenvolveu várias políticas públicas de apoio ao pequeno produtor, com destaque para o Pronaf, que tem destinado financiamento para a cadeia produtiva, a fim melhorar, cada vez mais, essa atividade.

Fábio Braga reconheceu que, nos últimos anos, a agricultura familiar do Maranhão tem sido privilegiada com vários recursos, mas ainda carece de muitos incentivos. “Hoje, temos uma dependência muito grande com o Piauí, o Ceará e o Tocantins, pois a maioria dos produtos hortifrutigranjeiros, consumidos no Maranhão, são importados desses estados”, lamenta.

TRABALHO CONJUNTO

No pronunciamento, Fábio Braga disse que, nos últimos anos, a agricultura familiar tem sido muito valorizada. “O governador tem consciência de que precisa apoiar a comercialização e a distribuição dos produtos e melhorar a cadeia produtiva, que envolve também a assistência técnica aos municípios, na elaboração, avaliação e execução de projetos”, afirmou.

Na análise do deputado Fábio Braga, a Secretaria de Estado da Agricultura (Sagrima) e os demais órgãos vinculados a essa importante pasta, como a AGERP, têm apresentado várias ações já desenvolvidas e outras em andamento, dentro das metas do Governo do Estado de reduzir as desigualdades sociais no Maranhão.

Na ocasião, Fábio Braga observou que nos últimos anos houve a distribuição de tratores e materiais para auxiliar os agricultores nas novas técnicas, porém, é preciso envolver também as universidades, a Embrapa, o Sebrae, os IFMAs para melhorar a capacitação e a assistência técnica na agricultura.

Concluindo, Fábio Braga pediu união para melhorar o setor, no Estado do Maranhão, que cresceu bastante na produção de grãos, mas precisa alcançar esse mesmo patamar de expansão na agricultura familiar. “Todos, como a Fetaema e a Semapa, devem participar com ações concretas para encontrarmos saídas e alternativas e aumentar a produção no Maranhão”, apelou.

Da Assessoria

Mas tu enxergas o sofrimento e a dor; observa-os para tomá-los em tuas mãos. A vítima deles entrega-se a ti; tu és o protetor do órfão. Salmos 10:14

Fábio Braga destaca a visita de ministra e cobra mais recursos para a agricultura

1519321414-550557151noticia

O presidente da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, deputado Fábio Braga (PT do B), ocupou a tribuna da Casa na quinta-feira (14), para destacar que a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, lançou hoje, na Fazenda Sol Nascente, em Balsas, no Sul do Maranhão, o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba.

Em seu discurso, o deputado Fábio Braga esclareceu que o Plano Matopiba – cujo nome é um acrônimo formado com as iniciais dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia – é considerado atualmente a grande última fronteira agrícola do mundo, e hoje representa cerca de 10% da produção de grãos do Brasil.

Fábio Braga disse que o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba – que também foi lançado em Teresina (PI) – é estratégico para a ascensão social dos pequenos produtores rurais do Maranhão, e para o incremento da produção sustentável e da exportação agropecuária do Brasil.

NOVA REALIDADE

No pronunciamento, o deputado Fábio Braga afirmou que durante a visita ao Sul do Maranhão, certamente a ministra Kátia Abreu verá um Estado do Maranhão diferente, pois hoje faz parte da região do Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba, tão bem explanado nas publicações científicas.

Para Fábio Braga, é preciso produzir mais no Maranhão, pois existem milhões de bocas no mundo inteiro precisando de comida, e milhões de produtores esperando recursos do governo para produzir.  “É nesse liame de vontade de comer com vontade de produzir que o governo tem que se basear”, sugeriu.

RECURSOS NEGADOS

O parlamentar admitiu que o Estado do Maranhão hoje é governado por uma geração de atuantes lideranças políticas – da qual o parlamentar também faz parte – que chegou ao comando do governo do Estado, alçado por uma votação de aclamação de esperança de dias e noites melhores para a população.

Na ocasião, Fábio Braga defendeu os sofredores do campo, a mão que produz a comida para as mesas de todas as classes sociais, seja ela farta, do arroz, do feijão ou da farinha. “A ministra, o Maranhão expressa a sua vontade do reembolso dos recursos federais que foi nos negado por gerações e gerações”, disse.

Ao se dirigir à ministra Kátia Abreu, Fábio Braga observou que  os momentos de incerteza são a hora certa de produzir, pois estamos crescendo no campo, e não podemos deixar de prosperar e perder o trilho da história. “O Maranhão de hoje faz parte de uma região que mais cresce e produz no Brasil”, concluiu.